Pandemia e intensificação da estigmatização: incursão entre populações em situação de rua no Distrito Federal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623532022013

Palavras-chave:

populações de rua, estigma, sociologia

Resumo

A pandemia do Covid-19 é um dos fenômenos mais importantes de nossa época. Os cientistas se debruçarão sobre ela durante décadas para tentar entender seus efeitos nas múltiplas dimensões da vida. O presente texto é uma tentativa de contribuir com esse entendimento, problematizando alguns dos impactos da pandemia na vida das populações em situação de rua no Distrito Federal. Uma pesquisa extensa tem sido realizada no DF com essas populações e a partir de um recorte, trouxemos três depoimentos que ilustram os processos de intensificação da estigmatização que sofrem.  Abordamos teoricamente o tema a partir das reflexões goffmanianas sobre estigma, mas incorporamos outras contribuições mais recentes de modo a lançar luz sobre o que vem ocorrendo com esses grupos. O diálogo entre a teoria e as pesquisas de campo indicam que para além da perspectiva interacionista, o estigma, deve ser compreendido dentro de um contexto mais amplo de relações de poder e desigualdade. O estigma não é um fenômeno aleatório, mas tem alvos privilegiados e os grupos que sofrem com estigmas ocupam, também, posições desprivilegiadas na sociedade: são minorias étnicas, raciais e sexuais, portadores de doenças majoritariamente endêmicas entre os mais pobres ou ainda as populações em situação de rua.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gamaliel da Silva Carreiro , Federal University of Maranhão

Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília - UNB. Professor do Departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Maranhão - UFMA e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFMA.

 

Pedro de Andrade Calil Jabur , University of Brasília

Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília - UNB. Professor da Universidade de Brasília – UNB.

Referências

BRASIL. Decreto no 7053 de 23 de novembro de 2009. Institui a Política Nacional para População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento. Brasília: MDS, 2009. Disponível em: http://www.mds.gov.br/webarquivos/legislacao/assistencia_social/decreto/decreto_7053.pdf. Acesso em: 23 jul. 2021.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Sumário Executivo. Pesquisa nacional sobre a população em situação de rua. Brasília: MDS: Meta Instituto de Pesquisa e Opinião, 2008.

CASTELVECCHI, G. Quantas vidas eu tivesse, tantas vidas eu daria! São Paulo: Edições Paulinas, 1985.

COHEN, S. Folk devils and moral panics: the creation of the Mods and the Rockers. London: HarperCollins, 1972.

DECLERCK, P. Los náufragos. Madrid: Asociación Española de Neuropsiquiatría, 2006.

EMÍLIO. [Entrevista cedida a] Pedro de Andrade Calil Jabur. Brasília (DF), 20 abr. 2020.

ESCOREL, S. Vidas ao léu: trajetórias de exclusão social. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1999.

ESPOSITO, R. Communitas: origen y destino de la comunidad. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 2003.

GIROLA, C. M. Recontrer des personnes sans abri: une anthropologie réflexive. Politix, [Paris], v. 9, n. 34, p. 87-98, Deuxième trim. 1998.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1988.

GOFFMAN, E. Forms of talk. Philadeplhia: University of Pennsylvania Press, 1981.

HARDT, M.; NEGRI, A. Bem estar comum. São Paulo: Record. 2016.

LINK, B; PHELAN, J. Conceptualizing stigma. Annual reviw of sociology, New York, 27, p. 363-385, 2001.

MACIEL, L. M; SILVA, M. G.; SOUZA, A. M. A população em situação de rua diante da pandemia: um estudo de caso ampliado entre São José dos Campos/SP e São Paulo/SP. Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, São Paulo, v. 8, n. 3, p. 205-225. Disponível em: https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/ gerenciamento_de_cidades/article/view/2514/0. Acesso em: 20 nov. 2020.

NATALINO M. Estimativa da população em situação de rua no Brasil (setembro de 2012 a março de 2020). Nota Técnica. Brasília: Diretoria de Estudos e Políticas Sociais: IPEA, 2020. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7289/1/td_2246.pdf. Acesso em: 25 jul. 2020.

NATALINO, M. Estimativa da população em situação de rua no Brasil. Texto para Discussão, [Brasília: IPEA] , v. 2246, p. 1-36, 2016. Disponível em: http:// www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/26102016td_2246.pdf. Acesso em: 22 nov. 2017

NUNES, N. R. A.; SENNA, M. C. M.; CINACCHI, G. B. (org.). População em situação de rua: abordagens interdicipplinares e perspectivas intersetoriais. 1. ed. Porto Alegre: Editora Rede UNIDA, 2022. v. 1. 256 p.

OPAS. Entendendo a infodemia e a desinformação na luta contra a COVID-19. Folheto informativo COVID-19: Saúde Digital, Página Informativa n.5. [Brasília,DF: OPAS], 2020. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52054/Factsheet-Infodemic_por.pdf?sequence=3. Acesso em: 23 maio 2020.

PARKER, Richard. Interseções entre estigma, preconceito e discriminação na saúde pública mundial. In: MONTEIRO, S; VILLELA, W (org.). Estigma e saúde. Rio de Janeiro. Ed. Fiocruz, 2013. p. 25-46.

PARKER, R.; AGGLETON, P. HIV and Aids-related stigma and discrimination: a conceptual framework and implications for action. Social Science & Medicine, Boston, v. 57, n. 1, p. 13-24, 2003.

PARKER, R.; AGGLETON, P. Estigma, discriminação e Aids. Rio de Janeiro: Associação Brasileira Interdisciplinas de AIDS, 2001. (Coleção Abia Cidadania e Direitos).

PHELAN, J. Link, B.; DOVIDIO, J. Estigma e preconceito: um animal ou dois? In: MONTEIRO, S.; VILLELA, W. (org.). Estigma e saúde. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2013. p. 183-207.

ROBERTO. .[Entrevista cedida a] Pedro de Andrade Calil Jabur. Brasília (DF), 18 abr. 2020.

ROHLOFF, A., WRIGHT, S. Moral-panic and social theory beyond the heuristic. Current Sociology, London, v. 58(3), p. 403-419, 2010.

SERGIO. [Entrevista cedida a] Pedro de Andrade Calil Jabur. Brasília (DF), 04 maio 2020.

TIENGO, V. M. A. A pandemia e seus impactos para a população em situação de rua. Revista de Políticas Públicas, [s. I.], v. 25, n. 1, p. 46-62, 2021.

VARANDA, W.; ADORNO, R de C. F. Descartáveis urbanos: discutindo a complexidade da população de rua e o desafio para políticas de saúde. Saúde e Soc, [São Paulo], v. 13, n. 1, p. 56-69, abr. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902004000100007&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 4 jun. 2019.

ZAROCOSTAS, J. How to fight an infodemic. Lancet., [London], v. 395, n. 10225, p. 676-677, 2020. Disponível em: https://www.thelancet.com/action/showPdf?pii=S0140-6736%2820%2930461-X. Acesso em: 23 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2022-12-29

Como Citar

CARREIRO , G. da S.; JABUR , P. de A. C. . Pandemia e intensificação da estigmatização: incursão entre populações em situação de rua no Distrito Federal. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 53, p. 013 - 036, 2022. DOI: 10.5965/1984724623532022013. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21408. Acesso em: 5 fev. 2023.