As relações entre espaço cênico e Iluminação na virada do século XIX para o XX: A performatividade no espaço rítmico de Appia

Autores

Resumo

As proposições estéticas da virada do século XIX para o XX em torno da explosão do espaço cênico, vão nortear o trabalho de encenadores modernos que, questionando a estrutura cênica à italiana, investem nos estudos sobre a espacialidade descoberta pela iluminação. Nesse contexto, desenvolvo uma reflexão inicial tanto sobre o conceito de teatralidade trazido à cenografia, quanto sobre seus traços de performatividade, inaugurados pelas experimentações de Adolphe Appia, principalmente no que diz respeito à criação do que o encenador vai chamar de “Espaços Rítmicos”, resultante de seu contato com os estudos sobre rítmica de Émile Jacques Dalcroze.

Biografia do Autor

Elaine Cristina Maia Nascimento, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Elaine Maia Nascimento é cenógrafa, performer e diretora de arte. É Mestra em Arquitetura e Urbanismo pelo PosArq/UFSC e em Artes Cênicas pelo PPGT UFBA. Atualmente é doutoranda no PosArq/UFSC, onde desenvolve pesquisa prático-teórica relacionada ao estudo das urbgrafias: cartografias de ações cênicas no espaço urbano, com foco nas espacialidades potencializadas por elas, tendo a tríade deriva-mapaperformativo-arquivo como processo de investigação. Foi professora do percurso de cenografia da Escola Porto Iracema das Artes (CE) e do curso de Design da faculdade Fanor Devry (CE). Pelo escritório Estúdio Craft produziu e concebeu o projeto expográfico de exposições como "A Falta que Você Faz", exposição realizada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha; "Reinventando a Marchetaria", exposição com a obra do artista Silvio Rabelo; "Pinturação - Sérgio Pinheiro", exposição da obra do artista Sérgio Pinheiro e "A Palavra e o Traço", exposição biográfica contando um pouco da história do arquiteto e letrista Fausto Nilo. Além disso, atuou como cenógrafa nos espetáculos ?João Botão?,Direção de Fran Teixeira, Teatro Máquina, ?Quem tem medo de Travesti?, do coletivo As Travestidas e direção de Silvero Pereira, ?Mahagonny ? Ascenção e Queda?, onde foi premiada na categoria melhor cenário no prêmio Destaques do Ano (2009) e indicada pela mesma categoria em 2010.

Referências

AAPPIA, Adolphe. A Obra de Arte Viva. Lisboa: Arcádia, 1921.

ASLAN, Odette. O Ator no século XX: evolução da técnica, problema da estética. São Paulo: Editora Perspectiva, 1994.

BABLET, Denis; BABLET, Marie-Louise. Adolphe Appia. 1862-1928. Acteur-espace-lumière. (Catálogo da exposição). Lausanne, Pro Helvetia Et Editions L’âge D’Homme, 1981.

FÉRAL, Josette. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta. São Paulo, v.8, p.197-210, 2008.

JUNIOR, José de Oliveira. Iluminação e Espacialidade em Adolphe Appia. Arte da Cena. Goiânia, v.2, n.3, p.188-202, jul/dez, 2016.

MONTEIRO, Gabriela Lírio Gurgel. As obras de Appia e Craig: contribuições artísticas para o teatro cinético. Moringa Artes do Espetáculo. João Pessoa, v.8, n.2, p.95-107, 2017.

MOSTAÇO, Edelcio. Espaço e Performatividade. Percevejo. Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.103-111, jun/jul, 2016.

RODRIGUES, Cristiano Cezarino. Cenografia: um outro modo de experimentar e praticar. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

ROUBINE, Jean-Jacques. A Linguagem da Encenação Teatral. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

SOUZA, Henrique Bezerra. Em busca de choques estéticos: a influência do controle na anestesia afetiva do espectador. Urdimento. Florianópolis, v.2, n.27, p.339-349, 2016.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

NASCIMENTO, E. C. M. As relações entre espaço cênico e Iluminação na virada do século XIX para o XX: A performatividade no espaço rítmico de Appia. A Luz em Cena: Revista de Pedagogias e Poéticas Cenográficas, Florianópolis, v. 1, n. 01, p. 1-15, 2021. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/aluzemcena/article/view/19934. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê temático: A luz e as relações cenográficas