A modelagem do tempo musical em Gravidade Zero, para bateria e tape

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530408022023e0203

Palavras-chave:

tempo musical, música eletroacústica mista, bateria, condução rítmica, descritores de áudio

Resumo

Neste artigo, discute-se a modelagem do tempo musical na obra eletroacústica mista Gravidade Zero (2020), para bateria e tape, de Cesar Traldi, com base na performance gravada em 2020 por Renato Schiavetti. A obra atribui ampla liberdade para o baterista criar materiais musicais que corporifiquem, em diálogo com o tape, a estrutura temporal especificada na partitura. A análise realizada toma como referência conceitual as considerações de Gérard Grisey sobre o tempo musical em camadas (esqueleto do tempo, carne do tempo e pele do tempo), expressas em seu artigo “Tempus ex machina: a composer’s reflections on musical time”, de 1987. São enfatizados o esqueleto e a carne do tempo, abordados com base em análises da estrutura temporal e da camada sonora/tímbrica expressas na gravação. Ambas as camadas se subdividem nos aspectos musicais criados pelo compositor, por um lado, e nos aspectos que derivam da realização do intérprete, por outro. A obra faz com que a condução rítmica da bateria (que, no repertório, normalmente exerce função de acompanhamento) torne-se o elemento principal de elaboração do discurso musical. No contexto da discussão sobre a estrutura temporal, são abordadas as estratégias interpretativas adotadas pelo baterista, destacando-se a utilização de polimetrias e polirritmias. Os aspectos sonoros/tímbricos são explicitados por meio de uma análise comparativa de duas seções da obra com o uso dos descritores de áudio centroide espectral e loudness. As duas seções possuem duração e estrutura métrica idênticas. À luz das considerações de Grisey e com base na análise realizada, demonstra-se como a corporificação dessas seções com sonoridades/timbres diferentes cria variedade, potencialmente modelando o tempo musical de maneiras distintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Traldi, Federal University of Uberlândia

Graduado em Música (percussão) pela Universidade Estadual de Campinas (2004) , mestrado em Música pela Universidade Estadual de Campinas (2007) , doutorado em Música pela Universidade Estadual de Campinas (2009). É professor do Curso de Música, pesquisador do Núcleo de Música e Tecnologia e orientador no Programa de Pós-graduação (Mestrado) da Universidade Federal de Uberlândia.

Daniel Barreiro, Federal University of Uberlândia

Realizou Pós-Doutorado em Música Eletroacústica na University of Manchester (Inglaterra, 2013-2014) e Pós-Doutorado em Ciência da Computação na USP (2008), ambos com bolsa do CNPq. É Doutor em Composição Musical pela University of Birmingham (Inglaterra, 2003-2007, com bolsa CAPES), Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP (1999-2000, com bolsa FAPESP) e Bacharel em Música - Composição e Regência pela UNESP (1992-1997). 

Renato Schiavetti, Federal University of Uberlândia

Graduado em Educação Musical pela Universidade Federal de São Carlos (2016) e Mestre em Música pela Universidade Federal de Uberlândia (2018). Trabalhou como educador musical no Projeto Guri, Polo Regional São José do Rio Preto, de 2014 a 2018, ministrando aulas no ensino coletivo de percussão, bateria e fundamentos da música. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Produção, Performance e Educação Musical.

Referências

BARREIRO, Daniel Luís. Abordagens sobre o tempo na música contemporânea. 2000. 166 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2000. Disponível em: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/5072. Acesso em: 01 jun. 2023.

FERREIRA, Thiago de Souza. Exploração tímbrica na bateria em improvisações livres e composições semi-abertas. 2017. 110 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2017.468. Acesso em: 01 jun. 2023.

FRIDMAN, Ana Luisa. Conversas com a música não ocidental: da composição do século XX para a formação do músico da atualidade. DAPesquisa, Florianópolis, v. 6, n. 8, p.355-371, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.5965/1808312906082011355. Acesso em: 01 jun. 2023.

GRAVIDADE Zero (2020). Intérpretes: Renato Schiavetti. [S. l.]: Cesar Traldi, 2020. 1 vídeo (5 min.). Disponível em: https://youtu.be/aZdj_v5Y1mM. Acesso em: 01 jun. 2023.

GRISEY, Gérard. Tempus ex machina: a composer’s reflections on musical time. Contemporary Music Review, [s. l.], v. 2, p. 239-275, 1987. Disponível em: https://doi.org/10.1080/07494468708567060. Acesso em: 01 jun. 2023.

LIMA FILHO, Realcino. Ritmos do Brasil. São Paulo: Trama Editorial, 1999.

LOUREIRO, Mauricio et al. Segmentação e extração de descritores de expressividade em sinais musicais monofônicos. In: SEMINÁRIO MÚSICA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, 3., 2008, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ECA/USP, 2008, p. 109-125. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/smct/ojs/index.php/smct/article/view/45. Acesso em: 01 jun. 2023.

MONTEIRO, Adriano Claro; MANZOLLI, Jônatas. Análise computacional de texturas sonoras via mapas de Poincaré. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA, 21., 2011, Uberlândia. Anais [...]. Uberlândia: Editora da UFU, 2011. p. 1507-1513. Disponível em: https://anppom.org.br/anais/anaiscongresso_anppom_2011/ANAIS_do_CONGRESSO_ANPPON_2011.pdf. Acesso em: 01 jun. 2023.

PAULI, Elvis; PAIVA, Rodrigo Gudin. Polirritmia: conceitos e definições em diferentes contextos musicais. Revista Música Hodie, Goiânia, v. 15, n. 1, p. 87-103, jul./ago. 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/39568. Acesso em: 01 jun. 2023.

PIRES, Leandro da Silva. Predição de intensidade sonora percebida (loudness) para áudio espacial. 2019. 365 p. Tese (Doutorado em Engenharia Elétrica) – Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/30272. Acesso em: 01 jun. 2023.

ROCHA, Christiano. Bateria Brasileira. São Paulo: [s. n.], 2013.

ROSSETTI, Danilo; MANZOLLI, Jônatas. De Montserrat às ressonâncias do piano: uma análise com descritores de áudio. Opus, Campinas, v. 23, n. 3, p. 193-221, dez. 2017. Disponível em: http://doi.org/10.20504/opus2017c2309. Acesso em: 01 jun. 2023.

SIMURRA, Ivan Eiji. Análise musical assistida por descritores de áudio: um estudo de caso da obra Reflexões de Jônatas Manzolli. Música Theorica, Salvador, v. 3, n. 1, p. 33-67, jan./jun. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.52930/mt.v3i1.66. Acesso em: 01 jun. 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-22

Como Citar

TRALDI, Cesar; BARREIRO, Daniel; SCHIAVETTI, Renato. A modelagem do tempo musical em Gravidade Zero, para bateria e tape. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0203, 2023. DOI: 10.5965/2525530408022023e0203. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/20643. Acesso em: 15 abr. 2024.