ARTE (POSTAL) COMO PROCESSO

Autores

  • Liana Schedler Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234607132015020

Palavras-chave:

arte postal , arte contemporânea , institucionalização da arte

Resumo

Assim como qualquer manifestação cultural, a arte postal surge, em âmbito internacional, a partir de diferentes influências e questionamentos herdados de situações prévias ou contemporâneas. Neste artigo apresento algumas dessas influências, pelo menos as principais, bem como um panorama do contexto artístico-histórico que alimentou essa prática. Partindo das questões da arte conceitual e das manifestações conceitualistas que se deram na América Latina, relaciono a arte postal a essa série de proposições artísticas que tinham como problemática o “objeto de arte”, a crítica às instituições museológicas e o lugar da arte na vida. Entendendo a arte postal na sua dimensão internacional, por fim, a situo no contexto artístico brasileiro, pelo qual tenho particular interesse, a partir do mapeamento de eventos e, posteriormente, da sua recente institucionalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liana Schedler, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bacharela em História da Arte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Editora e fundadora da Ícone: Revista Brasileira de História da Arte, também atua como pesquisadora e curadora independente.

Referências

BUCHLOH, Benjamin. Conceptual Art 1962-1969: From the Aesthetic of Administra- tion to the Critique of Institution. Em: “October: the Second Decade - 1986-1996”, Cambridge/Londres, The MIT Press, 1997.

BÜRGER, Peter. Teoria da Vanguarda. Lisboa: Vega, 1993.

FERREIRA, Glória. Arte como Questão: Anos 70. São Paulo: Instituto Tomie Ohtake, 2009.

FREIRE, Cristina, Org.; LONGONI, Ana, Org. Conceitualismos do Sul/Sur. SP: Annablu- me; USP-MAC; AECID, 2009.

FREITAS, Arthur. Arte de Guerrilha: Vanguarda e conceitualismo no Brasil. Editora Edusp, 2013.

LIMA, Ana Paula Felicissimo de Camargo. Fluxus em museus: museus em Fluxus. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Campinas, SP : [s. n.], 2009.

NUNES, Andrea Paiva. Todo lugar é possível: a rede de arte postal, anos 70 e 80. Dis- sertação (mestrado) – UFRGS. Instituto de Artes. Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Porto Alegre, BR-RS, 2004.

OLIVEIRA, Emerson Dionísio Gomes de. Memória e Arte: a (in)visibilidade dos acervos de museus de arte contemporânea brasileiros. Tese (doutorado) – UnB. Programa de Pós-graduação em História, Brasília, 2009.

RAMÍREZ, Mari Carmen. Táticas para viver da adversidade: O conceitualismo na Amé- rica Latina. Em: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais EBA, UFRJ. Ano XIV, número 15, 2007.

SMITHSON, Robert. The Collected Writings, 2ª Ed.: The University of California Press, Berkeley and Los Angeles, California; University of California Press, LTD. London, En- gland, 1996.

WOOD, Paul. Modernismo em Disputa: a arte desde os anos quarenta. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

Downloads

Publicado

2016-04-18

Como Citar

SCHEDLER, Liana. ARTE (POSTAL) COMO PROCESSO. Palíndromo, Florianópolis, v. 8, n. 15, p. 020–041, 2016. DOI: 10.5965/2175234607132015020. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/7733. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção aberta