O MELHOR PARA QUEM?: o Juizado de Órfãos e o discurso de valorização e proteção aos menores de idade no início do século XX<em>“BEST FOR WHOM?” - The Orphan Court and the discourse of valuing and protecting minors in the early twentieth century</em>

Autores

  • José Carlos da Silva Cardozo UNISINOS; UFRGS

Resumo

http://dx.doi.org/10.5965/2175180303022011210 Nos anos iniciais do século XX, havia o discurso social de valorização e proteção aos menores de idade. Nesse período, muitos adultos requereram a tutela de crianças com o objetivo de zelar pela saúde, alimentação, moradia e educação dessas. A tutela era um encargo requerido por uma pessoa ao Juízo dos Órfãos para que esta gerenciasse os bens e cuidasse da integridade física do menor. Porém, se havia todo um discurso de bem-estar dos menores, por que os adultos optavam pela tutela ao invés da adoção? Este estudo procura desvelar essa indagação.

Biografia do Autor

José Carlos da Silva Cardozo, UNISINOS; UFRGS

Doutorando em História Latino-America pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Bolsista Capes/MEC.

Publicado

2011-12-07

Como Citar

CARDOZO, J. C. da S. O MELHOR PARA QUEM?: o Juizado de Órfãos e o discurso de valorização e proteção aos menores de idade no início do século XX<em>“BEST FOR WHOM?” - The Orphan Court and the discourse of valuing and protecting minors in the early twentieth century</em>. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 3, n. 2, p. 210 - 229, 2011. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180303022011210. Acesso em: 23 jul. 2021.