HÉLIO OITICICA E A POÉTICA DO GESTO: POR UMA CONTEMPORANEIDADE AMBIENTAL

Autores

  • Flávia Martini Ramos Universidade Federal de Santa Catarina
  • Rodrigo Gonçalves dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/21752346102202018049

Resumo

A obra de Hélio Oiticica é ampla, diversa e essencialmente processual, conectando-se diretamente com o sujeito e o corpo. Os conceitos e posturas ativados pelo artista a partir do que aqui se reconhece como uma poética do gesto parecem dialogar diretamente com o contexto atual ao pressupor a horizontalidade na relação entre artista e experienciador, a interação que vai além da passividade da contemplação ou da manipulação de objetos e a desinstitucionalização dos processos artísticos, motivando discussões de extrema pertinência na arte, política e sociedade contemporâneas. Estuda-se aqui o caráter ambiental proposto e exercitado por Oiticica a fim de vislumbrar caminhos para fazeres artísticos aderidos a seus contextos e abertos ao corpo, à experiência, à construção coletiva, enfim: ao gesto. Não se trata de definir o rumo pelo qual devem seguir as produções contemporâneas, mas apontar uma possibilidade poética de desenvolvimento dentro da diversidade que as caracterizam.

Biografia do Autor

Flávia Martini Ramos, Universidade Federal de Santa Catarina

Arquiteta e urbanista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestranda no PosARQ/UFSC

Rodrigo Gonçalves dos Santos, Universidade Federal de Santa Catarina

Arquiteto e urbanista, doutor em Educação. Atualmente é professor na Universidade Federal de Santa Catarina.

Downloads

Publicado

2018-10-25

Edição

Seção

Artigos Seção temática