Uma docência por vir: perspectivas em fabulação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234615352023095

Palavras-chave:

Fabulação, Formação docente, Ser/estar docente, Artes Visuais

Resumo

Como construir um percurso docente em uma narrativa em que a fabulação e a literatura irrompem escrita afora, atravessando não só o texto, mas também as vivências em arte educação contemporânea? Mesmo que a procura por respostas seja o que move uma pesquisa, nesta escrita, move o desejo de fabular no percurso entre o ser e o estar docente, que não procuram estabelecer verdades, nem nomear acontecimentos, causos, docentes e escolares, mas visam criar uma docência em Artes Visuais sempre por vir. Nesta relação, o ser docente marca um estado em suspensão, em movimento de pausa, enquanto o estar docente alinhava um movimento, rompe com a linearidade da formação e deriva em possibilidades narrativas, exploradas com o compartilhamento de narrativas de algumas professoras e professores do estado de Santa Catarina, que, embora situados em um amplo local geográfico, possibilitam criar devires próximos ao exercício docente em uma sala de aula, seja aqui ou acolá. Fabular uma docência em artes consiste de narrativas, singulares e coletivas, pois fala a um povo por vir, em uma língua menor, sempre em movimento. Nessa concepção, as falas dos docentes compartilhadas no texto não ganham nome ou sobrenome, mas sim um espaço para falar sobre a realidade da docência, em uma espécie de língua estrangeira, de tal modo que possa alcançar a fabulação nos interstícios da linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Ramos Nunes, Universidade do Estado de Santa Catarina

Graduação em Artes Visuais habilitação Licenciatura pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2013). Especialização em Mídias na Educação pela Universidade Aberta do Brasil no Instituto Federal de Santa Catarina (2015). Mestrado em Artes Visuais pelo Programa de Artes Visuais da UDESC (2017). Doutora em Artes Visuais do Programa de Artes Visuais da UDESC (2022). Atualmente é Professora Efetiva de Artes na Escola Estadual José Matias Zimmermann. UDESC | SED-SC. https://lattes.cnpq.br/5448524601348039 | c.nunesra@gmail.com

Referências

BERGSON, Henri. As duas fontes da moral e da religião. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

BOGUE, Ronald. Por uma teoria deleuziana da fabulação. In: AMORIM, Antonio Carlos; MARQUES, Davina; DIAS, Susana Oliveira (org.). Conexões: Deleuze e Vida e Fabulação e... Petrópolis, RJ; Brasília, DF: De Petrus; CNPq, 2011. p. 17-35.

DELEUZE, Gilles. Cinema 2: Imagem-tempo. São Paulo: Editora 34, 2018.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva, 1974.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Rio de Janeiro: Editora 34, 2010.

KOHAN, Walter. O mestre inventor: relatos de um viajante educador. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Maarten. A língua da escola: alienante ou emancipadora? In: LARROSA, Jorge. Elogio da escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

NUNES, C. R.; SCHMIDLIN, E. Ser e Estar professor em modos de fabular. Revista GEARTE, [S. l.], v. 8, n. 1, 2021. DOI: 10.22456/2357-9854.105140. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/105140. Acesso em: 10 dez. 2022.

PEREIRA, Marcos Villela. Estética da professoralidade: um estudo crítico sobre a formação do professor. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2013.

SCHMIDLIN, Elaine. Paisagens: arte e educação na impermanência da margem. 2013. 143 p. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2013. Disponível em: http://www.bu.ufsc.br/teses/PEED1015-T.pdf.

ZORDAN, Paola. Gaia Educação: arte e filosofia da diferença. Curitiba: Appris, 2019.

ZOURABICHVILI, François. Deleuze: uma filosofia do acontecimento. São Paulo: Editora 34, 2016.

Downloads

Publicado

2023-02-01

Como Citar

NUNES, Carolina Ramos. Uma docência por vir: perspectivas em fabulação. Palíndromo, Florianópolis, v. 15, n. 35, p. 95–112, 2023. DOI: 10.5965/2175234615352023095. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/22758. Acesso em: 22 jun. 2024.