Cartografias do professor de artes cênicas Atuação de um professor múltiplo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267832022140

Palavras-chave:

Professor artista, Professor ator, Professor encenador, Professor performer

Resumo

Procuramos desenvolver uma reflexão sobre as formas de atuação do professor de Artes Cênicas em ambientes múltiplos de ensino, considerando a educação básica como recorte principal. Realizamos uma decupagem sobre as possíveis formas de atuação desse professor, aqui caracterizadas pelas metáforas: professor artista, professor ator, professor encenador e professor performer. A atuação do professor de Artes Cênicas exige flexibilidade e jogo, pois, na maioria das vezes este profissional se encontra num expediente limiar de polivalência: mestre-encenador-ator-artista; nosso campo de atuação tem sido a educação básica onde nos encontramos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maiquel Cristian Reichert, São Paulo State University

Professor de Arte – PEB II em São Bernardo do Campo, SP. Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo, USP. Mestre em Arte pelo Programa de Pós-Graduação em Arte do Instituto de Artes da UNESP.

Carminda Mendes André, São Paulo State University

Professora do Programa de Pós - Graduação em Arte do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Referências

ANDRÉ, Carminda Mendes. Teatro Pós-dramático na escola. São Paulo: Editora UNESP, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Governo Federal. Lei de Diretrizes e Base na Educação Nacional. Brasília, DF. 1996.

CABRAL, Beatriz Ângela Vieira. Drama como Método de Ensino. São Paulo: Hucitec, 2006.

CIOTTI, Naira. O mestiço professor-performer. Revista Rebento, São Paulo, UNESP, nº 4, p. 117-122, 05/2013.

COHEN, Renato. Work in Progress na Cena Contemporânea: criação, encenação, recepção. São Paulo: Perspectiva, 1997.

FABIÃO, Eleonora. Performance, Teatro e Ensino: poéticas e políticas da interdisciplinaridade. In: FLORENTINO, Adilson e TELLES, Narciso (org.) Cartografia do ensino do teatro. Uberlândia: EDUFU, 2009. 61-72.

GOLDBERG, Roselee. A Arte da Performance: do Futurismo ao Presente. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MARTINS, Marcos Bulhões. O mestre-encenador e o ator dramaturgo. Revista Sala Preta, São Paulo, USP, vol. 2, p. 240-246, 2002.

MARTINS, Marcos Bulhões. O Professor como mestre-encenador: os Fundamentos do Laboratório de Encenação da UFRN. In: SANTANA, Arão Paranaguá (Coord.); SOUZA, Luis Roberto de e RIBEIRO, Tânia Cristina Costa. Visões da Ilha: Apontamentos sobre Teatro e Educação. São Luis: EDUFMA, 2003.

MARQUES, Isabel. Ensino da Dança Hoje: Textos e Contextos. São Paulo: Cortez, 1999.

PAVIS, Patrice. Dicionário de Teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

RACHEL, Denise Pereira. Adote o artista, não deixe ele virar professor: reflexões em torno do híbrido professor-performer. São Paulo: Programa de Pós-Graduação em Artes/UNESP, 2014. Dissertação (Mestrado em Artes).

STANISLAVSKI, Constantin. A Construção da Personagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

VIDOR, Heloise Baurich. Drama e Teatralidade: Experiências com o professor no papel e o professor-personagem e suas possibilidades para o ensino do teatro na escola. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Teatro/UDESC, 2008. Dissertação (Mestrado em Teatro).

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

REICHERT, M. C.; ANDRÉ, C. M. . Cartografias do professor de artes cênicas Atuação de um professor múltiplo. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 140-152, 2022. DOI: 10.5965/24471267832022140. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/22495. Acesso em: 1 abr. 2023.

Edição

Seção

Artigos Seção aberta