"Ser" um corpo: a impregnação da consciência pelo movimento

Autores

  • Sandra Meyer Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101122009093

Resumo

 O artigo problematiza a relação entre corpo e consciência, propondo um olhar crítico à idéia de corpo (do ator e bailarino) como instrumento. A consciência do corpo não partiria de uma conduta intencional ou vígil do sujeito, mas de processos desencadeados pela ação do corpo propriamente dito no mundo, caracterizando o que Gil (2001) e Serres (2004) chamam de “consciência inconsciente”.

Biografia do Autor

Sandra Meyer, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Professora do Curso de Bacharelado e Licenciatura em Teatro e do Programa de Pós-Graduação em Teatro do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina. Doutora em Arte, Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Downloads

Publicado

2018-09-27

Como Citar

MEYER, S. "Ser" um corpo: a impregnação da consciência pelo movimento. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 12, p. 093-100, 2018. DOI: 10.5965/1414573101122009093. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101122009093. Acesso em: 17 set. 2021.