Aspectos cartográficos das peças Odisseia 116 e BR3

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103422021e0205

Palavras-chave:

Viagem, Dramaturgia, Cartografia

Resumo

Este artigo é uma análise do processo de escrita da dramaturgia Odisseia 116 a partir de uma viagem que durou seis dias de ida e volta de ônibus entre o Rio de Janeiro e o Ceará. A dramaturgia se estrutura sobre uma tríade: as características autobiográficas; a possibilidade de entrevistar pessoas e fotografar as paisagens em viagem e a Odisseia homérica, obra inspiradora dessa escrita. Uma cartografia surge como metodologia a partir da viagem e se consolida na dramaturgia. Dialogo com entrevistas cedidas por Antônio Araújo e Bernardo Carvalho sobre o espetáculo BR3. Nas considerações finais, aponto para três cartografias possíveis: a cartografia da viagem, a cartografia da dramaturgia e a cartografia da sala de ensaio.

Biografia do Autor

Cleilson Queiroz Lopes, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Doutorando em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGT/CEART/UDESC). Mestrado em artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Riod e Janeiro (UNIRIO). Licenciado em Artes Cênicas pela UNIRIO. Professor do ensino médio de Artes na Escola Dr. José Gondin (Ceará).

 

Referências

ARAÚJO, Antônio. Cartografia de BR3 - Entrevista com Antônio Araújo. Sala Preta, São Paulo, v.5, p.169-173, 2005.

ARAÚJO, Antônio. Entrevista cedida a Cleilson Queiroz Lopes. O Percevejo, Rio de Janeiro, v. 9, n.1, p.242-251, 2017.

CARVALHO, Bernardo. Entrevista cedida a Cleilson Queiroz Lopes. O Percevejo, Rio de Janeiro, V. 9, n.1, p.252-263, 2017.

CHAVES DE SOUSA, Otavio Miguel; FERRACINI, Renato. Por uma Investigação em Artes Cênicas: um caminho cartográfico possível. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 34, p.378-395, 2019.

DELEUZE, Gilles; Guattari, Félix. Mil Platôs (Capitalismo e Esquizofrenia) Vol. 1. Editora 34, 1ª Ed. 1995.

LOPES, Cleilson Queiroz. Odisseia 116. Dramaturgia. 2017. Manuscrito inédito.

LOPES, Cleilson Queiroz. O trauma e a cicatriz na escrita da Odisseia 116. Revista Cena, Porto Alegre, n. 33, p. 86-98, 2021.

ROLNIK, Suely. Cartografia ou de como pensar com o corpo vibrátil. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 1989.

SUN, William Huizhu; FEI, Faye Chunfang. In: RILEY, Shannon Rose; HUNTER, Lynette. Social Performance Studies (in China): Between the Real and the Virtual. Mapping Landscapes for Performance as Research. Palgrave MacMillan, London, 2009.

YASUDA, Kim. Action Research. In: RILEY, Shannon Rose; HUNTER, Lynette (orgs). Mapping Landscapes for Performance as Research. Palgrave MacMillan, London, 2009.

Filme:

Viajo porque preciso volto porque te amo. Direção: Karim Ainouz e Marcelo Gomes. Produção: João Vieira Jr. e Daniela Capelato. Duração: 75 min, 2009.

Publicado

2021-12-13

Como Citar

LOPES, C. Q. Aspectos cartográficos das peças Odisseia 116 e BR3. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 42, p. 1-21, 2021. DOI: 10.5965/1414573103422021e0205. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20165. Acesso em: 20 jan. 2022.