A linguagem fílmica na escola: a fantasia acessível pela audiodescrição

Autores

  • Maria Cecilia Tavares Secretaria Municipal de educação da cidade do Rio de Janeiro - Centro de Referencia em Educação Especial - Instituto Municipal Helena Antipoff
  • Ana Beatriz Lago de Moraes Secretaria Municipal de Educação da cidade do Rio de Janeiro - Centro de Referência em Educação Especial- Instituto Municipal Helena Antipoff

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317815022019289

Palavras-chave:

Acessibilidade Cultural, Audiodescrição, Escola, Cinema,

Resumo

O cinema é considerado como a 7ª arte que fascina e absorve o espectador.  Observa-se o uso crescente desta linguagem como ferramenta didática no cotidiano escolar.  Ao aluno com deficiência visual deve ser garantido o direito de apreciar a linguagem fílmica, fato que requer a criação de mecanismos e estratégias que assegurem as condições de acessibilidade.  A audiodescrição (AD) é um dos recursos de acessibilidade e é considerado também com um recurso pedagógico. O Centro de Referência em Educação Especial – Instituto Municipal Helena Antipoff, órgão da Secretaria Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro, utiliza o recurso de audiodescrição em suas pesquisas aplicada na Rede de Ensino. Os estudos são desenvolvidos na Oficina de Audiodescrição. O objetivo deste artigo é relatar o estudo desenvolvido no ano de 2015 e 2016, resultado da elaboração de um roteiro de audiodescrição do filme Harry Potter e a Pedra Filosofal incluindo os elementos relevantes da linguagem cinematográfica. A pesquisa teve como objetivo obter dados acerca dos benefícios do referido roteiro para a formação de imagens, conceitos e fruição da pessoa com deficiência visual. Assim como, a relevância da audiodescrição dos elementos cinematográficos para a melhor percepção e compreensão da obra fílmica. Podemos concluir, através dos depoimentos, que a linguagem fílmica com áudio-descrição contribui na formação de conceitos referentes à realidade e a ficção.

Biografia do Autor

Maria Cecilia Tavares, Secretaria Municipal de educação da cidade do Rio de Janeiro - Centro de Referencia em Educação Especial - Instituto Municipal Helena Antipoff

Professora de teatro e pesquisadora da Secretaria Municipal de Educação da cidade do Rio de Janeiro - Centro de Referencia em Educação Especial Instituo Municipal Helena Antipoff. Capacitadora dos professores da Rede Municipal de Ensino. 

Licenciatura em Teatro  e Bacharelado em Pedagogia . 

Ana Beatriz Lago de Moraes, Secretaria Municipal de Educação da cidade do Rio de Janeiro - Centro de Referência em Educação Especial- Instituto Municipal Helena Antipoff

Mestre em Educação Física pela Universidade Federal Juiz de Fora . Especilista em Educação Especial. Professora de  Dança e pesquisadora em Acessibilidade Cultural e Dança do Centro de referencia em educalção especial - Instituto Municipal Helena Antipoff. Capacitadora dos professores da Rede Municipal de Ensino

Referências

BARNWELL, J. Fundamentos de produção cinematográfica – Porto Alegre: Bookman, 2013.

CASADO, A.B. La Audiodescripcion: Apuntes sobre el estado de la cuestión y las perspectivas de investigación. tradtern,n13,p.151-169,2007.

FARIAS, S. R. R. Audiodescrição e a poética da linguagem cinematográfica: um estudo de caso do filme Atrás das Nuvens. Tese de doutorado, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador. 2013.

MACHADO, I. P. R. A parte invisível do olhar -audiodescrição no cinema : a constituição das imagens por meio das palavras – uma possibilidade de educação visual para a pessoa com deficiência visual no cinema /Campinas, SP . 2015.

MARTIN, M. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MOTTA, L. M. V.M. e ROMEU F.P. (Orgs). Audiodescrição transformando Imagens em Palavras. São Paulo: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo, 2010.

ORMELEZI, E. M. Os caminhos da aquisição do conhecimento e a cegueira: do universo do corpo ao universo simbólico. Dissertação de mestrado, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2000.

VYGOTSKY. L.S. Pensamento e Linguagem. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1998.

WARREN, D.H. Blindness and Children: An individual differences approach. USA: Cambridge University Press, 1994.

Downloads

Publicado

2020-04-01

Edição

Seção

DOSSIÊ: INCLUSÃO E DEFICIÊNCIA: PERSPECTIVAS MÚLTIPLAS