O Geoparque Caçapava Aspirante (RS) como ponto de partida aos termos sustentabilidade, desenvolvimento, território e o produto territorial do Alto Camaquã

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022282

Palavras-chave:

geodiversidade, Geoparque Aspirante Caçapava, configuração socioespacial, marca da carne de cordeiro

Resumo

Este trabalho parte da definição de certos programas no escopo da UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – segundo a qual um Geoparque é definido como um território com limites definidos e com área suficientemente grande para dar suporte ao desenvolvimento socioeconômico local. Deve ser ressaltado previamente que as fontes bibliográficas são por enquanto escassas, uma vez que o tema é novo e segue em franco construção teórica. A ideia condutora deste trabalho repousa na percepção de que o Geoparque Aspirante Caçapava preenche os critérios para se tornar efetivamente um geoparque, se apenas considerarmos o potencial do território em questão de se desenvolver endogenamente. Nosso foco é na configuração socioespacial, categoria que engloba termos como geodiversidade, sustentabilidade, desenvolvimento e território. Um fator local relevante é a produção de cordeiro, praticada num território único em termos de paisagem, natureza e cultura humana, de forma a transformar essa produção em um marco territorial, também conhecido como “produto do terroir”. De fato, a produção de cordeiro pode, como este trabalho procura demonstrar, ser o ponto inicial para combinar teoria e práxis, uma vez que ela desponta como o estímulo mais importante e visível para o desenvolvimento local endógeno na região do Alto Camaquã, onde se localiza o Geoparque Aspirante Caçapava.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michelle Oliveira Silva, niversidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Mestre em Agronegócio pela Universidade Federal de Goiás – UFG. Doutoranda em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental na Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC.

Referências

ALMEIDA, Jalcione. Agroecologia: paradigma para tempos futuros ou resistência para o tempo presente. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba: Ed UFPR, n. 6, p. 29-40, jul./dez. 2002.

BORBA, André Weissheimer de. Proposta de uma geodiversidade visual para Caçapava do Sul: capital gaúcha da geodiversidade. Revista Geographia Meridionalis, Revista Eletrônica, v. 1, n. 2; p.405-411, jul./dez. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/Geographis/article/view/10302 Acesso em: 05 maio 2022.

BORBA, André Weissheimer de. Um Geopark na região de Caçapava do Sul (RS, Brasil); uma discussão sobre viabilidade e abrangência territorial. Revista Geographia Meridionalis: Revista eletrônica da Pós-graduação em Geografia da Universidade de Pelotas, n. 3, v. 1, p. 104-133, 2017. Disponivel em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/Geographis/article/view/10302. Acesso em: 05 maio 2022.

BORK, Joice Liane Gehling. Da sustentabilidade à insustentabilidade: o projeto de mineração e os conflitos socioambientais na bacia do Rio Camaquã. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Econômicas) − UFRGS, Porto Alegre, 2017. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/180197. Acesso em: 03 maio 2022.

CARVALHO; Cibelle Machado; ROCHA, Najila Souza da; CARVALHO, Leonardo Machado; CRUZ, Rafael Cabral. A pecuária familiar e o comitê de gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Camaquã: um estudo de caso. Caminhos de Geografia, Revista OnLine, Uberlândia: UFU, v. 20, n. 71, p.344-363, dez. 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/336613154_A_PECUARIA_FAMILIAR_E_O_COMITE_DE_GERENCIAMENTO_DA_BACIA_HIDROGRAFICA_DO_RIO_CAMAQUA_UM_ESTUDO_DE_CASO_THE_FAMILY_LIVESTOCK_AND_THE_MANAGEMENT_COMMITTEE_OF_THE_HIDROGRAPHIC_BOWL_OF_CAMAQUA_RIVER_A_CAS. Acesso em: 24 ago. 2022.

FERREIRA, Daner. Rosskamp. O desenvolvimento sustentável no Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul. Texto de qualificação submetido em Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental, FAED pela Universidade do Estado de Santa Catarina, como requisito parcial para a obtenção do título de Doutor em Planejamento Ambiental e Desenvolvimento Socioambiental. PPGPLAN-UDESC: Florianópolis, 2021. No Prelo.

FIGUEIRÓ, Adriano et al. A produção de materiais geoeducativos na proposta do Geoparque Quarta Colônia, RS. Physis Terrae-Revista Ibero-Afro-Americana de Geografia Física e Ambiente, Campus Azurém, Portugal v. 1, n. 2, p. 171-184, 2019. Disponível em: http://www.lasics.uminho.pt/OJS/index.php/RIAGFA/index. Acesso em: 24 ago. 2022.

GODINHO, Clarissa Prates; VIANA, Elis Medrado; SANTA ROSA, Helen; ZHOURI, Andrea. Conflitos ambientais e as contradições do desenvolvimento sustentável: o caso da mineração em Conceição do Mato Dentro/MG e suas consequências. In: ANAIS, 2017: abep.org.br, [s.l.], 2017. Disponível em: http://abep.org.br/xxencontro/files/_paper/849-852.pdf Acesso em: 24 ago. 2022.

HAESBAERT, Rogério. Da desterritorialização à multiterritorialidade. Boletim Gaúcho de Geografia, Porto Alegre, v. 29, n. 1, p. 11-24, jan./jun. 2003.

LIMA, Viviane Cristina Silva. Desenvolvimento territorial endógeno em ambientes de montanha: estudos de caso em Nova Friburgo (RJ) e no Alto Camaquã (RS). Tese. Doutorado em Ciência, Tecnologia e Inovação em Agropecuária) − Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2016. Disponível em https://tede.ufrrj.br/handle/jspui/2420. Acesso em: 06 maio 2021.

LITTLE, Paul. Territórios sociais e povos tradicionais no Brasil: por uma antropologia da territorialidade. Revista Anuário Antropológico, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, p. 251- 290, 2004. Disponível em: https://acervo.socioambiental.org/acervo/documentos/territorios-sociais-e-povos-tradicionais-no-brasil-por-uma-antropologia-da. Acesso em: 24 ago. 2022.

MATTE, Alessandra; NESKE, Marcio Zamboni; BORBA, Marcos Flavio Silva; WAQUIL, Paulo Dabdab; SCHNEIDER, Sergio. Mercado de cadeias curtas na pecuária familiar: um processo de relocalização no território Alto Camaquã no Sul do RS, Brasil. Revista Redes Online, Santa Cruz Sul, v. 21, n. 3, p. 137-158, set./dez. 2016. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/redes/article/view/5578. Acesso em: 24 ago. 2022.

MOREIRA, Jasmine Cardozo. Patrimônio geológico em unidades de conservação: atividades interpretativas, educativas e geoturísticas. 2008. Tese (Doutorado em Geografia) − Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008. Disponível em: http://ri.uepg.br/riuepg/handle/123456789/668?show=full. Acesso em: 24 ago. 2022.

NESKE, Marcio Zamboni; MARQUES, Flávia Charão; BORBA, Marcos Flavio Silva. A emergência da produção de novidades em territórios “marginalizados”: uma análise a partir do território do Alto Camaquã, Rio Grande do Sul. Revista Desenvolvimento e Meio ambiente, Curitiba: UFPR, v. 31, p. 43-59, ago. 2014. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/made/article/view/34803. Acesso em: 24 ago. 2022.

PINTO, Fernanda de Almeida. Os modos de vida das comunidades de luta da Bacia do Rio Camaquã e suas possibilidades. 2019. Mestrado (Dissertação em Administração) − Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2019.

PREISS, Potira Viegas; SCHNEIDER, Sergio. Sistemas alimentares no século XXI: debates contemporâneos. Porto Alegre: Ed da UFRGS, 2020. 360 p. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/211399/001115756.pdf Acesso em: 24 maio 2022.

RIETH, Flavia; LIMA, Daniel Vaz; RODRIGUES, Vagner Barreto; HERRMANN, Miriel Bilhalva. Aqui na lida é eu, a esposa e os cachorros: trabalho familiar e saberes pecuários nos campos dobrados do Alto Camaquã. Tessituras, Pelotas, v. 7, n. 1, p. 48-68, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/tessituras/article/view/16297. Acesso em: 23 fev. 2022.

ROCHA, Leonardo Cristian; FERREIRA, Arlon Cândido; DO AMARAL FIGUEIREDO, Múcio. A rede global de Geoparques e os desafios da integração dos Geoparques Brasileiros. Caderno de Geografia, [s.l.], v. 27, n. 2, p. 271-292, 2017.

ROCHA, Isa de Oliveira; MARIMON, Maria Paula Casagrande; SANTO, Mariane Alves Dal; VEADO, Ricardo Wagner Ad-Víncula. Planejamento e desenvolvimento regional: proposição teórico-metodológica aplicada na região da Grande Florianópolis (SC) In: SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, ESTADO E SOCIEDADE, 1., 2012, Rio de janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: SEDRES-ANPUR,2012. p.1-13.

SCHLEE, Aldyr Garcia. Linha divisória. São Paulo: Melhoramentos, 1988.

SIMÕES, Mauro De Bonis Almeida. A construção coletiva de marcas territoriais como instrumento de design para a inovação social e o planejamento. 417 p. 2021. Tese (Doutorado em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental) − Centro de Ciências Humanas e da Educação, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2021.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

SILVA, M. O. O Geoparque Caçapava Aspirante (RS) como ponto de partida aos termos sustentabilidade, desenvolvimento, território e o produto territorial do Alto Camaquã. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 282 - 307, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022282. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21342. Acesso em: 29 set. 2022.