Bombeando vida: estímulo da criatividade de pessoas com deficiência intelectual

Autores

  • Tatiellen Roberta Rogoni Universidade Estadual de Maringá
  • Annelise Nani Fonseca

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317815022019332

Palavras-chave:

Criatividade, Ensino de Arte, Deficiência intelectual, Mediação, Leitura de Imagem.

Resumo

O seguinte artigo é fruto de um recorte do Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado na Universidade Estadual de Maringá no curso de Artes Visuais em 2016. Neste objetivou-se investigar produções artísticas de modo a desenvolver propostas que estimulassem a criatividade e ampliassem o repertório artístico de pessoas com deficiência intelectual. Tal pesquisa foi desenvolvida junto aos alunos participantes de um projeto de extensão para Pessoas com Necessidades Especiais, vinculado a Universidade Estadual de Maringá (UEM). Cabe salientar que a metodologia utilizada foi a Abordagem Triangular de Ana Mae Barbosa (1998), por meio da elaboração das aulas que preconizou seus três vértices. Além disso, foi realizada a análise dos desenhos elaborados pelos alunos do projeto. A partir da análise, notou-se a ocorrência de desenhos estereotipados, em virtude disso, pensou-se na problemática: como planejar aulas de arte para pessoas com deficiência intelectual que estimulem a criatividade e ampliem o repertório artístico? Por fim, foram apresentadas as aulas planejadas a partir da metodologia descrita, que tiveram como objetivo o estímulo à criação autoral. Em nossas considerações inferimos que a mediação docente e os recursos didáticos constituem papel primordial no processo de aprendizagem de pessoas com deficiência.

Referências

ACHINTE, Adolfo Albán. La comunalidad creativa una pedagogía de la imagen. In: CATELAN, Fernando Bueno; LOPES, Valter Frank de Mesquita. (orgs). Nortes da Resistência: Lugares e Contextos da Arte Educação no Brasil: Anais [do] XXIX Congresso Nacional da Federação de Arte/Educadores do Brasil [e] VII Congresso Internacional dos Arte/Educadores. Manaus, AM, 2019. ISSN: 2525-880X. p.23-43.

ALENCAR, E. M. L. S; FLEITH, D. S. Contribuições teóricas recentes ao estudo da criatividade. Psic.: Teor. E Pesq., Brasília, Vol. 19, n. 1, p. 1-8, Jan-Abr 2003. ISSN 0102-3772. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ptp/v19n1/a02v19n1.pdf>. Acesso em: 09 jan. 2020.

AMABILE, Teresa e KRAMER, Steven. The progress principle, Using small wints to ignite joy, engagement and creativity and work. Havard Business Review Press, 2011.

______. O princípio do progresso. Rocco, 2013.

ARRIAGA, Imanol Aguirre. Ana Mae Barbosa: ou como navegar entre a fidelidade a um ideário e a “incessante busca de mudança”. In: BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da Arte: anos 1980 e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 2014, p.11-24.

AZEVEDO, Fernando Antônio Gonçalves. A arte possibilita ao ser humano repensar suas certezas e reinventar seu cotidiano. In: BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão (Orgs.). Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009, p. 334-343.

BARBOSA, Ana Amália Tavares. Além do corpo: uma experiência em Arte/Educação. Tese: Universidade de São Paulo, 2012.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da Arte: anos 1980 e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 2014.

______. Ensino da Arte: memória e história. São Paulo: Perspectiva, 2008.

______. Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2011.

CABRERA SALORT, Ramón. Saber olhar com olhos próprios (Uma escola necessária para evitar ideias fora de lugar). Revista GEARTE, [S.l.], v. 6, n. 2, jul. 2019. ISSN 2357-9854. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/gearte/article/view/92912>. Acesso em: 10 out. 2019. doi:https://doi.org/10.22456/2357-9854.92912.

COUTINHO, Rejane Galvão. Estratégias de mediação e a abordagem triangular. In: BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão (Orgs.). Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009, p 171-186.

CSIKSZENTMIHALYI, M. Creativity. New York: HarperCollins, 1996.

______. FLUIR (FLOW) Una Psicologia de la felicidad. Barcelona: Kairós, 2013.

FERRAZ, Maria Heloísa C. de T; FUSARI, Maria F. de Rezende. Metodologia do Ensino da Arte: fundamentos e proposições. São Paulo: Cortez, 2009.

GARCIA, Dorcely Isabel Bellanda. Aprendizagem e desenvolvimento das funções complexas do pensamento e a deficiência intelectual na perspectiva histórico-cultural. In: SHIMAZAKI, Elsa Midori; PACHECO, Edilson Roberto (org). Deficiência e inclusão escolar. Maringá: Eduem, 2012, p. 97-113.

KON, Victor. Educación por el Arte vs. Colonización de la Subjetividad. Revista GEARTE, [S.l.], v. 6, n. 2, jul. 2019. ISSN 2357-9854. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/gearte/article/view/92914>. Acesso em: 10 out. 2019. doi:https://doi.org/10.22456/2357-9854.92914.

LIPOVETSKY, Giles; SERROY, Jean. A estetização do mundo: o viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

LOPONTE, Luciana Gruppelli. Pedagogias visuais do feminino: arte, imagens e docência. Currículo Sem Fronteiras, Porto Alegre, v. 8, n. 2, p.148-164, jul/dez 2008.

LUBART, Todd. Psicologia da Criatividade. Porto Alegre: Artmed, 2007.

______. & STERNBERG, R.J.(1995). An investment approach to creativity. In: S.M, Smith, T.B. Ward & R.A. Finke (eds.). The creative cognition approach. Cambridge (MA), MIT Press.

MERLIN, Nora. Colonização da subjetividade e neoliberalismo. Revista GEARTE, [S.l.], v. 6, n. 2, jul. 2019. ISSN 2357-9854. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/gearte/article/view/92906>. Acesso em: 10 out. 2019. doi: https://doi.org/10.22456/2357-9854.92906.

MERLIN, Nora. Mentir y colonizar: obediencia inconsciente en la subjetividad neoliberal. Buenos Aires: Letra Viva, 2019. NING, Luo. The International Journal of Arts Education, Volume 17, Número 2, dezembro de 2019, p. 83-95. ISSN 1728-175X, National Taiwan Arts Education Center.

RAPAILLE, Clotaire. O código cultural: por que somos tão diferentes na forma de viver, comprar e amar. Rio de Janeiro: Elzevir Editora Ltda, 2007.

REILY, Lucia. O ensino de artes visuais na escola no contexto da inclusão. Cad. Cedes, Campinas, vol. 30, n. 80, p. 84-102, jan.-abr. 2010. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br/>. Acesso em: 10 jan. 2017.

SHIMAZAKI; Elsa Midori; MORI, Nerli Nonato Ribeiro. Atendimento educacional especializado à pessoa com deficiência intelectual. In: SHIMAZAKI, Elsa Midori; PACHECO, Edilson Roberto (org). Deficiência e inclusão escolar. Maringá: Eduem, 2012.

SOUZA, Vanessa Raquel Lambert de. A sobrevivência das imagens: Escultura e marcas gráficas na arte afro-brasileira. Tese de doutorado. UNESP. 2017.

TOURINHO, Irene. Visualidades comuns, mediação e experiência cotidiana. In: BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão (Orgs.). Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009. p 268-284.

VIANNA, Maria Letícia Rauen. Desenhando com todos os lados do cérebro. Curitiba: Ibpex, 2010.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. Imaginação e Criação na Infância. São Paulo: Ática, 2009.

ZORZAL, M. F.; BASSO, I. S. Por uma ontologia da criatividade: uma abordagem histórico-cultural. In: 25ª Reunião anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2002, Caxambu.

Downloads

Publicado

2020-04-01

Edição

Seção

DOSSIÊ: INCLUSÃO E DEFICIÊNCIA: PERSPECTIVAS MÚLTIPLAS