Impactos ambientais na pesca artesanal brasileira: uma interpretação geográfica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724619412018079

Resumo

O artigo expõe resultados da análise de 71 trabalhos (dissertações e teses) que abordam a pesca artesanal na Geografia brasileira, no período entre 1982 e 2015, e busca compreender a relação entre os conceitos de território e ambiente. Tal exame, seguindo a perspectiva do pensamento complexo, promoveu uma série de procedimentos de análises de conteúdo e representações cartográficas, que permitiram estabelecer uma proposta interpretativa que distingue impactos ambientais, disputas no território e conflitos por território. Neste artigo, o objetivo principal é compreender as principais fontes de impactos ambientais. As causas são associadas à industrialização, urbanização, agricultura e pesca industrial. Tais atividades provocam modificações no ambiente, que levam à desterritorialização dos pescadores artesanais de importantes pesqueiros tradicionais. Nesse sentido, a dinâmica territorial das sociedades tradicionais contrasta com a das atividades que promovem a modernização, em que as redes de circulação e informação têm papel primordial na alocação de atividades causadoras de impactos ambientais.

Palavras-chave: Pesca Artesanal. Modernização. Território Tradicional. Impacto Ambiental.

Biografia do Autor

Cristiano Quaresma de Paula, Núcleo de Estudos Geografia e Ambiente Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Geografia pela UFRGS (2018)

Mestre em Geografia pela UFRGS (2013)

Licenciado em Geografia pelo CLARETIANO (2016)

Bacharel em Geografia pela FURG (2010)

Downloads

Publicado

2019-03-11

Como Citar

Paula, C. Q. de. (2019). Impactos ambientais na pesca artesanal brasileira: uma interpretação geográfica. PerCursos, 19(41), 79 - 106. https://doi.org/10.5965/1984724619412018079