Arte na escola: objetivação e liberdade

Autores

  • Paulo Cesar Duarte Paes UFMS- Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Jusimara Clara Ozorio UFMS- Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5965/19843178172021e0020

Palavras-chave:

Arte Educação, Objetivação, Apropriação, Alienação, Ensino de Arte, Criatividade, Unidade dialética

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender como a objetivação livre e consciente é fundamental para a fruição, a criação e a vivência artística dos alunos em sala de aula. A atividade criativa de arte na escola deve possibilitar uma rica vivência sensível, promovendo a atividade dialética entre a singularidade de cada aluno com a arte universal. Utilizamos dois enfoques centrais como unidade dialética para analisar o presente objeto. O primeiro é como a ampliação das referências estéticas presentes na História da Arte, local, regional e universal, é imprescindível para o desenvolvimento da produção artística dos alunos. Sem essas referências às produções ficarão presas ao senso comum. O segundo enfoque é a liberdade de criação artística, porém, não uma liberdade gerada no abandono do aluno a si próprio, mas uma criação poética livre, pessoal e ao mesmo tempo coletiva e universal. Tal vivência estética somente é possível pela colaboração de professores no ensino de arte na sala de aula. Utilizamos, para a análise, principalmente, reflexões teóricas sobre a livre objetivação estética como antagonismo às atividades pseudo artísticas repetitivas, fragmentadas e alienantes. Nos fundamentamos, especialmente, nas obras de autores da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica, dentre eles: Vigotski, (2001a; 2001b; 2001c) Lukáks (1970) e Duarte, (2001; 1999a), que compreendem os conceitos de objetivação, liberdade, atividade humana e estética na relação dialética entre o singular e o universal e entre a fruição e a criação inerentes à vivência artística, no caso, no ensino de Artes na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cesar Duarte Paes, UFMS- Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Pós-doutor pela PPGSSPS-Universidade Estadual de Londrina; doutor em educação pela Universidade Federal de São Carlos; mestre em educação e graduado em artes visuais pela Universidade federal de Mato Grosso do Sul. É professor associado da UFMS (artes visuais e psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem).

Jusimara Clara Ozorio, UFMS- Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora de Arte na rede de ensino do município de Campo Grande MS. Mestranda em educação na UFMS.

Referências

ARGAN, Carlo Giulio. Arte Moderna. São Paulo. Cia das Letras. 1992.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos utópicos. Belo Horizonte. Ed. Arte. 1998.

BOURDIEU, Pierri. As regras da arte. São Paulo. Cia das Letras. 1986.

DUARTE JR, João Francisco. Fundamentos estéticos da educação. Campinas. Papirus. 1994.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas. Autores Associados. 2001.

_______. A individualidade para si: uma contribuição a uma teoria histórico-cultural da formação do indivíduo. Campinas. Autores Associados. 1999a.

_______. Educação escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski. Campinas. Autores Associados. 1999b.

FERNANDEZ, Vera Lucia Penzo. A criatividade no ensino de artes visuais. Curitiba. APPRIS. 2016.

FERRAZ, Maria Heloisa C. e FUSARI, Maria F. de Resende. Metodologia do ensino de arte. São Paulo. Cortez. 1991.

GOMBRICH, E. H. História da Arte. São Paulo. Círculo do Livro. 1972.

HAUSER, Arnoud. História social da arte e da literatura. São Paulo. Editora Mestre. 1982.

HEGEL. Coleção os pensadores. São Paulo. Nova Cultural. 1991.

______. Fenomenologia do espírito. Petrópolis. Vozes. 1992.

HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. Rio de Janeiro. Paz e Terra. 2008.

JANSON, H. W. História Geral da Arte. São Paulo. Martins Fontes. 2001.

LEONTIEV, Alexis N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa. Horizonte. 1978.

______. Actividad, conciencia y personalidad. Pueblo e Educación. Habana. 1983.

LUKÁCS, György. O jovem Marx e outros escritos de filosofia. Rio de Janeiro. UFRJ. 2009.

______. Introdução a uma estética marxista: sobre a particularidade como categoria da estética. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira. 1970.

______. Arte e sociedade: escritos estéticos 1932-1967. Rio de Janeiro. UFRJ. 2011.

MÁRKUS, Gyorgy. A teoria do conhecimento no jovem Marx. Rio de Janeiro. Paz e Terra. 1974.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo. Boitempo. 2004.

______. Sobre a questão judaica. São Paulo. Boitempo. 2010.

OLIVEIRA, Avelino da Rosa. Marx e a liberdade. Porto Alegre. EDPUCS. 1997.

PAES, Paulo Cesar Duarte; SERUTTI, Aline Sesti; NECESSIAN, Maria Celéne. Relatórios de estágio do ensino fundamental e médio: Artes Visuais, 2016/17. Campo Grande. UFMS. 2017 (mímeo).

SACCOMANI, Maria Cláudia da Silva. A criatividade na arte e na educação Escolar (Dissertação de Mestrado). Araraquara. UNESP. 2014.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica. Campinas. Autores Associados. 2003.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. As ideias estéticas de Marx; tradução de Carlos Nelson Coutinho. 2ª edição. Rio de Janeiro, editora Paz e Terra, 1978.

VIGOTSKI, L. S. Psicologia da arte; tradução Paulo Bezerra. São Paulo, SP: Editora Martins Fontes, 2001a.

_______. Psicologia pedagógica. São Paulo. Martins Fontes. 2001b.

_______. A construção do pensamento e da linguagem; tradução Paulo Bezerra. São Paulo. Martins Fontes, 2001c.

_______. Imaginação e criatividade na infância. São Paulo. Martins Fontes. 2014.

VYGOTSKI, L. S. El problema del desarrollo de las funciones psíquicas superiores (Obras Escogidas, Volume III). Madri. Visor. 1995.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

PAES, P. C. D.; OZORIO, J. C. Arte na escola: objetivação e liberdade. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 17, p. e0020, 2021. DOI: 10.5965/19843178172021e0020. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/16701. Acesso em: 18 maio. 2022.