Identificação de quedas d’água nos municípios de Pelotas e Arroio do Padre (Brasil) por meio da cartografia colaborativa: subsídios ao geoturismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022131

Palavras-chave:

geopatrimônio, cachoeiras, conhecimento popular

Resumo

A geodiversidade é compreendida como a variedade de rochas, minerais, fósseis, formas do relevo e processos físicos que agem sobre esses elementos abióticos. O reconhecimento dos valores estéticos, culturais, científicos e educativos, entre outros, possibilita a inventariação da geodiversidade e a conservação da parcela que apresenta significativo valor, além de favorecer ações de geoturismo. Diante disso, o presente trabalho possui como objetivo identificar as quedas d’água dos municípios de Pelotas e Arroio do Padre, no Rio Grande do Sul (Brasil), com o auxílio da cartografia colaborativa, a fim de subsidiar a proposição de roteiros geoturísticos para divulgação desses elementos da geodiversidade. Foram realizadas duas etapas de aplicação de questionários online, para a obtenção de informações da cartografia colaborativa acerca da ocorrência e localização das quedas d’água na área em estudo. Os resultados obtidos permitiram a identificação de 21 quedas d’água em Pelotas e Arroio do Padre, sendo cinco delas amplamente reconhecidas e citadas pelos colaboradores: Cachoeira Imigrante, Cachoeira Arco-Íris, Cachoeira Paraíso, Cachoeira Camboatá e Pousada do Moinho. Destaca-se que a cartografia colaborativa reforçou o conhecimento das populações locais e viabilizou a elaboração de um produto cartográfico a partir do entendimento que os indivíduos possuem. As contribuições trazidas pelos mesmos são carregadas de valores e compreensão sobre o seu meio, com o destaque para os elementos abióticos, que validam as quedas d'água enquanto um geopatrimônio local e regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victória Dejan Paganotto, Universidade Federal de Santa Maria – UFSM

Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM.

Tainara Goulart Corrêa, Universidade Federal de Pelotas – UFPel

Acadêmica de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal de Pelotas – UFPel.

Adriano Luís Heck Simon, Universidade Federal de Pelotas – UFPel

Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista –UNESP. Professor da Universidade Federal de Pelotas – UFPel.

Referências

ATHAYDES, Tiago Vinicius da Silva; STEVANATO, Mayra; DONATO, Larissa; PAROLIN Mauro. O uso da cartografia e mapeamento colaborativo na análise de problemas urbanos. Revista de Geografia, Meio Ambiente e Ensino, [s.l.], v. 8, n. 3, p. 215-224, 2018.

BARBOSA, Manuel Cristóvão Ferreira; REMOALDO, Paula Cristina Almeida Cadima; VIEIRA, António Avelino Batista. Proposta de um WEBSIG para o desenvolvimento de atividade turística no município de Lousada. Acadêmico Mundo Multidisciplinar, [s.l.], n. 6, p. 1-32, 2016. Disponível em: https://www.academicomundo.com/revista-digital/edi%C3%A7%C3%B5es/anteriores/ano-iv-n%C2%BA-6-dezembro-de-2016. Acesso em: 27 maio 2022.

BENTO, Lilian Carla Moreira; RODRIGUES, Sílvio Carlos. Geoturismo e geomorfossítios: refletindo sobre o potencial turístico de quedas d'água - um estudo de caso do município de Indianópolis/MG. Revista Geografica Academica, [Boa Vista], v. 4, n. 2, p. 96-104, 2010.

BORBA, André Weissheimer. Geodiversidade e geopatrimônio como bases para estratégias de geoconservação: conceitos, abordagens, métodos de avaliação e aplicabilidade no contexto do Estado do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências, [Porto Alegre], v. 38, n. 1, p. 3-13, 2011.

BRILHA, José. Património geológico e geoconservação: a conservação da natureza

na sua vertente geológica. [Coimbra]: Palimage Editores, 2005.

BOTELHO, Márcio Ramos. Gênese de horizontes subsuperficiais escuros de solos em área do Batólito Pelotas, RS. 2011. 143 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Ciências dos Solos) − Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

CACHOEIRAS COSTA DOCE. Cachoeiras Costa Doce. Pelotas, 27 de out. de 2021. Instagram: @cachoeirascostadoce. Disponível em: https://www.instagram.com/cachoeirascostadoce/. Acesso em: 31 out. 2021.

DA CUNHA, Noel Gomes; SILVEIRA, Ruy da Costa; SEVERO, Carlos Roberto Soares. Solos e terras do planalto Sul-Rio-Grandense e planícies costeiras. [S.l.]: Embrapa Clima Temperado-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2006.

GRANDO, Marinês Zandavali. A colonização européia não portuguesa no município de Pelotas, Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 47-55, 1984.

GRAY, Murray. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. [New Jersey]: John Wiley & Sons, 2004.

KARAM, Leandro. Via Ecológica: Serra dos Tapes (RS). Pelotas, 12 nov. 2019. Disponível em: https://www.serradostapes.com.br/cachoeira-paraiso-cicloturismo/. Acesso em: 15 nov. 2021.

LAUX Jorge Henrique; TAKEHARA Lucy; STROPPER, Jose Luciano; PROVENZANO Carlos Augusto Silva; SCHERER, Oscar Luis Bertoldo. Mapa de Associações Tectônicas e Recursos Minerais – Batólito Pelotas/Terreno Tijucas. Porto Alegre: Serviço Geológico do Brasil- CP RM: ARIM – Áreas de Relevante Interesse Mineral, 2019. 1 mapa. Escala 1 :500.000.

LUERCE, Tiago Dias. Geoturismo na bacia hidrográfica do Rio Rolante/RS: um estudo

acerca das Quedas d’água. 2015. 180 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, 2015.

MARI, Tania. Google Maps. Pelotas, 2020. Disponível em: https://www.google.com/maps/place/Cachoeira+Para%C3%ADso/@-31.5127579,-52.4613545,3a,75y,90t/data=!3m8!1e2!3m6!1sAF1QipPYLV8heCoElbhTePsiJs735KV5DTVJMRSv9QmF!2e10!3e12!6shttps:%2F%2Flh5.googleusercontent.com%2Fp%2FAF1QipPYLV8heCoElbhTePsiJs735KV5DTVJMRSv9QmF%3Dw203-h270-k-no!7i3024!8i4032!4m7!3m6!1s0x95103c11748a956f:0xb78d7be2c4045c4f!8m2!3d-31.5117016!4d-52.461365!14m1!1BCgIgAQ. Acesso em: 25 nov. 2021.

MARTINS JUNIOR, Odair Gonçalves. Arquetipos comportamentais em projetos de cartografia colaborativa, 2018. 128f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Cartográfica) – Instituto Militar de Engenharia (IME), Rio de Janeiro, 2018.

MARTINS JUNIOR, Odair Gonçalves; DA SILVA, Luis Felipe Coutinho Ferreira. Proposta de Hierarquia para Conceitos de Cartografia Colaborativa. Anuario do Instituto de Geociencias, [Rio de Janeiro], v. 41, n. 3, p. 281-291, 2018.

PAGANOTTO, Victória Dejan. Elementos para a Geoconservação de quedas d’água: estudo na bacia de captação da Cachoeira do Arco-Íris (Pelotas – RS). 94 f. Trabalho de

Conclusão de Curso (Bacharel em Geografia) − Departamento de Geografia, Instituto de

Ciências Humanas, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2019.

PASSARELLI, Claudia R.; BASEI, Miguel; NETO, Mário C. Campos. Caracterização geométrica e cinemática da Zona de Cisalhamento Major Gercino e sua importância na compartimentação dos terrenos Pré-Cambrianos de Santa Catarina. Revista Brasileira de Geociências, [s.l.], v. 23, n. 3, p. 234-241, 2017.

PAULOVSKI, Kamila Tejo; COLAVITE, Ana Paula. Mapeamento colaborativo. Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities research medium, [s.l.], v. 11, n. 1, p. 70-84, 2020.

PEREIRA, Rosana. Google Maps. Pelotas, out. de 2017. Disponível em: https://www.google.com/maps/contrib/111252322624540494352/photos/@-31.5885544,-52.5312312,3a,75y,90t/data=!3m8!1e2!3m6!1sAF1QipNNuzvhWrHqbz4zuG38gioEPI_rvvL1iWTvIeUM!2e10!3e12!6shttps:%2F%2Flh5.googleusercontent.com%2Fp%2FAF1QipNNuzvhWrHqbz4zuG38gioEPI_rvvL1iWTvIeUM%3Dw462-h260-k-no!7i4128!8i2322!4m3!8m2!3m1!1e1. Acesso em: 25 nov. 2021.

PEREIRA JUNIOR, Clorisval; HOLANDA, Giodana; SPITZ, Rejane. Crowdmapping e mapeamento colaborativo em iniciativas de inovação social no Brasil. In: CONGRESO DE LA SOCIEDAD IBEROAMERICANA DE GRÁFICA DIGITAL, 20., 2016. Anales [...]. São Paulo: Blucher, 2016. p. 969-974.

PHILIPP, Ruy Paulo. A evolução geológica e tectônica do batólito Pelotas no Rio Grande do Sul. 1998. 269 f. Tese (Doutorado em Geoquímica e Geotectônica) – Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44134/tde-05112014-155445/en.php. Acesso em: 08 ago. 2020.

PHILIPP, Ruy Paulo; MACHADO, Rômulo. Ocorrência e significado dos septos do embasamento encontrados nas suítes graníticas do Batólito Pelotas, RS, Brasil. Pesquisas em Geociências, [Porto Alegre], v. 29, n. 1, p. 43-57, 2002. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/22601. Acesso em: 08 ago. 2020.

POUSADA DO MOINHO. Pousada do Moinho. Pelotas, 14 abr. 2017. Facebook: POUSADA DO MOINHO. Disponível em: https://www.facebook.com/pousadamoinho/. Acesso em 26 de nov. de 2021.

RIVERA, Cristiane Burtori. Construção do Maciço Sienítico Piquiri (609 a 583 MA) por colocação sucessiva de pulsos de magma ultrapostássico e shoshonítico sob extensão no Escudo Sul-Rio-Grandense. 2019. 218 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Geociências) − Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

RODRIGUES, Maria Luísa. Importância do património hidrológico para o geopatrimónio e o geoturismo (hydrological heritage importance for geoheritage and geoturism). In:

PEREIRA, A. R.; LEAL, M.; BERGONSE, R.; TRINDADE, J.; REIS, E. Água e

Território: um tributo a Catarina Ramos. Lisboa: Centro de Estudos Geográficos, 2019.

p. 269-278.

ROSSATO, Maíra Suertegaray. Os climas do Rio Grande do Sul: variabilidade, tendências e tipologia. 2011. 240 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Geografia) − Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

SHARPLES, Chris. Concepts and principles of geoconservation. 3. ed. Tasmanin: Tasmanin Parks & Wildlife Service, set. 2002.

TAVARES, Gislleidy Uchôa; EVANGELISTA, Ana Nery Amaro; SANTOS, Jader Oliveira; GORAYEB, Adryane. Mapeamento colaborativo: uma interação entre cartografia e desenvolvimento sustentável no campus do PICI-Universidade Federal do Ceará. Acta Geográfica, [s.l.], p. 44-56, 2016.

SALAMONI, Giancarla; WASKIEVICZ, Carmen Aparecida. Serra dos Tapes: espaço, sociedade e natureza. TESSITURAS: Revista de Antropologia e Arqueologia, [s.l.], v.1, n.1, p. 73-100, 2013.

VENZKE, Tiago Schuch. Florística de comunidades arbóreas no Município de Pelotas, Rio Grande do Sul. Rodriguésia – Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, [s.l.], v. 63, n. 3, p. 571-578, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rod/a/FBRpYW8scbLZBVzM3tCvNnc/abstract/?format=html&lang=pt. Acesso em: 10 set. 2021.

VIERO, Ana Cláudia; SILVA, Diogo R. A. (orgs.). Geodiversidade do Estado do Rio Grande do Sul: Programa Geologia do Brasil: levantamento da geodiversidade. Porto Alegre: Ministério de Minas e Energia, Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral: CPRM - Serviço Geológico Do Brasil, 2010.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

PAGANOTTO, V. D.; CORRÊA, T. G. .; SIMON, A. L. H. Identificação de quedas d’água nos municípios de Pelotas e Arroio do Padre (Brasil) por meio da cartografia colaborativa: subsídios ao geoturismo. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 131 - 154, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022131. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21404. Acesso em: 29 set. 2022.