Geopatrimônio: por quê? Para quê? Para quem?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022332

Palavras-chave:

patrimônio, memória da terra, geodiversidade, geoconservação, geoparques

Resumo

A permanência e a popularização da memória da Terra para a formação cidadã e humana da atual e das futuras gerações são imprescindíveis. Elas podem se dar através da constituição e conservação dos patrimônios naturais, construídos ao longo de milhões de anos por meio da constante dinâmica terrestre e dos processos endógenos e exógenos a eles associados. Nesse contexto, o objetivo deste manuscrito é analisar o conceito de Geopatrimônio, através da (re)construção do conceito mater de patrimônio e da discussão de formas e espaços de aplicabilidade. O roteiro metodológico desenvolvido é de abordagem qualitativa, compartimentado em um embasamento teórico-conceitual, centrado no Geopatrimônio e áreas afins, e em um contingente técnico-científico, subdividido em etapas inter-relacionadas de gabinete (levantamentos e análises dos materiais), campo (levantamento de dados primários e análise empíricas) e laboratório (elaboração dos materiais não textuais – quadros e mapas). Resgatar e compreender a abordagem no meio acadêmico e sua aplicação com a sociedade civil desse importante, mas ainda pouco difundido, conceito das geociências, se apresenta como algo significativo e relevante. E é nesse sentido que este trabalho busca avançar com os estudos e iniciativas voltadas ao geopatrimônio, de modo a contribuir com as discussões acerca do conceito, das abordagens metodológicas e de suas possíveis aplicações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís de Oliveira Guimarães, Universidade de Pernambuco – UPE

Doutora em Geociências pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. Professora da Universidade de Pernambuco – UPE.

Marcelo Martins de Moura-Fé, Universidade Regional do Cariri – URCA

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Ceará – UFC. Professor da Universidade Regional do Cariri – URCA.

Regivania Rodrigues de Almeida , Universidade Federal do Cariri – UFCA

Mestranda em Desenvolvimento Regional Sustentável na Universidade Federal do Cariri – UFCA.

Referências

ALVES, Alice Nogueira. Os valores dos monumentos: a importância de Riegl no passado e no presente. In: FILIPE, Graça.; VALE, José.; CASTAÑO, Inês. (org.). Patrimonialização e sustentabilidade do património: reflexão e prospectiva. [Lisboa]: Instituto de História Contemporânea-Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 2018. p. 161-172. ISBN: 978-989-98388-4-0. E-book. Disponível em: https://ihc.fcsh.unl.pt/patrimonializacao-sustentabilidade/. Acesso em: 21 nov. 2021.

BORBA, André Weissheimer. Geodiversidade e geopatrimônio como bases para estratégias de geoconservação: conceitos, abordagens, métodos de avaliação e aplicabilidade no contexto do Estado do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências [Porto Alegre], v. 38, n. 1, p. 3-13, 2011.

BORBA, André Weissheimer; SELL, Jaciele Carine. Uma reflexão crítica sobre os conceitos e práticas da geoconservação. Geographia Meridionalis, [Pelotas], v. 4, n. 1, p. 2-28, 2018.

https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/Geographis/article/view/13251/8580. Acesso em: 21 nov. 2021.

BRASIL. Casa Civil. Lei Federal nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Diário Oficial (da) República Federativa do Brasil, Brasília, DF: Poder Executivo, p. 1, 2000.

BRILHA, José. Património geológico e geoconservação: a conservação da natureza na sua vertente geológica. Braga: Palimage, 2005.

BROCX, Margaret; SEMENIUK, Vic. Geoheritage e geoconservação - história, definição, escopo e escala. Journal of the Royal Society of Western Australia [Perth], v. 90, n. 2, p. 53-87, 2007. Disponível em: https://researchrepository.murdoch.edu.au/id/eprint/10140/ Acesso em: 26 nov. 2021.

BRUNTLAND, Gro Harlem. Nosso futuro comum: relatório Brundtland. [S. l.]: Our Common Future: United Nations, 1987. Disponível em: https://ambiente.wordpress.com/2011/03/22/relatrio-brundtland-a-verso-original/. Acesso em: 25 nov. 2021.

CENDRERO UCEDA, Antonio. El patrimonio geológico. Idéias para sua proteção, conservação e utilização. In: EL PATRIMONIO GEOLÓGICO: bases para su valoración, protección, conservación y utilización. Madrid: Ministerio de Obras Públicas, Transportes y Medio Ambiente, Madrid, 1996, p. 17-27.

CENDRERO UCEDA, Antonio. Patrimonio geológico, diagnóstico, clasificación y valoración. In: Palacio, Jaime (coord.). Jornadas sobre património geológico y desarrollo sostenible. Madrid: Ministerio de Medio Ambiente, 2000. p. 23–37.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. 5. ed. São Paulo: Estação Liberdade: Unesp, 2006. Disponível em: https://statics-shoptime.b2w.io/sherlock/books/firstChapter/185645.pdf. Acesso em: 20 nov. 2021.

CHUVA, Márcia Regina Romeiro. Por uma noção de patrimônio cultural. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, n. 34, p. 13-24, 2012. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Numero%2034.pdf. Acesso em: 21 nov. 2021.

ERIKSTAD, Lars. História da geoconservação na Europa. Geological Society, London: Special Publications, v. 300, n. 1, p. 249-256, 2008.

FACHINI, Cristina; CARVALHO, Aline Vieira de. A terceira margem do rio: um encontro entre natureza e cultura. In: CARVALHO, Aline Vieira de; ORTIZ, Beijamim; JULIANO, Thiago et al. (org.). Perspectivas patrimoniais: natureza e cultura em foco. Curitiba: Editora Primas, 2018. p. 167-201. ISBN: 978-85-537-0015-8. Disponível em: https://www.nepam.unicamp.br/perspectivas-patrimoniais-natureza-e-cultura-em-foco/. Acesso em: 20 nov. 2021.

FONSECA, Maria Cecília Londres. O patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ: IPHAN, 2005.

FUERTES-GUTIÉRREZ, Inés; FERNÁNDEZ-MARTÍNEZ, Esperanza. Geosites inventory in the Leon Province (Northwestern Spain): a tool to introduce geoheritage into regional environmental management. Geoheritage, [S.l], v. 2, p. 57-75, 2010.

FUNARI, Pedro Paulo Abreu ; CARVALHO, Ana Vieira (org.). Patrimônio cultural, diversidade e comunidade. São Paulo: IFCH-UNICAMP, 2011. v. 143. p. 1-69. Disponível em: https://www.academia.edu/10491834/Patrim%C3%B4nio_cultural_diversidade_e_comunidade. Acesso em: 20 nov. 2021.

FUNARI, Pedro Paulo Abreu; PELEGRINI, Sandra de Cássia Araújo. O patrimônio histórico e cultural. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

GRAY, Murray. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. Chichester: Wiley, 2004. 448 p.

GRAY, Murray; GORDON, John; BROWN, Eleanor. Geodiversidade e a abordagem ecossistêmica: a contribuição da geociência na entrega de gestão ambiental integrada. Proceedings of the Geologists 'Association, [Londres], v. 124, n. 4, p. 659-673, 2013.

GUIMARÃES, Thaís Oliveira. Geodiversidade, geopatrimônio e sociedade. In: SEABRA, Giovanni (org.). Terra: educação ambiental e consumo. Ituiutaba: Ed. Barlavento. 2021. p. 122-132.

GUIMARÃES, Thaís Oliveira; MOURA-FÉ, Marcelo Martins de; Piekarz, Gil Francisco. Geoconservação no Brasil: teoria e práticas. In: FERNANDES, Luciana Cordeiro de Souza; ARAGÃO Alexandra; SÁ, Artur Abreu (orgs.). Novos rumos do direito ambiental: um olhar para a geodiversidade. Campinas: Editora da Unicamp, 2021. p. 251-274.

HENRIQUES, Maria Helena; PENA DOS REIS, Rui; BRILHA, José; MOTA, Teresa. Geoconservation as an Emerging Geoscience. Geoheritage, [S.l.], v. 3, p. 117-128, 2011.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Malhas territoriais. [Rio de Janeiro]: IBGE, 2019. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/estrutura-territorial/27385-localidades.html?=&t=downloads Acesso em: 21 out. 2021.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Malhas territoriais. [Rio de Janeiro]: IBGE, 2018. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/malhas-territoriais Acesso em: 13 fev. 2020.

ICMBio. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Mapa temático e dados geoestatísticos das unidades de conservação federal. [Brasília]: ICMBio, 2019. Disponível em: http://www.icmbio.gov.br/portal/geoprocessamentos Acesso em: 13 fev. 2020.

IPECE. Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Secretaria do Planejamento e Gestão. Ceará em mapas. [Fortaleza]: IPECE, 2019. Disponível em: http://mapas.ipece.ce.gov.br. Acesso em: 13 fev. 2020.

IPHAN. Carta de Atenas. I Congresso Internacional de Arquitetos e Técnicos de Monumentos Históricos. [Brasília]: IPHAN, 1931. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Carta%20de%20Atenas%201931.pdf. Acesso em: 21 nov. 2021.

HARRISON, Rodney. Heritage and globalization. In: WATERTON, Emma; WATSON, Steve (ed.). The palgrave handbook of contemporary heritage research. Nova York: Palgrave MacMillan, 2015. p. 297-312. Disponível em: http://orcp.hustoj.com/wp-content/uploads/2015/10/ebook-2015-The-Palgrave-Handbook-of-Contemporary-Heritage-Research.pdf. Acesso em: 20 nov. 2021.

KOSLOWSKI, Stefan. Geodiversity: the concept and scope of geodiversity. Przeglad Geologiczny, [Varsóvia], v. 52, p. 833-837, 2004.

MOCHIUTTI, Nair Fernanda; GUIMARÃES, Gilson Burrigo; MOREIRA, Jasmine Cardoso; LIMA, Flavia Fernanda; FREITAS, Francisco Idalécio. Os valores da geodiversidade: geossítios do Geopark Araripe/CE. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro: UFRJ, v. 35, n. 1, p. 173-189. 2012. Disponível em: http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/anigeo/article/view/5937. Acesso em: 21 nov. 2021.

MOREIRA, Jasmine Cardoso. Geoturismo: uma abordagem histórico-conceitual. Revista Pesquisas em Turismo e Paisagens Cársticas, Campinas, v. 3, n. 1, p. 5-10, 2010.

MOURA-FÉ, Marcelo Martins. Geoturismo: uma proposta de turismo sustentável e conservacionista para a Região Nordeste do Brasil. Sociedade & Natureza, [Uberlândia], v. 27, n. 1, 19 maio 2015. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/27870. Acesso em: 18 set. 2021.

MOURA-FÉ, Marcelo Martins. GeoPark Araripe e a geodiversidade do sul do Estado do Ceará, Brasil. Revista de Geociências do Nordeste, [Caicó], v. 2, n. 1, p. 28-37, 2 nov. 2016. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/10635 Acesso em: 28 ago. 2021.

MOURA-FÉ, Marcelo Martins de; CARVALHO, Francisco Tiago Setuval; CASTRO, Karine de Souza. Paisagens do semiárido: conceitos, dinâmica e (geo)conservação. In: SALVADOR, D. S. C. O.; GOMES, R. C. C. (org.). Dinâmica do espaço e da paisagem no semiárido (título provisório). [S.l.]: EDUFRN, [2022?]. p. 01-16. No prelo.

MOURA-FÉ, Marcelo Martins de; PINHEIRO, Monica Virna de Aguiar; COSTA, Anatarino Torres. O novelo de Teseu da legislação ambiental (ou: o manual básico de sobrevivência para iniciantes no labirinto de Dédalo). Revista da ANPEGE, [Goiânia], v. 13, n. 22, p. 198-222, set. 2017. ISSN 1679-768X. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege/article/view/6950 Acesso em: 22 out. 2021.

MOURA-FÉ, Marcelo. Martins; PINHEIRO, Monica Virna Aguiar; SILVA, João Vitor Mariano; NASCIMENTO, Raquel Landim. Geodiversidade, Patrimônio e Sustentabilidade na Região Metropolitana do Cariri (RMC), Ceará. In: CLAUDINO-SALES, Vanda (org.). Geodiversidade do Semiárido. Sobral: Sertão Cult, 2020. p. 155-177. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/348880560_Geodiversidade_Patrimonio_e_Sustentabilidade_na_Regiao_Metropolitana_do_Cariri_RMC_Ceara Acesso em: 27 set. 2021.

NASCIMENTO, Marcos Antônio Leite; RUCHKYS, Úrsula Azevedo; MANTESSO-NETO, Virginio. Geoturismo: um novo segmento do turismo no Brasil. Revista Global Tourism, [S.l.], v. 3, n. 2, 2007.

NASH, Roderick. "10. Do rocks have rights? thoughts on environmental ethics": small comforts for hard times: humanists on public policy. MOONEY, Michael; STUBER, Florian (eds.). New York Chichester, West Sussex: Columbia University Press, 1977. p. 120-134.

NEVES, Carolina. Revista do Patrimônio e a construção do patrimônio cultural. In: SIMPÓSIO CIENTÍFICO ICOMOS, Belo Horizonte, 2017. Anais [...]. Belo Horizonte: Instituto Metodista Izabela Hendrix, 2018. Disponível em: https://www.even3.com.br/anais/eventosicomos/. Acesso em: 21 nov. 2021.

NUNEZ, Lorraine Oliveira. As transformações no conceito de patrimônio do IPHAN e suas práticas de tombamento no estado do Espírito Santo. Faces da História, Assis, v. 3, n. 2, p. 194-212, set. 2017. Disponível em: https://seer.assis.unesp.br/index.php/facesdahistoria/article/view/390. Acesso em: 21 nov. 2021.

PADOIN, Maria Medianeira. História, território e política: a construção da Quarta Colônia. In: PADOIN, Maria M. et al. (org.). Educação patrimonial em territórios geoparques: uma visão interdisciplinar na Quarta Colônia. Santa Maria: FACOS-UFSM, 2021. E-book. Disponível em: https://www.ufsm.br/editoras/facos/educacao-patrimonial-em-territorios-geoparques/. Acesso em: 22 nov. 2021.

PELEGRINI, Sandra de Cássia Araújo. Cultura e natureza: os desafios das práticas preservacionistas na esfera do patrimônio cultural e ambiental. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 26, n. 51, p. 115-140, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/PVLJ6HmX7hxYDD9bkdFqYLD/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 nov. 2021.

PENA, Reis Rui.; HENRIQUES, Maria Helena. Approaching an Integrated qualification and evaluation systen for geological heritage. Geoheritage, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 1-10, 2009.

PRATS, Llorenç. El concepto de patrimonio cultural. Politica y Sociedad, [Madrid], n. 27, p. 63-76, 1998. Disponível em: prats%20el%20concepto%20de%20patrimonio%20cultural.pdf. Acesso em: 21 nov. 2021.

REYNARD, Emmanuel; PANIZZA, Mario. Géomorphosites: définition, évaluation et cartographie. Une introduction. Géomorphologie: relief, processus, environnement, [Nantes] v. 11, n. 3, p. 177-180, 2005.

RUCHKYS, Úrsula Azevedo. Geoparques e a musealização do território: um estudo sobre o quadrilátero ferrífero. Revista do Instituto de Geociências USP, São Paulo, v. 5, p. 35-46, 2009. Publicação especial. Disponível em: www.igc.usp.br/geologiausp. Acesso em: 23 nov. 2021.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio De Janeiro: Garamond, 2008.

SCHOBBENHAUS, Carlos; SILVA, Casso Roberto. O papel do serviço geológico do Brasil na criação de geoparques e na conservação do patrimônio geológico. In: SCHOBBENHAUS, Carlos; SILVA, Carlos Roberto (org.). Geoparques do Brasil: propostas. Rio de Janeiro: CPRM, 2012. p. 13-28.

SEMA. Secretaria do Meio Ambiente do Ceará. Cadastro de Unidades de Conservação do Estado do Ceará. [Fortaleza]: SEMA, 2019. Disponível em: https://www.sema.ce.gov.br/cadastro-estadual-de-unidade-de-conservacao-ceuc. Acesso em: 13 fev. 2020.

SHARPLES, Chris. A methodology for the identification of significant landforms and geological sites for geoconservation purposes: technical report. Tasmania: Report to The Forest Comission, 1993. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/266617978_A_Methodology_for_the_Identification_of_Significant_Landforms_and_Geological_Sites_for_Geoconservation_Purposes Acesso em: 17 nov. 2021.

SHARPLES, Chris. Concepts and principles of geoconservation. [Tasmania]: Tasmanian Parks & Wildlife Service, 2002. 81 p.

STEINKE, Valdir; VIEIRA, António. Geopatrimónio e desenvolvimento local. In: VIEIRA, António et al. (eds.). Geopatrimónio: geoconhecimento, geoconservação e geoturismo: experiências em Portugal e na América Latina. Guimarães: CEGOT-Uminho, 2018. p. 85-103.

SUDENE. Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste. Delimitação do Semiárido, [S.l.]: SUDENE, 2017. Disponível em: http://antigo.sudene.gov.br/delimitacao-do-semiarido. Acesso em: 21 out. 2021.

UNESCO. Convention for the protection of the world cultural and natural heritage. [S.l.]: UNESCO, 1972. Disponível em: https://whc.unesco.org/en/conventiontext/. Acesso em: 20 nov. 2021.

UNESCO. Convention for the safeguarding of the intangible cultural heritage. [S.l.]: UNESCO, 2003. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001325/132540e.pdf. Acesso em: 20 nov. 2021.

VARINE, Hugues de. As raízes do futuro: o patrimônio a serviço do desenvolvimento local. Porto Alegre: Medianiz, 2012.

VIEIRA, Antonio; CUNHA, Lucio. Património geomorfológico: tentativa de sistematização. In: SEMINÁRIO LATINO AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA, 3., Puerto Vallarta, 2004. Actas [...]. México: [s.n.], 2004.

ZANIRATO, Silvia Helena; RIBEIRO, Wagner Costa. Patrimônio cultural: a percepção da natureza como um bem não renovável. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 26, n. 51, p. 251-262, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/NwJwRjnrD9RKZ5pNNvYJTZf/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 21 nov. 2021.

ZIMMERMAN, Michael. The critique of natural rights and the search for a non- anthropocentric basis for moral behavior. Journal of Value Inquiry, [S.l.], v. 19, p. 43- 53, 1985.

WIEDENBEIN, Friedrich Wilheln. Origem e uso do termo 'geótopo' nos países de língua alemã: conservação geológica e paisagística. Londres: Geological Society, 1994. p. 117-120.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

GUIMARÃES, T. de O.; MOURA-FÉ, M. M. de; ALMEIDA , R. R. de. Geopatrimônio: por quê? Para quê? Para quem?. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 332 - 362, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022332. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21358. Acesso em: 29 set. 2022.