Fazer teatro sem fazer teatro: Telatralidades e performavirtualidades como rota em tempos pandêmicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102412021e0117

Palavras-chave:

Ensino de teatro, Pandemia da Covid-19, Regime Especial de Atividades Não Presenciais (REANP), Performatividade. Antiestrutura

Resumo

Este artigo objetiva compartilhar experiências artístico-pedagógicas vivenciadas no curso técnico em teatro do Centro Interescolar de Cultura, Arte, Linguagens e Tecnologias (Cicalt) realizadas durante o Regime Especial de Atividades Não Presenciais (REANP) instaurado pela Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE-MG) como medida protetiva durante a pandemia da Covid-19. As experiências relatadas pautaram-se na noção de performatividade explorada em experimentos cênicos virtuais, gerando telatralidades e performavirtualidades. Refletiu-se sobre a continuidade do ensino e do fazer teatral no contexto pandêmico a partir da construção de antiestruturas que apontam rotas alternativas para as práticas artísticas e educativas.

Biografia do Autor

Júlia Camargos de Paula, Centro Interescolar de Cultura, Arte, Linguagens e Tecnologias (Cicalt)

Doutoranda em Artes pela Escola de Belas Artes da UFMG. Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da UFMG. Graduada em Teatro com habilitação em Licenciatura pela UFMG. Formada no curso técnico profissionalizante em teatro do Teatro Universitário da UFMG. Professora do Curso Técnico em Teatro do Centro Interescolar de Cultura, Arte, Linguagens e Tecnologias - Cicalt / Valores de Minas.

 

Referências

GUÉNOUN, Denis. O teatro é necessário? São Paulo: Perspectiva, 2004.

FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

ICLE, Gilberto, BONATTO, Mônica Torres. Por uma pedagogia performativa: a escola como entrelugar para professores-performers e estudantes-performers. Cadernos Cedes, São Paulo, v. 37, n. 101, p. 7-28, 2017

MACHADO, Marina Marcondes. Só rodapés: Um glossário de trinta termos definidos na espiral de minha poética própria. Rascunhos, Uberlândia, v. 2, n. 1, p. 53-67, 2015. Disponível em:

http://www.seer.ufu.br/index.php/rascunhos/article/view/28813/17060.

Acesso em: 13 jun. 2021.

MAFFEI, Paulo. Desejos de teatro. Blog Mistura Teatro, produção e memória. Belo Horizonte, n. 54, 2020. Disponível em:

https://www.misturateatro.com/post/desejos-de-teatro. Acesso em: 13 jun. 2021.

MERISIO, Paulo, ARAÚJO, Getúlio Góis de, SILVA, Ligia da Cruz. Experiências cênicas: fissuras criativas na escola com crianças e adolescentes. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v.3, n.36, p. 181-203, 2019. Disponível em:

https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/15731/10879.

Acesso em: 10 jun. 2021.

PAULA, Júlia Camargos de. Teatro que fica: sentidos atribuídos por jovens à sua experiência de formação teatral. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2020.

Downloads

Publicado

2021-09-15

Como Citar

PAULA, J. C. de. Fazer teatro sem fazer teatro: Telatralidades e performavirtualidades como rota em tempos pandêmicos . Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 41, p. 1-18, 2021. DOI: 10.5965/1414573102412021e0117. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20469. Acesso em: 5 dez. 2021.