Colonialidade do poder e a violência contra os povos indígenas

Autores

  • Clovis Antonio Brighenti UNILA

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724616322015103

Resumo

Para compreender a violência contra os Povos Indígenas no Brasil contemporâneo, faz-se necessário partir de uma análise sistêmica e de longa duração, considerando que ela incide fundamentalmente sobre a territorialidade de povos, seja nas disputas por terra, seja no impedimento de manifestarem-se livremente a partir de seus pressupostos culturais. Uma das chaves para compreender essa questão é pensar a violência a partir da Colonialidade do Poder, conceito proposto pelo sociólogo peruano Aníbal Quijano, analisando que mesmo com as independências das colônias dos impérios ibéricos, o poder colonial se manteve. A violência se configura através do “epistemicídio”, pela tentativa de eliminação das práticas e saberes indígenas. Na contemporaneidade, a violência é fundamentalmente institucional, seja na ação do Estado brasileiro reduzindo direitos como a não demarcação dos territórios e a implantação de obras desenvolvimentistas que afetam esses povos, seja na omissão, imiscuindo-se e permitindo assassinatos e invasão das terras indígenas.

Biografia do Autor

Clovis Antonio Brighenti, UNILA

Professor de História indígena na Universidade Federal da Integração latino Americana (UNILA) em fo

Referências

BONIN, Iara. Racismo: desejo de exterminar os povos e omissão em fazer valer seus direiros. In: CIMI. Relatório: Violência contra os povos indígenas no Brasil. Dados 2014. Brasília: Cimi, 2015.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.

BRASIL. COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE. Relatório: textos temáticos/ Comissão Nacional da Verdade. V. 2. Brasília: CNV, 2014.

BRIGHENTI, Clovis A. As terras indígenas em Santa Catarina. In: NÖTZOLD, A.L.V.; ROSA, H. A.; BRINGMANN, S. F. Etnohistória, História Indígena e Educação: Contribuições ao debate. Porto Alegre: Palotti, 2012a.

BRIGHENTI, Clovis A. O movimento indígena no oeste catarinense e sua relação com a Igreja Católica na Diocese de Chapecó nas décadas de 1970 e 1980. 2012, 564f. Tese. (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em História, Florianópolis: 2012b.

BRIGHENTI, Clovis A. O “desenvolvimento” versus os povos indígenas. In: CIMI. Relatório: Violência contra os povos indígenas no Brasil. Dados 2014. Brasília: Cimi, 2015.

BRIGHENTI, C.A.; CHAMORRO, G. Territorialidade e educação escolar indígena: Desafios da experiência Guarani em Santa Catarina. In: LANGER, P.P.; CHAMORRO, G. Missões, militância indigenista e protagonismo indígena. São Bernardo do Campo: Nunaduti, 2012.

CONSELHO INDIGENISTA MISSIONÁRIO. Relatório: Violência contra os povos indígenas no Brasil. Dados 2014. Brasília: Cimi, 2015.

CUNHA, Manuela C. da. Política Indigenista no século XIX. In:_______(org.). História dos Índios no Brasil. São Paulo: Cia da Letra e Secretaria. Municipal da cultura, Fapespe, 1992.

FIGUEIREDO CORREA, Jader. Relatório Figueiredo relativo a Portaria nº 239 de 1967. Brasília: Mim. 1968.

HABERMAS, J. A Inclusão do Outro. São Paulo: Loyola.2004.

KRAUTLER, Erwin. “Aquele que usou de misericórdia...Vaie faze tu o mesmo!” In: CIMI. Relatório: Violência contra os povos indígenas no Brasil. Dados 2014. Brasília: Cimi, 2015.

LIMA, A. C. S..Um Grande Cerco da Paz. Poder Tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Petrópolis: Vozes,1995.

MONTEIRO, John. O escravo índio, esse desconhecido. In: GRUPIONI. L. D. B. (org.). Índios no Brasil. Brasília: MEC, 1994.

MOTA, Lúcio T. O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e as propostas de integração das comunidades no estado nacional. Diálogos, Maringá, v.2, p.149-175, 1998.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do Poder e Classificação Social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa, MENESES, Maria de Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina. SA, 2009.

REIS, J. C. As Identidades do Brasil: de Varnhagen a FHC. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

RIBEIRO, Darcy. Os índios e a civilização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

SILVA, Edson. Os povos indígenas e o ensino: possibilidades, desafios e impasses a partir da Lei 11.645/2008. In: SEMINÁRIO EDUCAÇÃO, RELAÇÕES RACIAIS E MULTICULTURALISMO: COMUNIDADES TRADICIONAIS E POLÍTICAS PÚBLICAS-SEREM, V, Florianópolis, 15 a 18/05/2014. Anais... Florianópolis: UDESC, 2014.

Downloads

Publicado

2016-04-25

Como Citar

Brighenti, C. A. (2016). Colonialidade do poder e a violência contra os povos indígenas. PerCursos, 16(32), 103 - 120. https://doi.org/10.5965/1984724616322015103