O indicador de nível socioeconômico (NSE): uma revisão sistemática e exploratória de literatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/19847246242023e0501

Palavras-chave:

indicador de nível socioeconômico, bens de consumo, TRI, indicadores socioeconômicos

Resumo

As medidas socioeconômicas desempenham um papel fundamental na elaboração de diagnósticos do ambiente socioeconômico, servindo de parâmetros de estudo em sociologia, demografia, economia e ciência política. Pela sua relevância, este estudo tem como objetivo identificar o que a literatura científica nacional e internacional apresenta sobre o indicador de nível socioeconômico (SES) para que seja possível destacar os principais resultados, recomendações, problemas e oportunidades futuras de pesquisa na mensuração do indicador. Para alcançar os objetivos, foi realizada uma revisão sistemática, complementada por uma pesquisa exploratória com base no método SSF (Systematic Search Flow). Da revisão, destacam-se os seguintes resultados: os estudos buscam operacionalizar a mensuração do indicador socioeconômico por meio dos componentes de escolaridade dos pais, prestígio ocupacional dos pais e renda ou riqueza familiar; a evolução da medida NSE está em linha com a utilização de modelos estatísticos da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Conclui-se que a definição do construto é moldada de acordo com as diferentes realidades de cada país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Ramos Langa, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestranda em Métodos e Gestão em Avaliação na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Estatista da Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD.

Helio Aisenberg Ferenhof, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

Silvana Ligia Vincenzi, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.  Professora voluntária da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

Andréa Cristina Konrath, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Professora da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

Dalton Francisco de Andrade, Universidade Federal de Santa Catarina

PhD em Biostatistics pela Univ. da Carolina do Norte em Chapel Hill (EUA). Professor da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

Referências

ABEP – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISA. Alterações na aplicação do Critério Brasil, válidas a partir de 01/06/2019. In: ABEP: critério Brasil, São Paulo, 2019. Disponivel em: http://www.abep.org/criterio-brasil. Acesso em: 25 nov. 2020.

AGUIAR, N.; MONT’ALVÃO, A. Estratificação residencial, valoração do trabalho doméstico e uso do tempo: contribuições para a análise do caso do Brasil. Dados, Rio de Janeiro, v. 60, n. 2, p. 331-357, 2017. Disponível em: scielo.br/j/dados/a/JDPv34mbGMzhS9GWfSwm6CR/abstract/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2021.

ALVES, M. T. G.; SOARES, J. F. Medidas de nível socioeconômico em pesquisas sociais: uma aplicação aos dados de uma pesquisa educacional. Opinião Pública, Campinas, v. 15, n. 1, p. 1-30, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/op/a/ZPqgk8hQZ4hwFMMknJf6pnQ/abstract/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2021.

ANDRADE D.F.; TAVARES, H.R.; VALLE, R.C. Teoria da resposta ao item: conceitos e aplicações. ABE: São Paulo, 2000.

BUCHMANN, C. Measuring family background in international studies of education: conceptual issues and methodological challenges. Methodological advances in cross-national surveys of educational achievement, Washington, DC, v. 150, p. 197, 2002.

COLEMAN, J. S. et al. Equality of educational opportunity. Washington, DC: Government Printing Office, 1966.

CORRALES, B.; BARBERENA, M.; SCHMEICHEL, N. Latin American profile, demographics and socioeconomic strata: an update. In: CONGRESO ESOMAR LATINOAMÉRICA, Rio de Janeiro, 2006.

DA SILVA, V. R.; PREVIDELLI, I. T. S. Item response theory in the production of indicators of socioeconomic metropolitan region of Maringá, Paraná State, Brazil. Acta Scientiarum Technology, Maringá, v. 34, n. 4, p. 427-431, 2012. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3032/303226543009.pdf. Acesso em: 17 jan. 2021.

DE FREITAS BARROS, G. T.; SENKEVICS, A. S.; DE OLIVEIRA, A. S. Indicador de nível socioeconômico dos inscritos no Enem. Textos para discussão, Brasília, n. 47, p. 72-72, 2019. Disponível em: http://td.inep.gov.br/ojs3/index.php/td/article/view/4045. Acesso em: 17 jan. 2021.

DEATON, A.; ZAIDI, S. Guidelines for constructing consumption aggregates for welfare analysis. Washington, DC: World Bank Publications, 2002.

DUNCAN, O. D. A. Socioeconomic index for all occupations. In: REISS, A. J. (ed.). Occupations and social status. New York: Free Press, 1963. p. 109-138.

FERENHOF, H. A.; FERNANDES, R. F. Desmistificando a revisão de literatura como base para redação científica: método SSF. Revista ACB, Florianópolis, v. 21, n. 3, p. 550-563, 2016. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1194. Acesso em: 20 nov. 2020.

FILMER, D.; PRITCHETT, L. H. Estimating wealth effects without expenditure data-or tears: an application to educational enrollments in states of India. Demography, [s.l.], v. 38, n. 1, p. 115-132, 2001. Disponível em: https://read.dukeupress.edu/demography/article/38/1/115/170414/Estimating-wealth-effects-without-expenditure-data. Acesso em: 21 nov. 2020.

GAZEBOOM, H. B. G.; DE GRAAF, P.; TREIMAN, D. A. Standard international socio-economic index of occupational status. Social Science Research, [s.l.], v. 21, n. 1, p. 1-56, 1992. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0049089X9290017B. Acesso em: 21 nov. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008. v. 4.

HAMBLETON, R. K. Principles and selected applications of item response theory. In: LINN, R. L. (ed.). Educational measurement. 3rd. ed. Washington, DC: American Council on Education and the National Council on Measurement in Education, 1993. p. 147-200.

HAMBLETON, R. K.; SHAVELSON, R. J.; WEBB, N. M.; SWAMINATHAN, H.; ROGERS, H. J. Fundamentals of item response theory. Newbury Park: Sage Publications, 1991.

HAMBLETON, R. K., LINDEN VAN DER, W. J. and WELLS, C. S. IRT models for the analysis of polytomously scored Data. In:

NERING, M. L. ; Ostini, R. (eds.). Handbook of Poly-tomous Item Response Models. New York, NJ: Taylor and Francis Group, 2010. p. 21-42.

HARWELL, M. Don't expect too much: the limited usefulness of common ses measures and a prescription for change. Boulder: National Education Policy Center, University of Colorado Boulder, 2018.

INEP - INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Nota Técnica: Indicador de Nível Socioeconômico das Escolas de Educação Básica (Inse). Brasília, DF: Inep, 2015. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais/nivel-socioeconomico. Acesso em: 15 jan. 2021.

LORD, F. M. A theory of test scores. Iowa City, IA: Psychometric Society, 1952. (Psychometric Monograph, n. 7)

LORD, F. M.; NOVICK, M. R.; BIRNBAUM, A. Some latent trait models and their use in inferring an examinee’s ability. In: LORD, F; NOVICK, M. R. (eds.). Statistical theories on mental test scores. Reading: Addison-Wesley, 1968. p.397-479.

MALHOTRA, N. K. et al. Introdução à pesquisa de marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

MAY, H. A multilevel Bayesian item response theory method for scaling socioeconomic status in international studies of education. Journal of Educational and Behavioral Statistics, [s.l.], v. 31, n. 1, p. 63-79, 2006. Disponível em: https://citeseerx.ist.psu.edu/document?repid=rep1&type=pdf&doi=35f470610f1bdaf09eaaa909dbb8225358e3ec1f. Acesso em: 17 jan. 2021.

MAZZON, J. A.; KAMAKURA, W. A. Estratificação socioeconômica e consumo no Brasil. São Paulo: Editora Blucher, 2016.

OAKES, J. M.; ROSSI, P. H. The measurement of SES in health research: current practice and steps toward a new approach. Social science & medicine, [s.l.], v. 56, n. 4, p. 769-784, 2003. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0277953602000734. Acesso em: 17 jan. 2021.

PASQUALI, L.; PRIMI, R. Fundamentos da teoria da resposta ao item: TRI. Avaliação Psicológica: Interamerican Journal of Psychological Assessment, [s.l.], v. 2, n. 2, p. 99-110, 2003. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5115864. Acesso em: 18 jan. 2021.

PASTORE, J. Desigualdade e mobilidade social no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1979.

PASTORE, J.; DO VALLE SILVA, N; CARDOSO, F. H. Mobilidade social no Brasil. São Paulo: Makron books, 2000.

PATEL, A. B. et al. Development of the global network for women’s and children’s health research’s socioeconomic status index for use in the network’s sites in low and lower middle-income countries. Reproductive health, [s.l.], v. 17, n. 3, p. 1-10, 2020. Disponível em: https://reproductive-health-journal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12978-020-01034-2. Acesso em: 17 jan. 2021.

REIDPATH, D. D.; AHMADI, K. A novel nonparametric item response theory approach to measuring socioeconomic position: a comparison using household expenditure data from a Vietnam health survey, 2003. Emerging themes in epidemiology, [s.l.], v. 11, n. 1, p. 1-9, 2014. Disponível em: https://ete-online.biomedcentral.com/articles/10.1186/1742-7622-11-9. Acesso em: 17 jan. 2021.

RODRIGUES, E. C.; MATOS, D. A. S.; FERREIRA, A. D. S. Nível socioeconômico e ensino superior: cálculo e aplicações. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), Sorocaba, v. 22, p. 494-511, 2017. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/aval/v22n2/1982-5765-aval-22-02-00494.pdf. Acesso em: 17 jan. 2021.

ROSS, C. E.; WU, C. The links between education and health. American sociological review, [s.l.], p. 719-745, 1995.

SAMMONS, P. As características-chave das escolas eficazes. Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p. 335-392.

SOARES, J. F.; ANDRADE, R. J. D. Nível socioeconômico, qualidade e eqüidade das escolas de Belo Horizonte. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 50, p. 107-125, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ensaio/a/5SJWHSxtJhKf5FMTNK5cMqr/abstract/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2021.

SOARES, T. M. Utilização da teoria da resposta ao item na produção de indicadores sócio-econômicos. Pesquisa operacional, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 83-112, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pope/a/PTwTYngCFf655TGxXT8M9tf/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2023-03-31

Como Citar

LANGA, Fernanda Ramos; FERENHOF, Helio Aisenberg; VINCENZI, Silvana Ligia; KONRATH, Andréa Cristina; ANDRADE, Dalton Francisco de. O indicador de nível socioeconômico (NSE): uma revisão sistemática e exploratória de literatura . PerCursos, Florianópolis, v. 24, p. e0501, 2023. DOI: 10.5965/19847246242023e0501. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21819. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua