A CIÊNCIA E SUA CONSTITUIÇÃO NA MODERNIDADE: possibilidades para pensar o presente <EM> SCIENCE AND ITS CONSTITUTION IN MODERNITY: possibilities for thinking the present <EM>

Autores

  • Paula Corrêa Henning Universidade Federal do Rio Grande
  • Attico Inácio Chassot Centro Universitário Metodista IPA/RS

Resumo

O artigo busca problematizar a história das ciências, especialmente o ethos da Modernidade e Pós-modernidade. Para isso, utiliza autores que se anteciparam à Pós-modernidade como Friedrich Nietzsche e Michel Foucault. Na esteira dessa discussão busca uma problematização acerca da Ciência nos rastros da Modernidade e algumas fissuras e fragilidades produzidas na ciência num cenário contemporâneo. Apresenta ainda alguns discursos midiáticos acerca de propagandas televisivas que trazem o discurso científico como legítimo e inabalável. Traz para o campo de discussão uma ciência alegre, como aprendemos com Nietzsche ou prosaica por vezes, anunciando o riso e a sabedoria na produção do conhecimento científico.

Biografia do Autor

Paula Corrêa Henning, Universidade Federal do Rio Grande

Pedagoga, Mestre pela Universidade Federal de Pelotas e Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Professora Adjunta e Pesquisadora do Instituto de Educação e dos Programas de Pós-graduação Educação em Ciências e Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande.

Attico Inácio Chassot, Centro Universitário Metodista IPA/RS

Pós-Doutor pela Universidade Complutense de Madrid, Espanha e Doutor em Educação pela UFRGS. Pesquisador e professor titular do Centro Universitário Metodista IPA/RS.

Downloads

Publicado

2011-07-01

Como Citar

Henning, P. C., & Chassot, A. I. (2011). A CIÊNCIA E SUA CONSTITUIÇÃO NA MODERNIDADE: possibilidades para pensar o presente <EM> SCIENCE AND ITS CONSTITUTION IN MODERNITY: possibilities for thinking the present <EM>. PerCursos, 12(1), 168 - 182. Recuperado de https://periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1870

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua