Liberdade criativa atrás das grades: um mergulho na arte dentro dos presídios do Piauí

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731033920200503

Palavras-chave:

Teatro político, Arte e ativismo, Teatro nas prisões

Resumo

Valdsom Braga narra sobre sua experiência como Diretor de Arte nos presídios do estado do Piauí, de 19 de janeiro de 2016 a 19 de janeiro de 2019. Ele identifica a arte como ferramenta de mudança social e salienta que a sociedade deve ser treinada a aceitar, e não a excluir, pessoas privadas de liberdade. Valdsom compara ainda a situação dos presídios com a situação das escolas estaduais do Piauí, onde hoje é Diretor Artístico de projeto com enfoque na valorização da vida, combatendo amplamente o suicídio.

 

Biografia do Autor

Erica Rodrigues Fontes, Universidade Federal do Piauí

Graduação em Inglês e Literaturas de Língua Inglesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1999), mestrado em Romance Languages/ Literatura Brasileira pela University of North Carolina at Chapel Hill (2003) e doutorado em Romance Languages e Performance de Literatura pela University of North Carolina at Chapel Hill (2005). Tem pós-doutorado em Estudos Teatrais pela Ryukoku Daigaku, Quioto, Japão (2020), tendo desenvolvido projeto sobre possibilidades de intercâmbio entre o teatro tradicional japonês (kyogen, comédia) e o Teatro Imagem de Augusto Boal.

Referências

BOAL, Augusto. Teatro do oprimido e outras poéticas políticas. São Paulo: Editora 34, 2019.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: o nascimento da prisão. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

QUEIROZ, Nana. Presos que menstruam. São Paulo: Record, 2015.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

FONTES, E. R. Liberdade criativa atrás das grades: um mergulho na arte dentro dos presídios do Piauí. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 39, 2020. DOI: 10.5965/14145731033920200503. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18885. Acesso em: 28 nov. 2021.