Desconstruindo armários discursivos: críticas e visibilidade lésbica em As Moças, de Isabel Câmara

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101502024e0103

Palavras-chave:

teatro lésbico, critica teatral, revisão crítica, apagamento histórico

Resumo

Este artigo examina críticas teatrais de Yan Michalski (Jornal do Brasil, RJ/1969 e 1970) e de Sábato Magaldi (O Estado de São Paulo, SP/1969) sobre a peça As Moças, de Isabel Câmara (1967). Analisamos como tais discursos contribuíram para a invisibilidade da questão lésbica na obra, destacando a importância de revisões críticas para incluir saberes diversos. Embasando-nos nos estudos de teatro feminista e de feminismo decolonial, enfatizamos a relevância da fortuna crítica para a construção da história teatral brasileira e a necessidade de uma abordagem descentralizada para uma compreensão autêntica e inclusiva do teatro, reconhecendo vozes historicamente marginalizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camile Cecília dos Anjos, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutoranda em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Mestrado em Teatro pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), com Bacharelado em Artes Cênicas pela mesma instituição. Professora substituta do curso de Artes Cênicas na Universidade Federal de Grande Dourados (UFGD).

Referências

ANDRADE, Ana Lúcia Vieira de. Nova Dramaturgia: anos 60, anos 2000. Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

ASTON, Elaine. An Introduction to Feminist Theatre. USA and Canada: Routledge, 1995.

CÂMARA, Isabel. As Moças. Rio de Janeiro: Grua Livros, 2019.

CURIEL, Ochy. Construindo metodologias feministas a partir do feminismo decolonial. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2020, p. 121-138.

DAHL, Maria Lucia. Antonio Bivar: o explorador de sensações peregrinas (Entrevista). São Paulo, 2010. Disponível em https://www.editoraimprensaoficial.sp.gov.br/Produto/Visualizar/3120. Acesso em: 01 mar. 2023.

ENCICLOPÉDIA ITAÚ CULTURAL. Verbete: As Moças. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/evento399233/as-mocas. Acesso em: 19 out. 2023.

ENCICLOPÉDIA ITAÚ CULTURAL. Verbete: Isabel Câmara. Disponível em:

http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa359449/isabel-camara. Acesso em: 22 dez. 2023.

FAGUNDES, Carla Ceci Rocha; LIMA, Liliam Carine da Silva. Autoficção e autobiografia em As Moças: o beijo final, de Isabel Câmara: por uma leitura filológica. Revista Ecos, Cáceres, v.18, n. 01, p.19-34, 2015.

HOKI, Leíner. Tríbades, safistas, sapatonas do mundo, uni-vos: investigações sobre a poética das lesbianidades. Bragança Paulista: Margem da Palavra, 2021.

MAGALDI, Sábato. Moderna dramaturgia brasileira. São Paulo: Perspectiva, 1998.

MÍCCOLIS, Leila. Jacarés e lobisomens: dois ensaios sobre a sexualidade. Rio de Janeiro: Achiamé, 1983.

MICHALSKI, Yan. As Moças. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 10 out.1969. Disponível em http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=030015_08&pagfis=142156. Acesso em: 20 nov. 2023.

MICHALSKI, Yan. As Sobrinhas da Tia Emília. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 13 out. 1970. Disponível em: http://memoria.bn.br/DOCREADER/030015_09/196340. Acesso em: 20 nov. 2023.

MIRANDA, Maria Brígida de.; JACOBS, Daiane Dordete Steckert. Programa da Disciplina Seminário Temático 1: Introdução ao Teatro Feminista; dramaturgias, encenações e ativismos, 2/2019.

MULVEY, Laura. Prazer visual e cinema narrativo. In: XAVIER, Ismail (Org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Edições Graal/Embrafilme, 1983, p. 437 - 453.

QUINALHA, Renan. Contra a moral e os bons costumes: a ditadura e a repressão à comunidade LGBT. São Paulo: Companhia das Letras, 2021.

RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Rio de Janeiro: A Bolha, 2019.

VINCENZO, Elza Cunha de. Um teatro da mulher: dramaturgia feminina no palco brasileiro contemporâneo. São Paulo: Perspectiva, 1992.

Publicado

2024-04-28

Como Citar

ANJOS, Camile Cecília dos. Desconstruindo armários discursivos: críticas e visibilidade lésbica em As Moças, de Isabel Câmara. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 50, p. 1–27, 2024. DOI: 10.5965/1414573101502024e0103. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/25135. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Justiça Epistêmica em Artes Cênicas