EPISTEMOLOGIA DA ARTE: O FRUIDOR E O OBJETO DE ARTE

Autores

  • Tiziana Cocchieri Universidade Federal de Rondônia e Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234608152016004

Palavras-chave:

epistemologia , objetividade, subjetividade, fruição , objeto de arte

Resumo

Por meio deste artigo, trazemos uma perspectiva da relação sujeito/objeto, frui- dor/objeto de arte1, refletida no prisma das implicações presentes no processo de cons- trução de significado da leitura de imagem. As considerações apontadas são tecidas a partir do objeto de arte, traduzidas por meio da multiplicidade de leituras possíveis, que fornecem subsídios enfatizando a subjeti- vidade como volição, porém, dissertando a partir de caminhos de significação objetivá- veis. Para explicitar esta relação, o primeiro aspecto a ser exposto diz respeito ao caráter expressivo da necessidade da razão como parte do processo que faz emergir significa- do, considerando extremos conceituais e os conteúdos de verdade das múltiplas facetas do objeto de arte, fundindo-se ao conteúdo crítico deontológico. O segundo ponto, par- te da tese sobre a qual a arte se delineia me- diante espaço conceitual, formado a partir da subjetividade que se inicia no sujeito que configura o objeto. Neste contexto, os obje- tos de arte apontam para a subjetividade do artista e do fruidor na construção de sentido, por meio de um processo imbricado de cria- ção, em que seu contraponto se apoia sobre a objetividade da realidade material do obje- to reverberada através do repertório concei- tual do sujeito. Trazemos também para este contexto a autonomia presente na cons- trução de significação conceitual enquanto substrato de verdades possíveis, com intuito de delinear campos de significação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiziana Cocchieri, Universidade Federal de Rondônia e Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Estadual de Londrina (2004), graduação em Educação Artística pela Universidade Estadual de Londrina (1997), Especialização em Filosofia Política e Jurídica pela Universidade Estadual de Londrina (2003) e mestrado em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). Atualmente é professora assistente da Universidade Federal de Rondônia em afastamento, cursando doutorado em Filosofia pela PUCRS.

Referências

ABAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. Trad. Alfredo Bossi. 5 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

ADORNO, T. Negative dialectics. New York: The Continuum Publishing Company, 1999.

BAUDRILLARD, J. O sistema dos objetos. Trad. Zulmira R. Tavares. São Paulo: Ed. Pers- pectiva, 1973.

BODEN, M. A. Dimensões da criatividade. Trad. Pedro Theobald. Porto Alegre: Ed. Artes Médicas, 1999.

BODEN, M. A. Life and cognitio. In: Branquinho, J. In: The foundations of cognitive science. Oxford: Claredon Press, 2001.

BOHM, D. Totalidade e Ordem Implicada. Trad. Teodoro Lorent. São Paulo: Madras, 2008.

CALCATERRA, R. M. Ideias concretas: percurso na filosofia de John Dewey. Trad. Sil- vana C. Leite. São Paulo: Edições Loyola, 2015.

GOSWAMI, A. Criatividade Quântica: Como pensar nosso potencial criativo. Trad. Cássia Nasser e Marcello Borges. São Paulo: Aleph, 2008.

HANSON, R. N. Patterns of Discovery. Cambridge: Cambridge University Press, 1972. OLIVEIRA, N. R. de.; ZUIN, A.A.S.; PUCCI, B. Teoria Crítica, estética e educação. Cam- pinas: Editora Autores Associados, 2001

PEIRCE, C. S. Collected Papers of Charles Sanders Peirce. Ed. Hartshorne, Weiss & Burks. Cambridge: Harvard Univ. Press, 1935, 1958.

PEIRCE, C. S. Semiótica. Trad. José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 1995 PEIRCE, C. S. Um argumento negligenciado para a realidade de Deus. Trad. Cassiano Terra. In: Revista Cognitio, v.4, n. 1, 2003.

SANTAELLA, L. Matrizes da linguagem e pensamento: sonora, visual, verbal - Aplica- ções na hipermídia. 3 ed. São Paulo: Iluminuras: FAPESP, 2005.

SILVEIRA, L.F.B. Curso de semiótica geral. São Paulo: Quartier Latin, 2007.

Downloads

Publicado

2016-04-18

Como Citar

COCCHIERI, Tiziana. EPISTEMOLOGIA DA ARTE: O FRUIDOR E O OBJETO DE ARTE. Palíndromo, Florianópolis, v. 8, n. 15, p. 004–019, 2016. DOI: 10.5965/2175234608152016004. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/7308. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção aberta