Das experiências desperdiçadas: dentre as muitas ausências estão também as crianças <em>DOI: 10.5965/198472461426201309</em>

Autores

  • Fernanda Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Este texto tem por objetivo trazer para o debate o tema da defesa das crianças como cidadãs de direito. Procura-se, a partir das contribuições de Boaventura de Sousa Santos (1997, 1999, 2002, 2007), refletir como questões sociais amplas - globalização e capitalismo - afetam os modos das crianças viverem a infância, pois influem diretamente em suas vidas e nas formas como significam a realidade que as cerca. Primeiramente, a discussão focará as questões históricas e as distintas experiências sociais desperdiçadas, submetidas a invisibilidades e ausências. Por fim, as reflexões privilegiarão alguns aspectos que constituem a construção social da infância, bem como a defesa dos direitos das crianças e de sua participação efetiva nas decisões que lhe dizem respeito.

Biografia do Autor

Fernanda Gonçalves, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Pedagogia com Habilitação em Educação Infantil e Séries Iniciais pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012). Atualmente é Mestranda no Programa de Pós-Graduação da mesma universidade na linha Educação e Infância. É integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Educação na Pequena Infância - NUPEIN, sediado no Centro de Ciências da Educação da UFSC.

Downloads

Publicado

2013-08-02

Como Citar

Gonçalves, F. (2013). Das experiências desperdiçadas: dentre as muitas ausências estão também as crianças <em>DOI: 10.5965/198472461426201309</em>. PerCursos, 14(26), 09 - 25. Recuperado de https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/198472461426201309