Pesquisa em teatro no RN, desvelando saberes e criando mundos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103482023e0201

Palavras-chave:

teatro de grupo, teatro Potiguar, pesquisa teatral, prática como pesquisa

Resumo

O teatro de grupo no Rio Grande do Norte é o tema deste artigo. No entanto, mais do que apresentar o estado da arte das pesquisas que realizamos no NACE, Núcleo de Estudos e Pesquisas em Artes da Cena, buscou-se aqui evidenciar como investigamos o teatro potiguar. Essa opção metodológica objetivou: 1. desvelar os saberes e os dispositivos de análise que adotamos em nosso grupo e projetos; e, 2. expor a complexidade da tarefa que enfrentamos quando decidimos traduzir a expressão “teatro potiguar” de forma a dar a conhecer um pouco mais sobre o teatro que se faz no nosso estado e país. Enquanto grupo de pesquisa, buscamos compartilhar alguns dos resultados de nossos estudos e a estratégia de tornar evidentes alguns dos resultados das nossas pesquisas em curso e quais os meios que utilizamos para elas, revela que entendemos o pesquisar como um ato coletivo, cuja finalidade última é criar novos mundos. Para nós, isso significa ampliar o conhecimento sobre o teatro dos Brasis profundos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Moraes de Oliveira, Federal University of Rio Grande do Norte

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas - UFPel. Mestre em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Graduado em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).  Professor Associado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Melissa dos Santos Lopes, Federal University of Rio Grande do Norte

Doutora pelo Programa de Pós-graduação do Curso Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) – parte do doutorado na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal (bolsa BEPE/FAPESP de estágio no exterior). Mestrado pela UNICAMP. Graduação no Teatro Escola Célia Helena (profissionalizante). Curso de Bacharelado em Teatro, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professora efetiva da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na Licenciatura em Teatro, e no Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas (PPGArC/UFRN).

Alexandre Augusto de Jesus Antas, Federal University of Rio Grande do Norte

Mestrando em Artes Cênicas pelo Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PPGArC/UFRN ). Graduado em Licenciatura em Teatro pela UFRN.

Pedro Samuel Medeiros Guerra, Federal University of Rio Grande do Norte

Licenciando em Teatro na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Bolsista de Iniciação Científica/CNPq.

Referências

BARBA, Eugênio. A canoa de papel: tratado de Antropologia Teatral. São Paulo: Hucitec, 1994.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BÊ, Antonio. Movimento Popular Escambo Livre de Rua: história, linguagens artísticas e experiências. Carnaúba dos Dantas: Clube de Autores, 2020.

BROOK, Peter. A porta aberta: reflexões sobre a interpretação e o teatro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

CARREIRA, André. Pesquisa como construção do teatro. In. TELLES, Narciso (Org). Pesquisa em Artes Cênicas: textos e temas. Rio de Janeiro: E-papers, 2012.

DANTAS, Maria Josevânia. Cenopoesia, a arte em todo ser: das especificidades artísticas às interseções com a educação popular. 2015. Dissertação (Mestrado Educação) — Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

DE MARINIS, Marco. Ter experiência da arte: para uma revisão das relações teoria/prática no contexto da nova teatrologia. In. TELLES, Narciso (Org). Pesquisa em Artes Cênicas: textos e temas. Rio de Janeiro: E-papers, 2012.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. São Paulo: Coletivo Periferia, 2003. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/debord/1967/11/sociedade.pdf.

HOUAISS, Antônio & VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

LARROSSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. Trad. Cristina Antunes, João Wanderley Geraldi. Belo Horizonte: Coleção Educação: Experiência e Sentido, 2017.

LIMA, Ray. Pelas ordens do rei que pede socorro: um roteiro-manifesto da Cenopoesia. Fortaleza: Expressão Gráfica Editora, 2012.

MARQUES, Mário Osório. Escrever é preciso: o princípio da pesquisa. Petrópolis-RJ: Editora Vozes, 2008.

OLIVEIRA, Adriano M. Fragmentos de um discurso sobre a forma-ação do atorprofessor. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 17, p. 013-019, 2011. DOI: 10.5965/1414573102172011013. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102172011013. Acesso em: 4 jun. 2023.

SANTOS, Márcio Silveira dos. Movimento Popular Escambo Livre de Rua: Se Escambo é Troca, Eu Também Quero Trocar. Porto Alegre: Editora Ueba, 2021.

Publicado

2023-09-19

Como Citar

OLIVEIRA, Adriano Moraes de; LOPES, Melissa dos Santos; ANTAS, Alexandre Augusto de Jesus; GUERRA, Pedro Samuel Medeiros. Pesquisa em teatro no RN, desvelando saberes e criando mundos. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 48, p. 1–22, 2023. DOI: 10.5965/1414573103482023e0201. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/23936. Acesso em: 25 jul. 2024.