É assim mesmo. Amanhã é outro dia! | Entrevista com Angel Vianna concedida a Marina Magalhães e Juliana Ribeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102412021e0501

Palavras-chave:

Angel Vianna, Klauss Vianna, Dança, Entrevista, Grupo Teatro do Movimento

Resumo

Angel e Klauss Vianna são importantes pesquisadores sobre o corpo e o gesto no Brasil. Desde a década de 1950, com a Escola e o Ballet Klauss Vianna, em Belo Horizonte, vêm influenciando várias gerações, contribuindo fortemente com o meio artístico e pedagógico. Nesta entrevista, Angel Vianna apresenta os principais pontos de sua trajetória na dança e sua interface com o teatro e a área terapêutica, focando no Grupo Teatro do Movimento, companhia de dança fundada no Rio de Janeiro na década de 1970, considerada uma das companhias precursoras da dança contemporânea carioca. O texto revela o pensamento de Vianna e de seus processos criativos junto à companhia de dança.

Biografia do Autor

Marina Magalhães, Universidade de Lisboa / Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)

Doutoranda em Artes na Universidade de Lisboa (com bolsa da Fundação para a Ciência e a Tecnologia), Mestrado em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Especialização em Preparação Corporal pela Faculdade Angel Vianna. Foi professora da Escola e Faculdade Angel Vianna e da Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa.

Juliana Ribeiro, Universidade Federal da Paraiba (UFPB)

Doutoranda em Educação Artística na Universidade de Lisboa. Mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUCSP. Licenciada em Dança pela Faculdade Angel Vianna. Professora adjunta lotada no Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Downloads

Publicado

2021-08-15

Como Citar

VIANNA, A.; MAGALHÃES, M.; RIBEIRO, J. É assim mesmo. Amanhã é outro dia! | Entrevista com Angel Vianna concedida a Marina Magalhães e Juliana Ribeiro. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 41, p. 1-24, 2021. DOI: 10.5965/1414573102412021e0501. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20410. Acesso em: 8 dez. 2021.