O Corpo, o mito, a crueldade e a criação: a tradição de si mesmo no trabalho do ator-criador

Autores

  • Mariane Magno Ribas Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS.

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102232014112

Resumo

Este texto propõe a aproximação possível de diferentes vertentes de conhecimento que observam o Corpo em certo estado criativo aflorado da materialidade psicossomática viva, isto é, a vivência do sagrado em um corpo trabalhado e sensível; o qual possui organizações múltiplas, justapostas, complexas e vivas que compreendemos como indispensáveis à vivência da imaginação poética no ator-criador, sendo tal elaboração corporal o ponto de convergência deste pensamento, o ator como a tradição de si mesmo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane Magno Ribas, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS.

Atriz, Diretora e Professora Adjunta do Departamento de Artes Cênicas - UFSM. Coordenadora do Projeto Interdepartamental (Departamento de Artes Cênicas e Departamento de Múscia) Laboratório de Estudos Ritmicos LESRIT. Líder do Grupo de Pesquisa Corpo Imagem e Imaginação.

Downloads

Publicado

2014-09-14

Como Citar

RIBAS, M. M. O Corpo, o mito, a crueldade e a criação: a tradição de si mesmo no trabalho do ator-criador. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 112 - 131, 2014. DOI: 10.5965/1414573102232014112. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102232014112. Acesso em: 3 out. 2022.