Rebeldia e modernidade em Marcel Duchamp: uma redefinição do objeto e do sujeito artísticos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234606122014068

Palavras-chave:

arte moderna , Michel Duchamp, Arte e Conceito

Resumo

O ensaio busca esclarecer e discutir a obra de Marcel Duchamp na primeira metade do século XX, examinando sua proposta de rebeldia no contexto político-institucional de sua época e uma questão mais específica: a relação entre Arte e Conceito nesta produção artística, atentando neste caso para os modos como a redefinição do espaço artístico e do objeto artístico terminam por propor uma nova noção de Arte e uma nova noção de Artista. Tal redefinição, conforme se propõe, apresenta um significativo valor político ao situar o artista rebelde como questionador da ordem vigente e de um discurso institucional que procura enquadrar o objeto artístico dentro dos limites previstos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José D'Assunção Barros, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Professor da Univesidade Federal Rural do Rio de Janeiro nos cursos de Graduação e Pós-Graduação em História. Professor-Colaborador do Programa de Pós-Graduação em História Comparada da UFRJ. Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense.

Referências

BATTCOCK, Gregory. A Nova Arte. São Paulo: Editora Perspectiva (coleção Deba- tes), 1986 [original: 1965].

CABANNE, Pierre. Entretiens avec Marcel Duchamp. Paris: Belfond, 1967 [tradu- zido como Marcel Duchamp: Engenheiro Do Tempo Perdido. São Paulo: Perspectiva, 2002.

DUCHAMP, Marcel. Notes and projects for the Large Glass. Selected, ordered and with an introduction by Arturo Schwarz. Translated by George H. Hamilton, Cleve Gery and Arturo Schwarz. New York-London: 1969.

DUCHAMP, Marcel. Notes. Paris: Flammarion, 1999.

DUCHAMP, Marcel. Escritos. Duchamp du Signe (1975). Barcelona: Gustavo Gili, 1978.

DUCHAMP, Marcel “O Ato Criador” In: BATTCOCK, Gregory. A Nova Arte. São Pau- lo: Perspectiva (coleção Debates), 1986, p.72-74 [original do artigo de Duchamp: 1957].

DUCHAMP, Marcel. “O caso Richard Mutt”, Blind Man, n°2, New York, 1917. p.1. DUCHAMP, Marcel. Sobre os ready-mades [Lecture at the Museum of Modern Art,

New York, October, 19, 1961]. Published in: Art and Artists, n°1, 4, July 1966, p.47.

FOUCAULT, Michel. A Verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: PUC, 1973. GILBERT-ROLFE, Jeremy. “The impressionist revolution and Duchamp’s myopia” (Arts Magazine, setembro de 1988).

GREENBERG. Clement Greenberg e o Debate Crítico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

GREENBERG, Clement. Arte e Cultura - ensaios críticos. São Paulo: Editora Ática, 2001.

GULLAR Ferreira. “O quadro e o objeto” in Argumentação contra a Morte da Arte. São Paulo: Revan, 1977.

HARNONCOURT, Anne d’. Marcel Duchamp. Nova York: Kynaston MacShine, 1973.

HENDERSON, Linda Dalrymple. “Etherial bride and mechanical bachelors: Science and allegory in Marcel Duchamp’s Large Glass” in Configurations, 4.1, 1996.

JANIS, Mink. Marcel Duchamp: A arte como contra-arte. Köln: Taschen, 1996. KOSUTH, Joseph. “Arte depois da filosofia”. In: Malasartes, Rio de Janeiro, n.1, set-nov, 1975.

KRAUSS, Rosalind E. “Formas de ready-made: Duchamp e Brancusi” In: Caminhos da escultura moderna. São Paulo, Martins Fontes, 1998.

NAUMANN, Francis M. Marcel Duchamp: L’art al’ere de la reproduction mecani- sée. Paris: Hazan, 1999.

PAZ, Otávio. Marcel Duchamp ou O Castela da Pureza. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1997.

PEDROSA, Mário. Panorama da Pintura Moderna in Arte, Forma e Personalidade, São Paulo: Kairos, 1979.

TOMKINS, Calvin. Marcel Duchamp: uma biografia. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

Downloads

Publicado

2014-12-06

Como Citar

BARROS, José D’Assunção. Rebeldia e modernidade em Marcel Duchamp: uma redefinição do objeto e do sujeito artísticos. Palíndromo, Florianópolis, v. 6, n. 12, p. 68–93, 2014. DOI: 10.5965/2175234606122014068. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/5451. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção aberta