Da Impulsão à Expressividade: Uma Análise da Expressividade Artística a Partir da Filosofia Deweyana

Autores

  • Maria Aparecida Lima Piai SEED/PR UNESPAR

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267722021079

Palavras-chave:

Ato Expressivo, Experiência, Dewey, Impulsão, Objeto Expressivo

Resumo

John Dewey trouxe contribuições muito significativas para nos ajudar a compreender melhor a experiência de estar e se expressar no mundo. Com base em sua filosofia da educação, este trabalho pretende apresentar e discutir a ideia de expressividade enquanto ato e objeto e, investigar porque ela se diferencia da impulsão ou ato de descarga direta. Além disso, também analisaremos qual seria o papel da experiência deweyana, na expressividade artística. Com o intuído de organizar as ideias ou conceitos apresentados, o texto foi dividido em tópicos com a pretensão apresentar e/ou responder seguintes questões: O que diferencia uma impulsão ou descarga direta da emoção de um ato expressivo? Qual a relação entre a experiência e o ato expressivo? A possível diferença entre ato e o objeto expressivo? Quais as duas modalidades de respostas do ato expressivo e como elas funcionam? E, o que é necessário para que um objeto seja expressivo?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DEWEY. John. Arte como experiência. Trad. Vera Ribeiro. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DEWEY. John. Democracia e educação: introdução à filosofia da educação. Trad. Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. 4ª.ed.São Paulo: Companhia Editara Nacional, 1979.

DEWEY. John. Experiência e educação. Trad. Renata Gaspar. Petrópolis: Vozes, 2011.

Downloads

Publicado

2021-10-31

Como Citar

PIAI, M. A. L. Da Impulsão à Expressividade: Uma Análise da Expressividade Artística a Partir da Filosofia Deweyana. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 2, 2021. DOI: 10.5965/24471267722021079. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/20747. Acesso em: 18 maio. 2022.