Pós-graduação em a Artes Visuais e a formação de professores(as) no sul do Brasil

Autores

  • Maristela Muller Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234614322022256

Palavras-chave:

Formação de Professores(as), Pós-Graduação em Artes, Artes Visuais, Observatório, Pedagogia Histórico-Crítica

Resumo

Neste artigo, o objeto de estudo é a formação de professores(as), no contexto dos Programas de Pós-Graduação em Artes Visuais, das instituições públicas localizadas no Sul do Brasil e que ofertam o doutorado e/ou mestrado acadêmico. Foram coletados 430 estudos, desenvolvidos por estudantes da pós-graduação, no recorte temporal de 2014 a 2019, junto aos programas: PPGAV da UFRGS, PPGAV da UDESC, PPGArt da UFSM e PPGAVI da UFPEL, a fim de compreender como a produção das teses e dissertações revelam as problemáticas vivenciadas na pós-graduação em artes visuais, na perspectiva da formação de professores(as). As teses e dissertações revelam, entre outras coisas, a necessidade de se estudar a formação de professores: pela falta de pesquisas sobre o tema na pós-graduação; pelos ataques constantes a área de artes visuais e a recorrente ameaça de remoção das artes do currículo escolar; para atuar coletivamente contra a precarização da educação, contra a formação aligeirada e evitar o desmonte da educação. Como aporte teórico, metodológico e pedagógico referencia-se o Materialismo Histórico-Dialético (MHD), desenvolvido por Karl Marx (1978; 1985; 1998) e a Pedagogia Histórico-Crítica (PHC), concebida por Dermeval Saviani (1984; 2009; 2013; 2018; 2019). Reforça-se a necessidade de realizar ações concretas que viabilizam a práxis educativa nas artes visuais e ações que ampliem o debate sobre a formação de professores. Pois, no Brasil, as pessoas não atuam unicamente como pesquisadores, atuam conjuntamente na docência nas IES, nas escolas, bem como, no ensino informal em espaços culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Karla Nazareth Corrêa de. A Pós-graduação No Brasil: História De Uma Tradição Inventada. Tese de Doutorado realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação na UNICAMP. Campinas, São Paulo, 2017.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”. Críticas às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas/SP: Editora Autores Associados, 2006.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Tradução: Luis Cláudio de Castro e Costa. São Paulo, Martins Fontes, 1998.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. 2.ed.Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Nova Cultural, Livro I, Tomo I, 1985.

MARX, Karl. O Capital. Livro I, Capítulo VI (inédito). 1ª edição. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas LTDA, 1978.

MÜLLER, Maristela. A Formação de Professores na Pós-graduação de Artes Visuais no Sul do Brasil. Tese de Doutorado. UDESC: Florianópolis, 2021.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: autores Associados, 2013.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. Polêmicas do Nosso Tempo. Campinas, SP: Autores Associados, 2018.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica, quadragésimo ano, novas aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2019.

SAVIANI, Dermeval. Educação: Do Senso Comum à Consciência Filosófica. 4ª Ed. São Paulo: Cortez Editora: Autores Associados, 1984.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40, p. 143-155, 2009. Disponível em: https://www.sinte-sc.org.br/files/1081/Texto%202%20%20For%20docente%20aspectos%20hist%20Saviani.pdf. Acesso em: 21 de maio de 2021.

VÀZQUEZ, Adolfo Sánchez. As idéias estéticas de Marx. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira S. A e Editora Paz e Terra, 1968.

Downloads

Publicado

2022-01-03 — Atualizado em 2022-01-04

Versões

Como Citar

MULLER, M. Pós-graduação em a Artes Visuais e a formação de professores(as) no sul do Brasil. Palíndromo, Florianópolis, v. 14, n. 32, p. 256-269, 2022. DOI: 10.5965/2175234614322022256. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/21103. Acesso em: 18 maio. 2022.