Burke, Kant e Lyotard: reflexões acerca do sublime

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234606122014022

Palavras-chave:

comunicação , filosofia , estética , belo , sublime

Resumo

O tema do sublime vem sendo desenvolvido por estudiosos desde o século XVIII na tentativa de buscar uma teoria artística a respeito desta categoria estética. Em 1757, Edmund Burke escreveu Uma investigação filosófica sobre a origem de nossas ideias do sublime e do belo; em 1790, Immanuel Kant publicou a Crítica da Faculdade Juízo; e em 1982, Jean-François Lyotard reativou o tema com a produção de O sublime e a vanguarda (entre outros escritos que lançaria posteriormente). O presente artigo propõe-se a apresentar as conceituações e discussões exprimidas por estes três autores acerca do belo e, principalmente, do sublime, já que Kant foi influenciado pelas ideias estéticas de Burke e Lyotard utiliza definições dos dois anteriores para formular uma nova ideia de sublime que justifica as artes de vanguarda. Para o embasamento, além dos autores citados, foram usados estudos de pesquisadores como José Thomaz Brum, Wilson Coutinho, Rodrigo Duarte, Valerio Rohden, Márcia Tiburi, e outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Micaela Lüdke Rossetti, Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul

Nascida em Caxias do Sul, RS, em 1º de fevereiro de 1989, possui graduação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Caxias do Sul (2012), com Láurea Acadêmica. Atualmente é mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PPGCOM PUCRS) sob a orientação do professor/doutor Juremir Machado da Silva. Tem experiência em Assessoria de Imprensa, Jornalismo de Revista, Redação Publicitária, Produção Artística, Análise de Redes Sociais e Produção de Conteúdo para Mídias Digitais. Áreas de estudo: jornalismo, semiótica, cultura, hiperrealidades, sociedade da comunicação, arte. 

Referências

BALAGUER, Menene Gras. Estudio preliminar. In: BURKE, Edmund. Indagación filosófica sobre el origen de nuestras ideas acerca de lo sublime y de ló bello. Tra- ducción de Menene Gras Balaguer. España: Editorial Tecnos S.A., 1987.

BARRETO, Marco Heleno. A imaginação e o sublime – herança de um pavor: de Kant a Bachelard. In: DUARTE, Rodrigo. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizon- te: Editora UFMG, 1998.

BRUM, José Thomaz. Visões do sublime: de Kant a Lyotard. In: CERÓN, Ileana Pra- dilla; REIS, Paulo. (Org.) Kant: crítica e estética na modernidade. São Paulo: Editora Senac, 1998.

BURKE, Edmund. Indagación filosófica sobre el origen de nuestras ideas acer- ca de lo sublime y de ló bello. Traducción de Menene Gras Balaguer. España: Editorial Tecnos S.A., 1987.

CERÓN, Ileana Pradilla; REIS, Paulo. (Org.) Kant: crítica e estética na modernida- de. São Paulo: Editora Senac, 1998.

CHATEAU, Dominique. O objetivismo de Kant. In: CERÓN, Ileana Pradilla; REIS, Paulo. (Org.) Kant: crítica e estética na modernidade. São Paulo: Editora Senac, 1998.

COUTINHO, Wilson. Kant contra a banalidade da arte. In: CERÓN, Ileana Pradilla; REIS, Paulo. (Org.) Kant: crítica e estética na modernidade. São Paulo: Editora Senac, 1998.

DUARTE, Rodrigo. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

DUARTE, Rodrigo. Sobre o feio e o repulsivo: de Kant a Schopenhauer. In: CERÓN, Ileana Pradilla; REIS, Paulo. (Org.) Kant: crítica e estética na modernidade. São Paulo: Editora Senac, 1998.

FIGUEIREDO, Virgínia. Observações sobre a estética de Kant. In: DUARTE, Rodri- go. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

HUISMAN, Denis. A Estética. Tradução do Gabinete Editorial de Edições 70. Lis- boa: Edições 70, 1994.

GUYER, Paul. Kant. 2ª edição. Nova York: Routlege, 2014.

JIMENEZ, Marc. O que é estética? Tradução de Fulvia M. L. Moretto. São Leopol- do, RS: Ed. UNISINOS, 1999.

KANT , Immanuel. Crítica da Faculdade do Juízo. Tradução de Valério Rohden e António Marques. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 1993.

KULENKAMPFF, Jens. A estética kantiana entre antropologia e filosofia transcen- dental. In: DUARTE, Rodrigo. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

LYOTARD, Jean-François. Lições sobre a analítica do sublime. Tradução de Con- tança Marcondes Cesar e Lucy R. Moreira Cesar. Campinas, SP: Papirus, 1993.

______, Jean-François. O inumano: considerações sobre o tempo. 2ª ed. Tradu- ção de Ana Cristina Seabra e Elisabete Alexandre. Lisboa: Editorial Estampa, 1997.

OSÓRIO, Luiz Camillo. Uma leitura contemporânea da estética e Kant. In: CERÓN, Ileana Pradilla; REIS, Paulo. (Org.) Kant: crítica e estética na modernidade. São Paulo: Editora Senac, 1998.

ROHDEN, Valerio. Aparências estéticas não enganam – sobre a relação entre juízo de gosto e conhecimento em Kant. In: DUARTE, Rodrigo. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

SANTOS, José Henrique. O lugar da crítica da faculdade de juízo na crítica de Kant. In: DUARTE, Rodrigo. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

SILVA, Márcio Selligman. O local da diferença: ensaios sobre memória, arte, lite- ratura e tradução. São Paulo: Editora 34, 2005.

TIBURI, Márcia. Kant, o sublime e a natureza ou o sonho da razão. In: DUARTE, Rodrigo. (Org.) O belo, o sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

ITAÚ CULTURAL. Site. Disponível em: <http://www.itaucultural.org.br/aplicexter- nas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=3655> . Acesso em 27 de junho de 2014, às 12h41.

WIKIPÉDIA. Base de dados. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Imma- nuel_Kant>. Acesso em 19 de junho de 2014.

WIKIPÉDIA. Base de dados. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cartesia- nismo. Acesso em 26 de junho de 2014, às 11h20.

WIKIPÉDIA. Base de dados. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Mecani- cismo_(filosofia)>. Acesso em 26 de junho de 2014, às 11h39.

WIKIPÉDIA. Base de dados. Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/JeanFran%C3%A7ois_Lyotard>. Acesso em 27 de junho de 2014, às 13h17.

Downloads

Publicado

2014-12-06

Como Citar

ROSSETTI, Micaela Lüdke. Burke, Kant e Lyotard: reflexões acerca do sublime. Palíndromo, Florianópolis, v. 6, n. 12, p. 22–40, 2014. DOI: 10.5965/2175234606122014022. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/5144. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção aberta