Viagem ao sensível da terra

Autores

  • Camila Proto Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234613312021145

Palavras-chave:

Arte e ciência, Microerosão, Invenção, Percepção, Poética

Resumo

Uma baía que erode. Um intervalo de tempo que se expande. É na viagem ao sensível da terra que se exploram as intenções e expressões de uma paisagem cambiante, em constante transformação: da variação das marés, dos cheios e vazios, às escalas microerosivas que se revelam nos minúsculos dramas, dos corpos e línguas que ali também se tornam outros. Uma provocação dos modos de fazer ciência e filosofia através de um relato processual artístico; ou ainda, um tensionamento não apenas da maneira como percebemos o mundo, mas de como fazemos mundo hoje.

Biografia do Autor

Camila Proto, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Artista e pesquisadora. Mestre em Artes Visuais pela UFRGS e doutoranda em Filosofia pela PUC-Rio. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5941643592463797

Referências

ARENDT, Hannah. Lições sobre a filosofia política de Kant. Rio de Janeiro: Ed. Relume-Dumará, 1994.

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

BUATOIS, A. Luís; MÁNGANO, M. Gabriela. Ichnology, Organism-Substrate Interactions in Space and Time. New York: Cambridge University Press, 2011.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI; Félix. Mil Platôs. Capitalismo e Esquizofrenia. Volume 5. São Paulo: Editora 34, 1997.

DELEUZE, Gilles. Francis Bacon: The logic of sensation. Continuum, 2003.

GUZIK, Ariel. Caligrafía cetácea. México: Revista De La Universidad de México, núm. 850/851, Nueva Época. Julio-Agosto de 2019.

LISPECTOR, Clarice. Água Viva. Rio de Janeiro: Rocco, 2019.

MANN, Adam. Confirmado: Nova Fase da Matéria é Sólida e Líquida ao Mesmo Tempo. Disponível em: https://www.natgeo.pt/ciencia/2019/04/confirmado-nova-fase-da-materia-e-solida-e-liquida-ao-mesmo-tempo. Acesso em: 10 de maio de 2021.

NETTO, G. Renata. A Icnologia como ciência: uma visão histórica. Acta Geológica Leopoldensia, São Leopoldo, v. 45, n.45, p. 7-14, 1997.

OLIVEROS, Pauline. Deep Listening. A Composer’s Sound Practice. 2005.

PAGE, Joanna. Decolonizing Science In Latin American Art. London: UCL Press,

PARIKKA, Jussi. A Geology of Media. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2015.

ROLNIK, Suely. Cartografia Sentimental. Transformações contemporâneas do desejo. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 1989.

STOLF, Maria Raquel da Silva. Entre a palavra pênsil e a escuta porosa [investigações sob proposições sonoras]. Tese (Doutorado em Artes Visuais). Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011. (com CD de áudio). Disponível em: http://www.raquelstolf. com/wpcontent/uploads/2000/09/TESE_ RaquelStolf_2011.pdf.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

PROTO, C. Viagem ao sensível da terra. Palíndromo, Florianópolis, v. 13, n. 31, p. 145-156, 2021. DOI: 10.5965/2175234613312021145. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/20739. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos Seção temática