Legislação ambiental e urbanística no Brasil: o Caso Costão do Santinho Resort em Florianópolis/SC

Autores

  • Gabriel Bertimes Di Bernardi Lopes Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724616322015121

Resumo

Este trabalho analisa o desenvolvimento dos grandes empreendimentos turísticos em Florianópolis, utilizando o caso Costão do Santinho Resort como objeto de estudo. O estudo aqui proposto requer um referencial teórico e um método que possibilite a compreensão das relações sociais, econômicas e ambientais, responsáveis pelas políticas públicas, que vão determinar, na prática, a garantia ou não da preservação e distribuição equitativa dos recursos naturais para as próximas gerações. A hipótese é que existe uma tendência à efetivação dos interesses dos grandes empreendimentos turísticos em Florianópolis, como é o caso Costão do Santinho Resort, afrontando as legislações ambiental e urbanística, impactando de forma irreversível o meio ambiente, descaracterizando as comunidades tradicionais e acentuando a segregação socioespacial com a legitimação do Poder Público. Logo, é preciso equilibrar preservação ambiental e desenvolvimento econômico.

Biografia do Autor

Gabriel Bertimes Di Bernardi Lopes, Universidade do Estado de Santa Catarina

Leciona no Departamento de Geografia da Universidade do Estado de Santa Catarina desde 2012. Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina, onde foi bolsista CAPES - DS. Mestre em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), onde foi bolsista CAPES - MS. Bacharel em Geografia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2007), onde foi bolsista em três projetos de extensão e duas monitorias de disciplina.

Referências

ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 11ª ed. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2006.

BASTOS, José Messias. Urbanização, comércio e pequena produção mercantil pesqueira na ilha de santa catarina. In: SANTOS, Maurício Aurélio dos (org.). Ensaios sobre Santa Catarina. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2000.

BRASIL. Ministério Público Federal. Ação Civil Pública nº 96.0007478-0/SC. Brasília: Justiça Federal, 1996.

Estudo de impacto ambiental para implantação do Costão do Santinho Resort. Praia do Santinho - Distrito de Ingleses do Rio Vermelho. Florianópolis, 1995.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito ambiental brasileiro. 14ª ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2006.

MILARÉ, Édis. Direito do ambiente. 3ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2004.

PEREIRA, Raquel Maria Fontes do Amaral. A particularidade do quadro urbano do litoral catarinense no processo de urbanização do sul do brasil. In: Anais do X Simpósio Nacional de Geografia Urbana, Universidade Federal de Santa Catarina, de 29 de outubro a 02 de novembro de 2007. Florianópolis: UFSC, 2007.

PERES, Lino Fernando Bragança. Oficinas comunitárias de planejamento urbano: uma alternativa ao Plano Diretor – Estudo de caso: Ingleses-Sul, Florianópolis. In: PEREIRA, Elson Manoel (org.). Planejamento urbano no Brasil: Conceitos, Diálogos e Práticas. 1ª ed. Chapecó: Argos, 2008.

ROLNIK, Raquel. O que é cidade. São Paulo: Brasiliense, 1988.

SANTOS, Milton. Sociedade e espaço: a formação social como categoria e como método. São Paulo: Boletim Paulista de Geografia, 1977.

SÉGUIN, Elida. O Direito ambiental: nossa casa planetária. 1ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2000.

VEADO, Ricardo Wagner ad-Vincula. Geossistemas de Santa Catarina. Rio Claro: UNESP, 1998.

Downloads

Publicado

2016-04-25

Como Citar

Lopes, G. B. D. B. (2016). Legislação ambiental e urbanística no Brasil: o Caso Costão do Santinho Resort em Florianópolis/SC. PerCursos, 16(32), 121 - 142. https://doi.org/10.5965/1984724616322015121