Políticas e poéticas do circo contemporâneo em Sisma, Tra Tra e corpo-árvore

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102472023e0106

Palavras-chave:

Artes circenses, Circo contemporâneo, Poéticas circenses

Resumo

A partir da observação de três trabalhos cênicos inseridos no contexto do chamado circo contemporâneo, o artigo busca colaborar para o aprofundamento do conhecimento sobre a classificação de contemporaneidade no circo, buscando entender as representações e práticas que a sustentam. As categorias de análise e observação mobilizadas residem na zona de intersecção entre as dimensões das poéticas e das políticas. Os trabalhos observados são concebidos e realizados por artistas mulheres ou pessoas não-binárias, e portanto o artigo também tangencia aspectos da discussão de gênero. A pesquisa envolveu um trabalho de campo que incluiu entrevistas com as autoras, bem como observação empírica e/ou participante do processo de criação e de outros espaços de discussão sobre as obras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Carolina Vasconcelos Oliveira, São Paulo State University

Pós-doutorado pelo Instituto de Artes/Unesp. Doutora pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Mestre pela FFLCH-USP. Artista circense, pesquisadora e professora assistente do Departamento de Artes do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp).

Referências

BARBOSA, Diocélio e VASCONCELOS OLIVEIRA, Maria Carolina. Pluralidade dramatúrgica nos circos contemporâneos. In: BARBOSA, Diocélio e VASCONCELOS-OLIVEIRA, Maria Carolina (org). Circo e comicidade: reflexões e relatos sobre as artes circenses em duas diversas expressões. São Paulo: Paco Editorial, 2021.

BOLOGNESI, Mario Fernando. O novo-velho circo. Moringa: Artes do Espetáculo, João Pessoa, v. 9 n. 2, p. 55-62, jul./dez. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.22478/ufpb.2177-8841.2018v9n2.43624. Acesso em: 26 jul. 2023.

BOLOGNESI, Mario Fernando. Philip Astley e o circo moderno: Romantismo, guerras e nacionalismo. O Percevejo online, v.1, n.1, 2009. Disponível em: http://seer.unirio.br/opercevejoonline/article/view/496. Acesso em: 26 jul. 2023.

BOLOGNESI, Mario Fernando. O riso no circo: a paródia acrobática. Urdimento: Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 7, p. 67-74, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.5965/1414573101072005067. Acesso em: 26 jul. 2023.

CALDAS, Paulo e GADELHA, Ernesto (ed). Dança e dramaturgia(s). Fortaleza, Nexus, 2016.

COSTA, Isabel Alves. As artes do circo. In: Sinais de cena, 3, 2005.

CULLER, Johnatan. Structuralist poetics: structuralism, linguistics and the study of literature. London/NY: Routledge, 2004 [1975].

FABIÃO, Eleonora. Performance e teatro: poéticas e políticas da cena contemporânea. Sala Preta, São Paulo, v. 8, p. 235-246, nov. 2008. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v8i0p235-246. Acesso em: 26 jul. 2023.

FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. São Paulo, Perspectiva, 2013.

HABLEMOS DE CIRCO. Poéticas circenses expandidas y políticas. Temporada 3, capítulo 2. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/55Hx2Shwzvs4Wdz36xoZUz?si=60a4d6fd82ef41bf. Acesso em: 26 jul. 2023.

HARAWAY, Donna. Seguir con el problema. Generar parentesco en el Chtuluceno. Bilbao: Consonni, 2019.

GUY, Jean-Michel. Les langages de cirque contemporain. In: Ministre de la Jeunesse, de l'Žducation nationale et de la recherche. L’école en piste, les arts du cirque à la rencontre de l’école. Avignon, 2001.

GUY, Jean-Michel. "Canguru, inveja, pia entupida, gengibre". Tradução de Erica Stoppel. In: Panis e Circus, 2017. Disponível em: https://panisecircus.com.br/canguru-inveja-pia-entupida-gengibre-conferencia-do-artista-jean-michel-guy-discute-processo-de-transformacao-de-escola-de-circo-em-espaco-de-arte/?fbclid=IwAR3z-

INFANTINO, Julieta. A contemporary history of circus arts in Buenos Aires, Argentina: the post-dictatorial resurgence and revaluation of circus as a popular art. In: TAIT, Peta and LAVERS, Kate (org). The Routledge Circus Studies Reader. Londres/Nova Iorque: Routledge, 2016.

KAOUKI, Xristos. Entrevista concedida à Maria Carolina Vasconcelos Oliveira, em 4 de agosto de 2021.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. Trad. Pedro Süssekind. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

LEONARDELLI, Patrícia; FERRACINI, Renato. Dramaturgia do invisível, dramaturgia do possível, dramaturgia da imanência: apontamento para uma potente dramaturgia microscópica. Urdimento, Florianópolis, v. 1, n. 20, p. 151-158, jan. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.5965/1414573101202013151. Acesso em: 26 jul. 2023.

LEPECKI, André. Exaurir a dança: performance a política do movimento. São Paulo: Annablume, 2017.

LIEVENS, Bauke. Second open letter to the circus: The myth called circus. In: Etcetera, 7 de dezembro de 2016. Disponível em: http://e-tcetera.be/the-myth-called-circus/

LOUPPE, Laurence. Poética da dança contemporânea. Portugal, Orfeu Negro, 2012.

MATHEUS, Rodrigo. As produções circenses dos ex-alunos das escolas de circo de São Paulo na década de 1980 e a constituição do Circo Mínimo. 2016. Dissertação (Mestrado em Artes) - Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São Paulo, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/141937. Acesso em: 26 jul. 2023.

NOBRE, Lis. Entrevista concedida à Maria Carolina Vasconcelos Oliveira, em 4 de agosto de 2021.

PAPO DE PICADEIRO. Papo de Picadeiro com Noel Rosas. 7 de julho de 2021. São Paulo: Instituto de Artes, Unesp.

PAUTILLA, Juliana. Entrevista concedida à Maria Carolina Vasconcelos Oliveira, em 4 de agosto de 2021.

PRECIADO, Paul. Testo junkie: sexo, drogas e biopolítica na era farmacopornográfica. São Paulo: n-1 Edições, 2018.

ROSEMBERG, Julien. Arts du Cirque: esthétiques et évaluation. Paris: L'Harmattan, 2004.

SILVA, Erminia. Circo-teatro. Benjamim de Oliveira e a teatralidade circense no Brasil. São Paulo: Atlana, 2007.

VASCONCELOS-OLIVEIRA, Maria Carolina. Reflexões sobre o circo (que se reivindica como) contemporâneo. Revista do Centro de Pesquisa e Formação, São Paulo, n. 14, jul. 2022. Disponível em: https://www.sescsp.org.br/reflexoes-sobre-o-circo-que-tem-sido-reivindicado-como-contemporaneo/. Acesso em: 26 jul. 2023.

VASCONCELOS-OLIVEIRA, Maria Carolina. Reflexões sobre o circo contemporâneo: subjetividade e o lugar do corpo. Repertório, Salvador, n. 34, p. 63-89, nov. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revteatro/article/view/35556. Acesso em: 26 jul. 2023.

VASCONCELOS-OLIVEIRA, Maria Carolina; BARBOSA, Diocélio. Por um circo extemporâneo ou da urgência [ou: por que fazemos circo?]. Grafias circenses. São Paulo: Sesc, 2021. Disponível em: https://circos.sescsp.org.br/2021/08/30/grafias-circenses-publicacao-reune-artigos-sobre-a-linguagem-do-circo/. Acesso em: jan 2023.

WILLIAMS, Raymond. Política do Modernismo: contra os novos conformistas. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

Downloads

Publicado

2023-07-24

Como Citar

OLIVEIRA, Maria Carolina Vasconcelos. Políticas e poéticas do circo contemporâneo em Sisma, Tra Tra e corpo-árvore. Urdimento: Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 47, p. 1–29, 2023. DOI: 10.5965/1414573102472023e0106. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/23196. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artes do Palhaço, Artes do Circo, Circo-Teatro e Comicidade Popular II