Narrativas savantes construindo os territórios dos povos tradicionais no semiárido alagoano

Autores

  • Maria Ester Ferreira da Silva Viegas Universidade Federal de Alagoas - UFAL

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724622482021128

Palavras-chave:

Território, Memória, Índios do Nordeste, Geografia

Resumo

A discussão em questão tem como referência obrigatória O narrador, de Walter Benjamin e as narrativas orais que colaboraram na construção dos territórios dos povos indígenas Xukuru-Kariri, na cidade de Palmeira dos Índios (AL). Benjamim busca o valor da história que anda de boca em boca resgatando a primazia da alteridade no processo de constituição da eticidade, procurando o lugar fundamental que o ser humano deve ocupar num tempo histórico que se caracteriza pela crescente valorização das relações fundadas na alienação e reificação dos indivíduos. O exercício de cultivar a memória dentre os povos tradicionais agrega principalmente a função de educar, além de aglutinar informações, experiências, tempos pretéritos que, quando rebuscados, deram origem à recuperação do antigo território (outrora ocupado), também usado nos exercícios das atividades cotidianas, dos rituais funerários, das correrias contra os invasores, contra a seca, contra a fome. Falar em narrativa histórica e memória dos esquecidos é invocar a presença de um passado que não pode ser retomado em sua totalidade, é apelar pelo encontro face a face com o Outro que se constitui como um ser eminentemente distinto do eu. O ressurgimento da narrativa histórica e da memória dos esquecidos passa necessariamente pela escuta do passado apresentado pelo Outro. No decorrer deste texto, vamos apresentar a face deste Outro, que tem sido esquecido, no contexto de uma sociedade que valoriza apenas o tempo presente e o Eu cartesiano.

Biografia do Autor

Maria Ester Ferreira da Silva Viegas, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Doutora em Geografia, com Pós-Doc. pela Universidade de Aveiro-PT. Pesquisadora Associada do GOVCOPP, DCSPT, University of Aveiro-PT. Professora da Univ. Federal de Alagoas - UFAL.

Referências

ARIÉS, Philippe. A história existencial. O tempo da história. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1989.

BARTH, Fredrik. Grupos étnicos e suas fronteiras. São Paulo: Ed Unesp, 2011.

BENJAMIM, Walter. Experiência e pobreza. In: BENJAMIM, Walter. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1985. v. 1. p.114-119.

BENJAMIM, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1996.

BENJAMIM, Walter. O narrador de Lescov: textos escolhidos. São Paulo: abril Cultural, 1983.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

BRASIL. Decreto 6.040 de 7 de fevereiro de 2007. Institui a política nacional de desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades tradicionais. Brasília: PNPCT, 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6040.htm. Acesso em: 04 fev. 2021.

CARDOSO, Irene. A narrativa silenciada. In: CARDOSO, Irene; SILVEIRA, Paulo. (org.). Utopia e mal-estar na cultura: perspectivas psicanalistas. São Paulo: Hucitec: Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP, 1997.

CARDOSO, Irene. Para uma crítica do presente. São Paulo: Ed. 34, 2001.

FUNAI. Processo de nº015/89. 3ª Suer. Recife: [s.n.], 1989. p. 46-50.

REESINK, Edwin Boudewijn. Índio ou caboclo: notas sobre a identidade étnica dos índios do Nordeste. Universitas, Salvador, n. 32, p. 121-137, 1983.

ROUANET, Sergio Paulo. Édipo e o anjo: itinerários freudianos em Walter Benjamim. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1981.

SARLO, Beatriz. Paisagens imaginárias: intelectuais, arte e meios de comunicação. São Paulo: Edusp, 1997.

SILVA, Amanda Maria Antero da. Xukuru-Kariri: protagonismo indígena em Palmeira dos Índios/AL (1979-2013). 2019. Dissertação (Mestrado em História) – Centro de Humanidades, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2019.

SILVA, Maria Ester Ferreira da. A desterritorialização do povo Xucuru-Kariri e o processo de demarcação de terras indígenas no município de Palmeiras dos Índios. 2004. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2004.

SILVA, Maria Ester Ferreira da. Território, poder e as múltiplas territorialidades nas terras indígenas e de pretos: narrativa e memória como mediação na construção do território dos povos tradicionais. 2010. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2010. Disponível em: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5461. Acesso em: 20/10/2020.

TODOROV, Tzetan. O homem desenraizado. Rio de Janeiro: Ed. Record, 1999.

VIEGAS, Maria Ester Ferreira da Silva. Terra Indígena Xukuru-Kariri: avanços e recuos. Diversitas Journal, Santana do Ipanema, v. 4, n. 3, p. 848-867, 2019.

XUKURU, Maninha. Liderança Indígena Xukuru-Kariri (in memoriam). Fala na abertura da I Semana de Geo-História Indígena da Funesa-ESPI. Palmeira dos Índios: Fundação Estadual de Ensino Superior de Palmeira dos Índios, 2004.

Downloads

Publicado

2021-05-21

Como Citar

Viegas, M. E. F. da S. (2021). Narrativas savantes construindo os territórios dos povos tradicionais no semiárido alagoano. PerCursos, 22(48), 128 - 153. https://doi.org/10.5965/1984724622482021128