Considerações sobre a aula de arte

repensando saberes e fazeres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267712021292

Resumo

Propomos neste artigo, refletir sobre aspectos importantes da aula de Arte em contexto educacional formal ou não-formal – nosso foco não se encontra na relação com as instituições mas com a questão epistemológica do fazer docente. Para começar propomos a diferenciação entre criatividade e invenção, aspectos políticos de ambos os conceitos e porque para nós inventar é um ato de emancipação dos sujeitos e criar, no sentido amplamente usado na educação, se configura um conceito cooptado por uma ideia mercadológica de educação. Analisamos a aula de Arte e sua relação com a ideia de arte relacional, ou participativa como preferimos. Por fim, pensamos nas contribuições que a arte pode oferecer à educação e seus modos de fazer, para isso visionamos uma educação, no sentido amplo,  pelo paradigma artístico e buscamos entender os fundamentos da educação pelo paradigma científico em voga, o das ciências cognitivas.     

Biografia do Autor

Maiquel Cristian Reichert, Instituto de Artes - Universidade Estadual Paulista

Mestrando do Programa de Pós Graduação em Artes do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista – UNESP.

Carminda Mendes André, Instituto de Artes - Universidade Estadual Paulista

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (2007); Pesquisadora e Docente colaboradora do Programa de Pós Graduação em Arte do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista – UNESP.

Downloads

Publicado

2021-06-02

Como Citar

Reichert, M. C., & André, C. M. (2021). Considerações sobre a aula de arte: repensando saberes e fazeres. Revista Apotheke, 7(1). https://doi.org/10.5965/24471267712021292