Duas portas para paisagens do fim do mundo na cena contemporânea cearense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102472023e0204

Palavras-chave:

Teatro brasileiro, Teatro cearense, Antropoceno, Pessimismo alegre, Paisagem

Resumo

O presente artigo discute alguns aspectos associados à ideia de fim do mundo para se aproximar das paisagens criadas por duas encenações contemporâneas produzidas no estado do Ceará. Os espetáculos Pra frente o pior (2016), da Inquieta CIA – direção coletiva, e Paraíso (2019) do Teatro Máquina – dirigido por Fran Teixeira – são abordados à luz das proposições de autores como Déborah Danowski e Eduardo Viveiros de Castro (2017), Ailton Krenak (2020), Eleonora Fabião (2013), Alexandre Dal Farra Martins (2018), entre outros. O percurso reflexivo empreendido configura duas portas, associadas às noções de antropoceno e pessimismo alegre, como possíveis contribuições para a análise de criações cênicas interessadas nas articulações poéticas do fim.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivanildo Silva Lima Filho, Instituto Federal do Ceará

Mestrando do programa de Mestrado profissional em Artes pelo Instituto Federal do Ceará (IFCE).  Licenciatura em Teatro pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

Francis Wilker de Carvalho, Universidade Federal do Ceará

Doutorado em Artes pela Universidade de São Paulo (USP). Mestrado em Artes Cênicas pela USP. Especialização em Direção Teatral pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Graduação em Educação artística pela Universidade de Brasília (UnB). Professor adjunto do curso de licenciatura em Teatro e do Programa de Pós-graduação em Artes do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará. Professor colaborador do Mestrado Profissional em Artes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará.

Referências

ARAÚJO, Antônio. A encenação performativa. Sala Preta, São Paulo, v. 8, p. 253-258, 2008. DOI: 10.11606/issn.2238-3867.v8i0p253-258. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57375. Acesso em: 28 set. 2022.

BENJAMIN, Walter. Rua de mão única: obras escolhidas II. 5. Ed. São Paulo: Brasiliense, 2000.

BESSE, Jean-Marc. O gosto pelo mundo: exercícios da paisagem. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014.

BRUM, Eliane. Exaustos-e-correndo-e-dopados. El país, 2016. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2016/07/04/politica/1467642464_246482.html. Acesso em: 31 de ago. 2022

CARDOSO, Thereza Christina Rocha; CAMPOS, Andrei Bessa Siqueira. Pra frente o pior: corpo e dramaturgia em negociação. Repertório, Salvador, n. 36, p. 137-163, set. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.9771/rr.v1i36.38085. Acesso em: 27 jul. 2023.

COLLOT, Michel. Poética e filosofia da paisagem. 1. Ed. – Rio de Janeiro: Editora Oficina Raquel, 2013.

COMITÊ INVISIVEL. Motim e destituição agora. São Paulo: N-1 Edições, 2018.

DANOWSKI, Déborah; VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. Desterro (Florianópolis); Cultura e Barbárie; Instituto Socioambiental, 2017.

DELEUZE, Gilles. Sobre teatro: Um manifesto de menos. Trad.: Fátima Saadi, Ovídio de Abreu, Roberto Machado. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2010.

FABIÃO, Eleonora. Programa Performativo: o corpo em experiência. ILINX. 2013. Disponível em: https://orion.nics.unicamp.br/index.php/lume/article/view/276/256. Acesso em: 10 set.2022.

FERÁL, Josette. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta, São Paulo, v. 8, p. 197, nov. 2008. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v8i0p197-210. Acesso em: 27 jul. 2023.

FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

INQUIETA CIA; PIRES, Andréia Moreira; CAMPOS, Andrei Bessa Siqueira, et al. Arquivo do Pior. Revista Vazantes: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes da UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, p. 206-245, 2017. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34070. Acesso em: 27 jul. 2023.

KOPENAWA, Davi; BRUCE, Albert. A queda do céu: Palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

MARTINS, Alexandre Ferreira Dal Farra. Por um teatro que coloque o mal em cena. Revista Cult, São Paulo, 2018. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/por-um-teatro-que-coloque-o-mal-em-cena/ Acesso em: 20 de ago. 2022.

MENDES, João. O “Antropoceno” por Paul Crutzen & Eugene Stoermer. Anthropocenica. Revista de Estudos do Antropoceno e Ecocrítica, [s. l.], v. 1, p. 113-116, nov. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.21814/anthropocenica.3095. Acesso em: 27 jul. 2023.

PELBART, Peter Pál. A terra, a guerra, a insurreição. Revista Eco-Pós, [s. l.], v. 18, n. 2, p. 161–170, out. 2015. Disponível em: https://revistaecopos.eco.ufrj.br/eco_pos/article/view/2665. Acesso em: 27 jul. 2023.

Prado, Noá Araujo. Um teatro para o antropoceno. Fortaleza: IFCE, 2016. Disponível em: biblioteca.ifce.edu.br/index.asp?codigo_sophia=60148. Acesso em: 13 nov. 2022.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Diálogos sobre fim do mundo. El País. 2014. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2014/09/29/opinion/1412000283_365191.html. Acesso em: 31 ago. 2022.

Downloads

Publicado

2023-07-24

Como Citar

LIMA FILHO, Ivanildo Silva; CARVALHO, Francis Wilker de. Duas portas para paisagens do fim do mundo na cena contemporânea cearense. Urdimento: Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 47, p. 1–26, 2023. DOI: 10.5965/1414573102472023e0204. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/23032. Acesso em: 23 abr. 2024.