Processos criativos remotos em teatro: Um diálogo entre a Análise Ativa de Stanislavski e o RPG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102412021e0119

Palavras-chave:

Análise Ativa, Stanislavski, RPG, Teatro virtual

Resumo

O texto apresenta os resultados de pesquisa que investigou procedimentos metodológicos para criação de uma peça de teatro virtual, a partir do diálogo entre a Análise Ativa de Stanislavski e elementos do RPG. Discute conceitos teóricos, descreve os caminhos metodológicos adotados e, por fim, tece uma reflexão sobre o processo de criação cênica em formato remoto. A reflexão busca evidenciar que, ainda que experiência do teatro virtual não possa ser simetrizada ao teatro presencial, o teatro virtual possui potência para ser mais do que uma alternativa emergencial de produção cênica em contexto pandêmico, agregando possibilidades formais dentro do grande rol de experiências que se entende por teatro contemporâneo.

Biografia do Autor

Martha Dias da Cruz Leite, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP). Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Artes pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Bacharelado em Artes Cênicas  Campinas (UNICAMP). Professora efetiva do curso de Graduação em Artes Cênicas - Licenciatura em Teatro da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Vitor Hugo Moreira Lima Compadre, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Graduação em Artes Cênicas – Licenciatura em Teatro pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Referências

ARCOVERDE, Silmara Lídia Moraes. A importância do teatro na formação da criança. In: Anais do educere – congresso nacional de educação, 3., 2008, Curitiba, p. 600-609, 2009.

BRAGANÇA, Lissa Aryadne Santos. O uso do RPG no ensino de teatro: um relato de experiência. 2017. Artigo (Trabalho de Conclusão de Curso) - Curso de Licenciatura em Artes Cênicas - Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

BONFITTO, Matteo. Tecendo os sentidos: a dramaturgia como textura. Pitágoras, Campinas, v. 1, n. 500, p. 56-61, 2011.

CATALÃO, Marco Aurélio Pinotti. Teatro virtual: teoria e prática. ARJ – Art Research Journal / Revista de Pesquisa em Artes, [S.I.], v. 3, n. 1, p. 92-106, 2016.

DUBATTI, Jorge. Teatro, convívio e tecnovívio. In: CARREIRA, André Luiz Antunes Netto; BIÃO, Armindo Jorge de Carvalho; TORRES NETO, Walter Lima (org.). Da Cena Contemporânea. Porto Alegre: ABRACE – Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas, 2012.

CARNICKE, S. M Sharon Marie; CARVALHO, Felipe Rodrigues. Stanislávski: sem censura nem cortes. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 40, p. 1-20, 2021.

COOK, Monte. Dungeons and Dragons: Livro do jogador. São Paulo: Devir Livraria, 2004.

D’AGOSTINI, Nair. O método de análise ativa de K. Stanislávski como base para a leitura do texto e da criação do espetáculo pelo diretor e ator. [S.I.]. Tese (Doutorado em letras) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

FRITSCH, Marcus. Metamorfoses teóricas e práticas do Étude, na perspectiva de Anatóli Vassíliev. O Percevejo Online, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 104-116, 2015. Disponível em:

http://www.seer.unirio.br/index.php/opercevejoonline/article/view/5627/5143 . Acesso em: 23 mar. 2021.

KUSNET, Eugênio. Ator e método. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Artes Cênicas, 1985.

MATIAS, Lígia Borges. Investigação acerca do uso da narrativa no teatro contemporâneo. 2010. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) - Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2010.

MONTEIRO, G. L. G. A Cena Expandida: alguns pressupostos para o teatro do século XXI. ARJ – Art Research Journal / Revista de Pesquisa em Artes, v. 3, n. 1, p. 37-49, 2016.

MOSCHKOVICH, Diego Fernandes Garcia. O último Stanislávski em ação: tradução e análise das experiências do Estúdio de Ópera e Arte Dramática (1935 - 1938). 2019. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019a.

MOSCHKOVICH, D. O último estúdio de Stanislávski: uma abordagem histórica. Sala Preta, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 229-259, 2019b.

PESSOA, D. O teatro do futuro é virtual, aposta pesquisadora e encenadora. In: GZH Espetáculos. 13/08/2020. Disponível em:

https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/espetaculos/noticia/2020/08/o-teatro-do-futuro-e-virtual-aposta-pesquisadora-e-encenadora-ckdt1voli003i013g7xgxdt70.html . Acesso em: 25 maio 2021.

ROMAGNOLLI, Luciana Eastwood; MUNIZ, Mariana de Lima. Teatro como acontecimento convival: uma entrevista com Jorge Dubatti. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 251 - 261, 2014.

SANTANA, Willian Nunes. É teatro, não é teatro: no palco físico ou digital, a arte do teatro urge. In: Terras de Cabral – O Blog do Ivan. 31 de julho 2020. Disponível em:

https://terrasdecabral.com.br/no-palco-fisico-ou-digital-a-arte-do-teatro-urge/ .Acesso em: 25 maio 2021.

STANISLAVSKI, Constantin. A preparação do ator. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

TIBURI, Márcia. Ofélia morta: do discurso à imagem. Revista Estudos Feministas, [S.L.], v. 18, n. 2, p. 301-318, 2010. FapUNIFESP (SciELO).

http://dx.doi.org/10.1590/s0104-026x2010000200002 .

Downloads

Publicado

2021-09-15

Como Citar

LEITE, M. D. da C.; COMPADRE, V. H. M. L. Processos criativos remotos em teatro: Um diálogo entre a Análise Ativa de Stanislavski e o RPG . Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 41, p. 1-22, 2021. DOI: 10.5965/1414573102412021e0119. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20436. Acesso em: 5 dez. 2021.