Experiências em arte/educação no espaço urbano: entre o Divisor (1968) e os Domingos da Criação (1971)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267722021240

Palavras-chave:

arte, educação, sensível, experiência, cidade

Resumo

Neste trabalho, discute-se a experimentação em arte/educação enquanto possibilidade de experiências formadoras na construção de um cotidiano sensível. Em uma contemporaneidade, permeada por um número exorbitante de relações anestésicas e uma crise dos sentidos (DUARTE JÚNIOR, 2000), o contato com o outro torna-se cada vez mais distante. A arte surge enquanto possibilidade de experiências sem início e fim delimitados, através da prática experimental (DEWEY, 2010). Considerando a arte enquanto meio de integrar o sujeito para com o espaço da cidade, retomamos a memória da proposição coletiva ‘Divisor’ (1968), da artista brasileira Lygia Pape, e as experiências poético/educativas propostas pelos ‘Domingos da Criação’, organizados e desenvolvidos por Frederico de Moraes nos jardins do MAM Rio em 1971. Tais produções são marcadas pela construção de novas relações capazes de potencializar a experiência na cidade por meio da criação artística, visto que a arte não é descolada da vida, mas faz parte e atua diretamente na mesma, aos moldes deweyneanos. As proposições, desenvolvidas no período contracultural brasileiro,, vão de encontro à necessidade constante de uma vivência consciente da forma com que habitamos o espaço cidade, modificando as relações com o espaço urbano, visto que arte e vida não estão separadas.

Biografia do Autor

Guilherme Susin Sirtoli, Universidade Federal de Pelotas

Mestrando em Artes Visuais na linha de pesquisa Educação em Artes e Processos de Formação Estética (PPGAVI/UFPel). Especialista em Artes (CA/UFPel). Licenciado em Artes Visuais pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel, 2020). Professor do Magistério Público Estadual do Governo do Estado do Rio Grande do Sul (SEDUC/RS).

Giulianna Picolo Bertinetti , Universidade Federal de Pelotas

Arquiteta e Urbanista pela Universidade Federal de Pelotas (2019) e mestranda em Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAVI/UFPel) pela mesma universidade, na linha de pesquisa Educação em Artes e Processos de Formação Estética.

Referências

AUGÉ, Marc. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Papirus Editora, 2012.

BARBOSA, Ana Mae. A Imagem no Ensino da Arte: Anos 1980 e novos tempos. São Paulo: Perspectiva. 2014.

CARERI, Francesco. Walkscapes: O caminhar como prática estética. São Paulo: Editora Gustavo Gili. 2013.

DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes. 2010.

DUARTE JUNIOR, João Francisco. O sentido dos sentidos: a educação (do) sensível. 2000. 233 p. Tferrese (Doutorado em Filosofia da Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. 2000.

FAVARETTO, Celso. A contracultura, entre a curtição e o experimental. São Paulo: n-1 Edições, 2019.

FERRARA, Lucrécia D.'Aléssio. Leitura sem palavras. São Paulo: Editora Ática, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento das prisões. Petrópolis: Editora Vozes, 2005.

MORAIS, Frederico. Cronocolagem: Os Domingos de Criação. in: GOGAN, Jéssica; MORAIS, Frederico (orgs.). Domingos da Criação: uma coleção poética do experimental em arte e educação. Rio de Janeiro: Instituto MESA. 2017.

MORAIS, Frederico. No fazer criador todos se confundem in: GOGAN, Jéssica; MORAIS, Frederico (orgs.). Domingos da Criação: uma coleção poética do experimental em arte e educação. Rio de Janeiro: Instituto MESA. 2017.

PALLASMAA, Juhani. Habitar. São Paulo: Editora Gustavo Gili. 2017.

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes. 2017.

SOUZA, Caroline Soares de. A pele de todos: o divisor como síntese do percurso de Lygia Pape. Dissertação (Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea. Universidade Federal do Mato Grosso, Instituto de Linguagens, Cuiabá, 2013.

Downloads

Publicado

2021-10-31

Como Citar

SIRTOLI, G. S.; BERTINETTI , G. P. Experiências em arte/educação no espaço urbano: entre o Divisor (1968) e os Domingos da Criação (1971). Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 2, 2021. DOI: 10.5965/24471267722021240. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/20616. Acesso em: 20 jan. 2022.