Imagens do feminino e do nacionalismo nas danças solo no Brasil: o bailado de Eros Volúsia e a performance de Luiz de Abreu

Autores

  • Sandra Meyer Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102212013128

Resumo

O artigo discute a importância e o impacto das danças solos de Eros Volúsia chamando a atenção para a operação “antropofágica” que esta realizou em sua dança em relação às referências culturais estrangeiras e as nacionais. Além de analisar as danças solos de Volúsia e a construção de um “bailado nacional” a partir da mestiçagem de elementos da cultura européia, negra e indígena, com ecos de uma ideologia política nacionalista vigente neste período histórico do Brasil, o artigo estabelece relações entre a pioneira solista moderna e o trabalho solo “Samba do crioulo doido”, de Luiz de Abreu, um artista brasileiro da atualidade na dança contemporânea, em sua crítica ao tema tão caro a Volúsia: brasilidade e, por extensão, a imagem da mulher brasileira relacionada à sensualidade e malevolência.

Biografia do Autor

Sandra Meyer, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Pesquisadora e professora do Programa de Pós-Graduação em teatro do Centro de Arte da UDESC.

Downloads

Publicado

2013-12-14

Como Citar

MEYER, S. Imagens do feminino e do nacionalismo nas danças solo no Brasil: o bailado de Eros Volúsia e a performance de Luiz de Abreu. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 21, p. 128-140, 2013. DOI: 10.5965/1414573102212013128. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102212013128. Acesso em: 1 ago. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Teatro, gênero e feminismos