Sim, mulher brinca mamulengo: narrativas de mulheres brincantes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101502024e0206

Palavras-chave:

mulheres, cultura, pesquisa (auto)biográfica, decolonialidade, educação

Resumo

Este artigo apresenta duas narrativas (auto)biográficas de mulheres brincantes do Distrito Federal do Teatro de Bonecos Popular, mais especificamente o Mamulengo. Ancorado nas perspectivas decoloniais e feministas, no contexto de periferia do Ocidente, o artigo se propõe a relatar como mulheres artistas brincantes ocupam o centro da roda, protagonizando brincadeiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luanna Ferreira da Silva, Universidade de Brasília

Mestrado em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). Especialização em Gestão Universitária na UnB. Graduação em Letras na UnB. Técnica em Assuntos Educacionais da Universidade de Brasília (UnB).

Fabíola Resende, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal

Graduação em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília (UnB). Atriz, brincante de mamulengo. Professora da Secretaria de Educação do Distrito Federal (DF).

Rodrigo Matos-de-Souza, Universidade de Brasília

Doutorado em Educação e Contemporaneidade. Mestrado em Estudo de Linguagens e Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Fez estágios de pós-doutoramento na Universidad de Sevilla, Espanha e na Université de Tours, França. Professor da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília. 

Referências

ABIB, Pedro Rodolpho. Culturas populares, educação descolonização. Revista Educação em Questão, Natal, v. 57, n. 54, p. 1-20, out./dez. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.21680/1981-1802.2019v57n54ID18279 Acesso em: 31 dez. 2023.

ASSOCIAÇÃO CANDANGA DE TEATRO DE BONECOS – ACTB. Tetê Alcândida, 2020. Disponível em: https://teatrodebonecosdf.com.br/tete-alcandida/ Acesso em: 29 dez. 2023.

BENATTI, Bárbara Duarte. Mulheres brincantes: mamulengueiras, calungueiras, mães, pesquisadoras e o que mais couber. In: CONGRESSO DA ABRACE, 11. Campinas, 2021. Anais [...]. v. 21. Campinas: ABRACE, 2021. s.p. Disponível em: https://www.publionline.iar.unicamp.br/index.php/abrace/article/view/4984 Acesso em: 31 dez. 2023.

BENATTI, Barbara Duarte. Mulheres Mamulengueiras: um estudo de caso em Glória do Goitá (PE). Dissertação (Mestrado em Arte) – Instituto de Artes, Universidade de Brasília - UnB, Brasília, 2017. Disponível em: http://repositorio.unb.br/jspui/handle/10482/25262 Acesso em: 31 dez. 2023.

BENATTI, Bárbara Duarte; BROCHADO, Izabela Costa. Mamulengo e história de vida: entrecruzamentos que ensinam. Móin-Móin – Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 44-64, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.5965/2595034702232020044 Acesso em: 31 dez. 2023.

BENATTI, Barbara Duarte; BROCHADO, Izabela. Mulheres & O Mamulengo – um estudo de caso em Glória do Goitá-PE. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 32, p. 183–196, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5965/1414573102322018183 Acesso em: 31 dez. 2023.

BORBA FILHO, Hermílio. Fisionomia e Espírito do Mamulengo. São Paulo: Brasiliana / Companhia Nacional, 1966.

BRASÍLIA MEMÓRIA INVENÇÃO, 2018. Zé Regino, 2018. Disponível em: https://brasilia.memoriaeinvencao.com/ze-regino/ Acesso em: 31 dez. 2023.

BRETON, Hervé. Investigação Narrativa em Ciências Humanas e Sociais. São Paulo: Edições FCC, 2023. Disponível em: https://www.fcc.org.br/fcc/fcc-publicacoes/investigacao-narrativa-hbreton/ Acesso em: 28 dez. 2023.

BROCHADO, Izabela Costa. Distrito Federal: o mamulengo que mora nas cidades. 1990 a 2001. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Ciências Humanas, Universidade de Brasília, Brasília, 2001. Disponível em: http://repositorio.unb.br/jspui/handle/10482/45594 Acesso em: 31 dez. 2023.

CLÍMACO, Danilo Assís. Colonialidad. In: RUFER, Mario. La colonialidad e sus nombres: conceptos clave. Buenos Aires: CLACSO/Siglo XXI ediciones, 2023.

CULTURA CANDANGA. Mestre Zezito. Disponível em: https://culturacandanga.com.br/portal/mestre-zezito/ Acesso em: 29 dez. 2023.

CUSICANQUI, Silvia Rivera. Un mundo ch’ixi es posible. Ensayos desde un presente em crisis. Buenos Aires: Tinta Limón, 2018.

FERREIRA DA SILVA, Luanna. Narrativas da Casa Moringa: uma coletiva de artistas brincantes do DF. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2022. Disponível em: http://repositorio.unb.br/jspui/handle/10482/44269 Acesso em: 30 dez de 2023.

FERREIRA DA SILVA, Luanna. Narrativas da Casa Moringa: uma coletiva de artistas brincantes do DF. Direção: Luanna Ferreira da Silva. Documentário. Brasília, 2023. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Dup77lMRfWk Acesso em: 10 jan. 2024.

FORAIN, Marcia Schiavo. Corpo e canto em roda: Arte como experiência brincante. In: COLÉGIO PEDRO II. Publicações. Rio de Janeiro: Colégio Pedro II, 2019. Disponível em: http://www.cp2.g12.br/blog/propgpec/files/2019/11/Corpo-e-canto-em-roda-_arte-como-experi%C3%AAncia-brincante-VERS%C3%83O-FINAL.pdf Acesso em: 17 mar. 2022.

HINTZE, Hélio (Org.). Desnaturalização do machismo estrutural na sociedade brasileira. Jundiaí, SP: Paço Editorial, 2020.

HOOKS, bell. O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2019.

IPHAN. Mamulengos Do Distrito Federal: Patrimônio Cultural do Brasil. Brasília: IPHAN, 2020. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/mamulengosdodistritofederalweb.pdf Acesso em: 31 dez de 2023.

LUCIANA MEIRELES. Apêndice 5. In: FERREIRA DA SILVA, Luanna. Narrativas da Casa Moringa: uma coletiva de artistas brincantes do DF. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2022. Disponível em: http://repositorio.unb.br/jspui/handle/10482/44269 Acesso em: 15 dez. 2023.

MAMULENGO PRESEPADA. Quem somos, s.d. Disponível em: http://www.mamulengopresepada.com.br/quem-somos/. Acesso em: 12 jan. 2024.

MATOS-DE-SOUZA, R. A desobediência epistemológica da pesquisa (auto)biográfica: outros tempos, outras narrativas e outra universidade. Revista UFG, Goiânia, v. 22, n. 28, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.5216/revufg.v22.72988 Acesso em: 27 dez. 2023.

MESTRA TETÊ ALCÂNDIDA. Apêndice 5. In: FERREIRA DA SILVA, Luanna. Narrativas da Casa Moringa: uma coletiva de artistas brincantes do DF. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2022. p. 17-28. Disponível em: http://repositorio.unb.br/jspui/handle/10482/44269 Acesso em: 15 dez. 2023.

MINISTÉRIO DA CULTURA. Dossiê Interpretativo: Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, Mamulengo, Cassimiro Coco, Babau e João Redondo como Patrimônio Cultural do Brasil. Brasília: MinC; IPHAN; UnB; ABTB, 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/dossie_teatros_bonecos.pdf Acesso em: 31 dez 2023.

PACHECO, Lillian. Pedagogia Griô: educação, tradição oral e política da diversidade. Deversita, São Paulo, a. 2, n. 3. set. 2014/marc. 2015. Disponível em: https://pedagogiagrio.redelivre.org.br/files/2021/01/PACHECO-L%C3%Adllian.-Pedagogia-Gri%C3%B4-educa%C3%A7%C3%A3o-tradi%C3%A7%C3%A3o-oral-e-pol%C3%Adtica-da-diversidade.pdf Acesso em: 31 dez. 2023.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder y clasificación social. In: CLÍMACO, Danino de Assis;

QUIJANO, Aníbal. Aníbal Quijano - Cuestiones y horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del poder. Buenos Aires: Clacso, 2014.

RESENDE, Fabiola. Apêndice 5. In: FERREIRA DA SILVA, Luanna. Narrativas da Casa Moringa: uma coletiva de artistas brincantes do DF. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2022. p. 54-84. Disponível em: http://repositorio.unb.br/jspui/handle/10482/44269 Acesso em: 15 dez. 2023.

RODRIGUES, Maria dos Remédios. Cultura política e emancipação: saberes construídos pelos Movimentos Sociais. São Paulo: Editora Dialética, 2022.

SANTOS, Antônio Bispo dos. A terra dá, a terra quer. São Paulo: Ubu/Piseagrama, 2023.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Publicado

2024-04-28

Como Citar

SILVA, Luanna Ferreira da; RESENDE, Fabíola; MATOS-DE-SOUZA, Rodrigo. Sim, mulher brinca mamulengo: narrativas de mulheres brincantes. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 50, p. 1–25, 2024. DOI: 10.5965/1414573101502024e0206. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/24972. Acesso em: 24 jul. 2024.