Ecologia humana e antropologia do imaginário: convergências e aproximações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/19847246252024e0502

Palavras-chave:

ecologia humana, antropologia do imaginário, natureza, simbólico

Resumo

Este artigo tem o objetivo de discutir pontos de convergência entre a Antropologia do Imaginário, do antropólogo francês Gilbert Durand, e as concepções da Ecologia Humana. Através de uma pesquisa conceitual comparativa (Niz et al., 2016), foi possível compreender que ambas as correntes de estudo têm como ponto de convergência a existência de um trajeto antropológico, ligado ao equilíbrio biopsicossocial do homo sapiens. Essa perspectiva oferece um debate complexo sobre a relação dos seres humanos com a natureza e seus diversos habitats, em particular, o habitat simbólico. Nesse sentido, esta pesquisa traz como resultado a ideia que não há como dissociar o ser ecologicus do ser simbólicus, pois consideramos as narrativas míticas e simbólicas linguagens essenciais na promoção de um olhar poético e sensível, que traduz a subjetividade e que inclui valores nas condutas dos seres, influenciando suas visões de mundo e das práticas culturais e socioambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Zulenilton Sobreira Leal, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutorando em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Brasil.

Juracy Marques dos Santos, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutor em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia – UFBA. Pós-doutor em Ecologia Humana pela Universidade Nova de Lisboa (UNL), Portugal. Professor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Brasil.

Geam Karlo Gomes, Universidade de Pernambuco (UPE)

Doutor em Literatura e Interculturalidade pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Professor do Programa de Mestrado Profissional em Letras da Universidade de Pernambuco (UPE), Brasil.

Referências

ARMSTRONG, Karen. Breve história do mito. São Paulo: Cia das letras, 2005.

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BEGOSSI, Alpina. Ecologia humana: um enfoque das relações homem-ambiente. Interciência, [s. l.], v. 18, n. 3, p. 121-132, 1993. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Alpina-Begossi/publication/11109051_Human_ecology_an_overview_of_man-environment_relationships/links/0f31753cd39ac54b05000000/Human-ecology-an-overview-of-man-environment-relationships.pdf?_sg%5B0%5D=started_experiment_milestone&origin=journalDetail&_rtd=e30%3D. Acesso em: 10 fev. 2023.

BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é, o que não é. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2020.

BOMFIM, Luciano Sergio Ventin. História e epistemologia da ecologia humana. Salvador: Editora Mente Aberta, 2021.

BORNHEIM, Gerd. Introdução ao filosofar. [Rio de Janeiro]: Globo Livros, 1989.

CAVALCANTI, Carlos André; CAVALCANTI, Ana Paula. O que é o imaginário? olhar biopsicossocial da obra transdisciplinar de Gilbert Durant. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015.

CESÁRIO, M. Health. Environment and development: human ecological framework. João Pessoa: ideia/edufac, 2004.

DUARTE, Alisson Jose Oliveira. Ecologia da alma: a natureza na obra científica de Carl Gustav Jung. Junguiana, São Paulo, v. 35, n.1, p. 05-19, Jun. 2017.

DURAND, Gilbert. Sobre a exploração do imaginário, seu vocabulário, métodos e aplicações transdisciplinares: mito, análise e mitocrítica. Revista da Faculdade de Educação, [São Paulo], v. 11, n. 1-2, p. 244-256, 1985. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S0102-25551985000100015&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 21 de jan. 2023.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. São Paulo: Cultrix; EDUSP, 1988.

DURAND, Gilbert. O imaginário: ensaio acerca das ciências e da filosofia da imagem. Rio de Janeiro: Difel, 2010.

DURAND, Gilbert. Campos do imaginário. Lisboa: Instituto Piaget, 1998.

ELIADE, Mircea. Mito e realidade. 6. ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

GONÇALVES, Carlos Walter Porto. Os (des) caminhos do meio ambiente. 15. ed. São Paulo: Contexto, 2021.

HOUDAYER, Hélène. Pensar o universo natural a partir dos regimes da imagem. O pensamento de Gilbert Durand. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 24, n. 3, ID27395, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4955/495553932006.pdf. Acesso em: 14 de jan. 2023.

JUNG, Carl Gustav. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. 2. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

LOVELOCK, James E.; MARGULIS, Lynn. Atmospheric homeostasis by and for the biosphere: the Gaia hypothesis. Tellus, Boston, EUA, v. 26, n. 1-2, p. 2-10, 1974. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.3402/tellusa.v26i1-2.9731. Acesso em: 13 fev. 2023.

MACHADO, Paulo de Almeida. Ecologia humana. São Paulo: Autores Associados, 1984.

MAFFESOLI, Michel. O imaginário é uma realidade. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 1, n. 15, p. 74-82, ago. 2001. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/revistafamecos/article/view/3123. Acesso em: 18 fev. 2023.

MAFFESOLI, Michel. Elogio da razão sensível. Petrópolis: Vozes, 1998

MARQUES, Juracy. O coração da espécie humana. Paulo Afonso: Sociedade Brasileira de Ecologia Humana – SABEH, 2022. 630 p.

MARQUES, Juracy. Ecologia da alma. Petrolina: Franciscana, 2012.

MARQUES, Juracy. Ecologia do corpo. Petrolina: SABEH, 2015.

NIZ, Pedro Alcides Robertt et. al. Metodologia em ciências sociais hoje: perspectivas epistemológicas, reflexões teóricas e estratégias metodológicas. [S. l.]: Paco e Littera, 2016. v. 1.

OLIVEIRA, Humberto (org.). Morte e renascimento da ancestralidade indígena na alma: psicologia junguiana e inconsciente cultural. Petrópolis: Vozes, 2020.

SOUZA, Angela Fagna Gomes de. Ser, estar, permanecer: vínculos territoriais das gentes que povoam as margens e ilhas do rio São Francisco. 2013. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) − Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15973. Acesso em: 25 fev. 2023.

MORAN, Emilio F. Nós e a natureza: uma introdução às relações homem-ambiente. São Paulo: SENAC, 2008.

PITTA, Danielle Perin Rocha; DURAN, Gilbert. Iniciação à teoria do imaginário de Gilbert Durand. [S. l.]: Atlântica, 2005.

TAPIA, Juan. O prazer de ser: A essência da ecologia humana. São Paulo: Gente, 1993.

WEBER, Max. Economie et société. Tradução Jacques Chavy et al. Paris: Plon, 1971.

Downloads

Publicado

2024-03-01

Como Citar

LEAL, Zulenilton Sobreira; SANTOS, Juracy Marques dos; GOMES, Geam Karlo. Ecologia humana e antropologia do imaginário: convergências e aproximações. PerCursos, Florianópolis, v. 25, p. e0502, 2024. DOI: 10.5965/19847246252024e0502. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/23784. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua