Abrindo horizontes para uma perspectiva musicobiográfica:

Um recorte analítico de uma pesquisa com três professores de música

Autores

  • Haniel Henrique Vieira de Queiroz Queiroz Universidade de Brasília, UnB
  • Delmary Vasconcelos de Abreu Universidade de Brasília, UnB

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530407012022e0112

Palavras-chave:

Professores de música, Narrativas (auto)biográficas, Musicobiografização

Resumo

Este trabalho é um recorte de uma pesquisa concluída em nível de mestrado que teve como objeto de estudo os processos de musicobiografização de três professores de música a partir de suas pesquisas realizadas no mestrado. O objetivo principal da pesquisa consistiu em compreender como esses profissionais vêm refigurando-se com suas pesquisas nas práticas músico-educativas. O referencial teórico esteve centrado na teoria da tríplice mimese de Paul Ricoeur – prefiguração, configuração e refiguração – no tempo e narrativa. Como referencial metodológico, a pesquisa utilizou o método biográfico, tendo como fonte as narrativas (auto)biográficas de professores. Para este artigo, tomamos como objetivo apresentar uma síntese analítica da pesquisa concluída destacando compreensões a respeito do conceito de musicobiografização que foram se delineando com a pesquisa. Ao concluir a pesquisa, compreendemos que os três coparticipantes da pesquisa engendram uma vida-formação refigurada. Assim, a reflexividade narrativa é constitutiva de uma força potencial geradora de impactos nas práticas músico-educativas desses profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Haniel Henrique Vieira de Queiroz Queiroz, Universidade de Brasília, UnB

Mestre em Educação Musical UnB, com graduação em Música na mesma instituição. É professor substituto no curso de Licenciatura em Música no Departamento de Música da UnB, professor de trompete na Escola de Música de Brasília e membro do grupo de pesquisa Educação Musical e Autobiografia.

Delmary Vasconcelos de Abreu, Universidade de Brasília, UnB

Docente de música da UnB, com doutorado em música pela UFRGS, mestrado em linguagem pela UFMT, graduação em letras pela UNEMAT/UFMT e graduação em música pelo IPA/RS. Possuiu pós-doutorado em educação na linha cultura, escrita e linguagens pela UFPel. É coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Música da UnB e líder do grupo de pesquisa Educação Musical e Autobiografia.

Referências

ABREU, Delmary Vasconcelos. A musicobiografização como intriga narrativa: um ensaio teórico entre pesquisa (auto)biográfica e educação musical. ORFEU, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 2 - 22, abr. 2022.

ABREU, Delmary Vasconcelos. História de Vida de uma intelectual brasileira: Jusamara Souza e seus desafios epistemológicos com a educação musical. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 05, n. 13: 243-260, jan./abr. 2020.

ABREU, Delmary Vasconcelos. A historia de vida aguçada pelos biografemas: um recorte da história de vida de Jusamara Souza com o campo da educação musical. Revista da Abem, v. 27, n. 43:150-167, jul/dez, 2019.

ABREU, Delmary Vasconcelos. A história de vida de Jusamara Souza com a Educação Musical. Projeto de pesquisa de pós-doutorado em Educação. Universidade de Pelotas, 2018.

ABREU, Delmary Vasconcelos de. A construção da educação musical no Distrito Federal: histórias de vida na perspectiva epistêmico-metodológica. In: MIGNOT, Ana Chrystina; MORAES, Dislane Zerbinatti; MARTINS, Raimundo (Orgs.). Atos de Biografar: Narrativas Digitais, História, Literatura e Artes na Pesquisa (Auto)Biográfica. Volume 2. São Paulo: Editora CRV, Janeiro, 2018, p. 313-335.

ABREU, Delmary Vasconcelos. História de vida e sua representatividade no campo da educação musical: um estudo com dois educadores musicais do Distrito Federal. Revista Intermeio. Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande/MS, 2017.

ABREU, Delmary Vasconcelos de. Tornar-se professor de música na educação básica: um estudo a partir de narrativas de professores. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Programa de Pós-graduação em Música. 2011.

ALMEIDA, Jéssica. Perspectivas da pesquisa (auto)biográfica para a educação musical: um exercício metanarrativo. ORFEU, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 2 – 24, abr. 2022.

ARAÚJO, Gustavo Aguiar Malafaia. Construindo sentidos na Educação Musical:pesquisa-formação-ação com estudantes da primeira turma de ensino médiointegrado do IFB-CESAM. Dissertação de mestrado. PPG – MUS/UnB, 2017.

BENJAMIN, W. Obras Escolhidas I – Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. 7 ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

BLACKING, John. Música, cultura e experiência. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 16(16), 201-218. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v16i16p201-218 >.

BRUNER, Jerome. Fabricando histórias. Direito, Literatura, Vida. Tradução Fernando Cássio. São Paulo: Letra e Voz, 2014.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Formação e Socialização: os ateliês biográficos de projeto. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 359-371, maio/ago. 2006.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, Vol. 17, nº 51, set./ dez., 2012.

FERRAROTTI, F. Sobre a autonomia do método biográfico. In: (Orgs)NÓVOA, Antônio. FINGER, Matthias. O método (auto) biográfico e formação. Natal. UFRN: EDUFRN, 2014.

FERRAZ, C. B. Em busca da Geografia perdida: poética, narrativa e paisagem em Marcel Proust. Revista Geografia, Literatura E Arte, 1(1), 148-170. 2018.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de Vida e Formação. São Paulo: Cortez, 2004.

KRAEMER, R.-D. Dimensões e Funções do Conhecimento Pedagógico-Musical. Trad. Jusamara Souza. Revista Em Pauta, v.11, n. 16/17, p.48-73, 2000.

LAROSSA, B. J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19 (2002): 20-28.

OLIVEIRA, Edson Barbosa de. A constituição da experiência de três violonistas acompanhadores: um estudo com documentação narrativa. Dissertação de mestrado. PPG – MUS/UnB, 2018.

PASSEGGI, M. C. Refexividade narrativa e poder (auto)transformador. Praxis educacional (ONLINE), v. 17, p. 1-21, 2021.

PEREIRA, Marcus Vinícius Medeiros. Licenciatura em músia e Habitus conservatorial: analisando o currículo. Revista da ABEM, v. 22, p. 90-103, 2014.

PITANGA, Daniel Martins. Candeeiro Musical: três histórias de vida em formação com a música e a construção de memórias na cultura popular. Dissertação de mestrado. PPG – MUS/UnB, 2021.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Tomo I. Tradução de Constança Marcondes Cesar. Campinas: Papirus, 1994 (1983).

RICOEUR, Paul. Hermenêutica e Ideologias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

ROSA, M. I. P.; RAMOS, T. A.; CORRÊA, B.R.; ALMEIDA JR, A.S.A. Narrativas E Mônadas: potencialidades para uma outra compreensão de currículo. Currículo sem Fronteiras, v.11, n.1, pp.198-217, Jan/Jun 2011.

SANTAELLA, Lucia. Matrizes da linguagem e pensamento: sonora, visual, verbal. São Paulo: Fapesp, 2005.

SOUZA, Hugo Guimarães. O Ateliê Musicobiográfico como projeto formativo: um estudo com estudantes do Instituto Federal de Brasília – Campus Ceilândia. Dissertação (Mestrado em Música). Programa de Pós-Graduação Música em Contexto. Universidade de Brasília, 2018.

SUÁREZ, Daniel H. Los docentes escriben para investigar e formarse. La red de documentación narrativa em Argentina. Revista Trayectoria, n. 3. 2015.

SWANWICK, Keith. Ensinando música musicalmente. São Paulo: Moderna, 2003.

TORRES, Maria Cecília Araújo Rodrigues. Playlists em tempos de pandemia da covid19: narrativas de educadores e educadoras musicais integrantes de um grupo de estudos. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 05, n. 16: 1595-1613, Edição Especial, 2020.

Downloads

Publicado

2022-07-20

Como Citar

QUEIROZ, H. H. V. de Q.; VASCONCELOS DE ABREU, D. . Abrindo horizontes para uma perspectiva musicobiográfica:: Um recorte analítico de uma pesquisa com três professores de música. Orfeu, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. e0112, 2022. DOI: 10.5965/2525530407012022e0112. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/21745. Acesso em: 9 ago. 2022.