Leituras da cidade contemporânea: caminhadas, história e memória na produção de sentido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234616382024e0012

Palavras-chave:

leitura visual, cidade contemporânea, produção de sentido, história, memória

Resumo

O presente artigo aborda modos de leitura da visualidade urbana, tendo como ponto de partida as caminhadas pela cidade e as relações perceptivas e afetivas, que constroem o imaginário, ancorado na história e na memória dos lugares. Este tema é um recorte da pesquisa de doutorado da proponente, e trata da produção de sentido no sujeito urbano, a partir de suas interações visuais, sensoriais, sinestésicas com a urbe. Embora o enfoque seja de três pontos da cidade de Curitiba, capital do Paraná, intenta-se provocar no leitor reflexões sobre modos diversos de ler e interagir com o potencial sensível de toda e qualquer cidade, em suas múltiplas possibilidades de leituras. Na região central enfatiza-se a leitura visual de um local tombado pelo Patrimônio Histórico, e na região de bairros, focaliza-se o apagamento da memória pela ruína e destruição dos patrimônios. Halbwachs, Le Goff e Argan orientam questões da memória e da história dos lugares, assim como Freire, Peixoto e Canton dialogam com as relações de afeto e do imaginário urbano.  Essas concepções se sustentam na fenomenologia de Merleau-Ponty e em alguns conceitos da sociossemiótica, especificamente Landowski e Oliveira, os quais fundamentam as interações e relações estésicas na produção de sentido no sujeito da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Vera Lúcia; NASCIMENTO, Maí; MACEDO, Rafael Greca de. O Parque Inglez: subsídios para a história do bairro do Bacacheri. Boletim da Casa Romário Martins, ano VI, n.41, 1979.

BARATTO, Rômulo. Incêndio destrói casa de madeira mais emblemática de Curitiba. ArchDaily, 15 jun.2017. Disponível em: https://www.archdaily.com.br/br/873730/incendio-destroi-casa-de-madeira-mais-emblematica-e-curitiba. Acesso em: 20 jun. 2019.

ARGAN, Giulio Carlo. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

CANTON, Kátia. Espaço e lugar. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

CASTORIADIS, Cornelius. As encruzilhadas do labirinto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1 Artes do fazer. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

FENIANOS, Eduardo E. Bacacheri/Tingui. Curitiba: UniverCidade, 2000. Ofício nº 117/95 – de Promotoria de Proteção ao Meio Ambiente/Ministério Público do Paraná. Relatório do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba – IPPUC, 1995.

FERREIRA, José Ribeiro. Labirinto e Minotauro: Mito de ontem e hoje. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2008.

FREIRE, Cristina. Além dos mapas: os monumentos no imaginário urbano contemporâneo. São Paulo: SESC, Annablume, 1997.

FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA. Incêndio atinge a Casa Erbo Stenzel. Prefeitura Municipal de Curitiba, Curitiba, 14 jun.2017. Disponível em: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/incendio-atinge-a-casa-erbo-stenzel/42461. Acesso em: 20 jun. 2019.

GAARDER, Jostein. O mundo de Sofia: romance da história da filosofia. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Revista dos Tribunais Ltda., 1990.

Jornal Gazeta do Povo, Haus - Arquitetura, de 26/07/2017, disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/haus/arquitetura/passaram-um-trator-sobre-a-historia-da-nossa-familia-desabafa-cida-stenzel/. Acesso em: 20 jun. 2019

LANDOWSKI, Eric. Para uma semiótica sensível. Educação & realidade, v.30, n.2, p. 93-106, 2. sem. de 2005.

LE GOFF, Jacques. Por amor às cidades: conversações com Jean Lebrun. São Paulo: ed. UNESP, 1998.

LISPECTOR, Clarice. A cidade sitiada. In: O tempo. Rio de Janeiro: Rocco, 2004.

LYRA, Cyro Corrêa; SOUZA, Alcídio Mafra de. (coords.) Guia dos bens tombados, Paraná. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1994.

MATOS, Olgária. Vestígios: escritos de filosofia e crítica social. São Paulo: Palas Athena, 1998.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História Revista de Estudos Pós-Graduados de História. São Paulo. 1993, v.10 p.7-28. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101> Acesso em: 10. jun. 2019.

OLIVEIRA, Ana Claudia Mei Alves de. Interação e sentido nas práticas de vida. In: XXIII Encontro Anual da Compós – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Universidade Federal do Pará, 2014.16p.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Paisagens Urbanas. São Paulo: Editora SENAC, 1998.

TEIXEIRA, Rosanny M. de Morais. Projeto Cidade: sentidos da paisagem urbana local na formação de professores de Artes Visuais da FAP/UNESPAR. 2020. 345p. Orientadora: Sandra Regina Ramalho e Oliveira. Tese (Doutorado em Artes Visuais). Programa de pós-graduação em Artes Visuais do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2020. Disponível em: https://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/000081/0000819b.pdf Acesso em 10 fev. 2023.

Downloads

Publicado

2024-03-27

Como Citar

TEIXEIRA, Rosanny Morais. Leituras da cidade contemporânea: caminhadas, história e memória na produção de sentido. Palíndromo, Florianópolis, v. 16, n. 38, p. 1–24, 2024. DOI: 10.5965/2175234616382024e0012. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/24693. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção temática