Amantes em confinamento: A videochamada como dispositivo cênico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102412021e0122

Palavras-chave:

Extensão Universitária, Processo colaborativo, Sonoplastia, Trabalho remoto, Videochamada

Resumo

Neste artigo, os autores apresentam uma reflexão sobre o processo de criação do vídeo teatral Amantes em confinamento, relativa, especialmente, ao texto, à atuação e à sonoplastia. O trabalho foi realizado de forma remota, entre setembro de 2020 e janeiro de 2021, no âmbito da extensão universitária da Universidade Federal de Sergipe. A construção foi colaborativa e contou com docentes e discentes dos cursos de Teatro e de Cinema e Audiovisual. A videochamada foi tomada como dispositivo cênico e não somente como ferramenta de comunicação, ensaios e captação de imagens. O trabalho nos mostrou que é possível criar colaborativamente, ensaiar e atuar por meios remotos, e nos motivou a seguir investigando esse formato.

Biografia do Autor

Olívia Camboim Romano, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Doutora em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Mestre em Teatro e Licenciada em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Licenciada em Educação Artística – Habilitação Artes Cênicas (UDESC).  Professora da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Marcelo Alves Brazil, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Doutor em Música pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre em Música pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP). Licenciado em Música pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Referências

ARPES, Marcela. El teatro pandémico en el extremo austral de la Argentina. Reseñas CeLeHis: Boletín del Centro de Letras Hispanoamericana, Mar del Plata, ano 7, n. 20, 2020. Disponível em:

https://fh.mdp.edu.ar/revistas/index.php/rescelehis/article/view/4667/4791. Acesso em: 08 mar. 2021.

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. Tradução de Teixeira Coelho. São Paulo: Max Limonad, 1987.

BENNATON, Pedro. O teatro como respirador social: reflexões sobre arte presencial na pandemia. Revista Gulliver, 2020. Disponível em: https://revistagulliver.com.br/teatro/o-teatro-como-respirador-social/. Acesso em: 10 mar. 2021.

BOY, Tânia Cristina dos Santos. Estética da existência na formação do professor-artista. Urdimento, Florianópolis, n. 8, p. 215-229, 2008. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102112008215/8889. Acesso em: 04 jun. 2021.

CABRAL, Beatriz Ângela Vieira. Drama como método de ensino. São Paulo: Hucitec: Edições Mandacaru, 2006.

CHAVES, Marcos Machado. A trilha sonora teatral em pauta: experiências de criadores de trilhas sonoras em Porto Alegre. 2011. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) - Instituto de Artes - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011. Disponível em:

https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/31780/000784812.pdf;sequence=1- Acesso em: 04 jun. 2021.

DUBATTI, Jorge. Experiencia teatral, experiencia tecnovivial: ni identidad, ni campeonato, ni superación evolucionista, ni destrucción, ni vínculos simétricos. Rebento, São Paulo, v. 1, n. 12, p. 8-32, 2020. Disponível em: http://www.periodicos.ia.unesp.br/index.php/rebento/article/view/503/299. Acesso em: 08 mar. 2021.

DUBATTI, Jorge. Filosofía del teatro III: el teatro de los muertos. Buenos Aires: Atuel, 2014.

FISCHER, Stela Regina. Processo colaborativo e experiências de companhias teatrais brasileiras. São Paulo: Hucitec, 2010.

GERBASE, Carlos. Direção de atores: como dirigir atores no cinema e TV. - 2. ed. - Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2007.

GONÇALVES JUNIOR, Antônio Luiz. O dramaturgista no processo colaborativo de criação cênica: pensamento crítico em gesto. 2019. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) - Departamento de Artes Cênicas - Escola de Comunicação e Artes - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-22072019-174906/pt-br.php. Acesso em: 08 jun. 2021.

HONAN, Park. Shakespeare: uma vida. Tradução de Sonia Moreira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

JOSÉ, Carmen Lucia. Paisagem sonora: o som nas ondas do rádio. Revista de Comunicação, Cultura e Teoria da Mídia, São Paulo, n. 02, p. 176-195, 2007. Disponível em: <http://www.cisc.org.br/portal/jdownloads/Ghrebh/Ghrebh-%209/14_lucia_jose.pdf>. Acesso em 04 jun. 2021.

SÓFOCLES. Édipo Rei. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2002.

STANISLAVSKI, Constantin. A Construção da Personagem. Tradução de Pontes de Paula Lima – 5. ed. - Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.

STANISLAVSKI, Constantin. A Criação do Papel. Tradução de Pontes de Paula Lima – 2. ed. - Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.

STANISLAVSKI, Constantin. A preparação do ator. Tradução de Pontes de Paula Lima - 7. ed. - Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1986.

Downloads

Publicado

2021-09-16

Como Citar

ROMANO, O. C.; BRAZIL, M. A. Amantes em confinamento: A videochamada como dispositivo cênico. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 41, p. 1-25, 2021. DOI: 10.5965/1414573102412021e0122. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20518. Acesso em: 5 dez. 2021.