Desenvolvimento e meio ambiente: a construção do município de Rio Grande (RS/Brasil) como uma zona de sacrifício

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724619412018050

Resumo

O presente artigo debate o processo de imposição da desigualdade ambiental no município do Rio Grande, extremo sul do Brasil. Utiliza-se de revisão bibliográfica e demonstra como as comunidades vizinhas ao Porto do Rio Grande e ao Distrito Industrial sofrem com a imposição dos impactos ambientais negativos que geram danos à saúde e ao ambiente (ar, água e solo). Ainda se evidencia a existência de incentivos (fiscais e outros) por parte do Estado para a instalação de empreendimentos com alto potencial poluidor no município ao longo de sua história. Defende-se que essa situação impulsionou a criação de uma zona de sacrifício que se complexifica a cada ano, tendo como principal marca a injustiça ambiental.

Palavras-chave: Desenvolvimento Econômico. Desigualdade Ambiental.  Saúde. Meio Ambiente. Aspectos Ambientais. Rio Grande. 

Biografia do Autor

Caio Floriano dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande

Oceanógrafo (UNIVALI). Mestre em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental (UDESC). Doutor em Educação Ambiental (FURG). Professor Substituto na Universidade Federal do Rio Grande. Pesquisador do Observatório dos Conflitos do Extremo Sul do Brasil.

Downloads

Publicado

2019-03-11

Como Citar

Santos, C. F. dos. (2019). Desenvolvimento e meio ambiente: a construção do município de Rio Grande (RS/Brasil) como uma zona de sacrifício. PerCursos, 19(41), 50 - 78. https://doi.org/10.5965/1984724619412018050