Ensaio sobre a presença da Filosofia e poesia na canção de Noel Rosa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530406012021e0021

Palavras-chave:

Noel Rosa, canção, Filosofia, poesia, cotidiano

Resumo

Neste ensaio reflito sobre a presença da Filosofia e da poesia na canção de Noel Rosa. Atento-me à maneira como o compositor articula esses dois modos de posicionar a linguagem diante das necessidades de expressão e reflexão humanas. No meu entender, Noel Rosa usa a poesia para tornar a Filosofia um patrimônio cotidiano, acessível às camadas populares que ele queria ver incluídas na sociedade brasileira. Desenvolvo minha argumentação tendo como referência os próprios textos das canções, articulando-os, quando necessário, às referências filosóficas que eles sugerem, dentre tantas: Sócrates, Marx, Nietzsche, Schopenhauer, Heidegger. O que se desvela como resultado desta reflexão é a visão de mais uma senda de profundidade no profícuo e criativo processo artístico que Noel Rosa nos deixou como um legado que permite o gozo e o aprendizado constantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Eduardo Costa Silva, Universidade Federal do Espírito Santo

José Eduardo Costa Silva é doutor e mestre em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Historiador e especialista em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É professor associado na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), onde também
desenvolve projetos de pesquisa em composição musical, filosofia, psicanálise, artes e linguagem. Dentre outros escritos, é autor dos livros Heidegger e a Música da Poesia (Editora Prismas, PR) e Música, Alma e Desejo: segundo os gregos (Lumme Editor, SP). Sua produção musical divide-se em registros de obras do repertório barroco e renascentista, registro e composição de música para alaúde e também para obras audiovisuais.

Referências

ALMIRANTE. No tempo de Noel Rosa. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.

ARISTÓTELES. Physique. Paris: Les Belles Lettres, 1931.

ARISTÓTELES. Metafísica. São Paulo: Loyola, 2002.

COM QUE roupa? Compositores: Noel Rosa, Rodrigo P. Martins, Eliseu Fiuza. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/125759/. Acesso em: 10 jun. 2021.

CONVERSA de Botequim. Compositores: Noel Rosa e Vadico. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/125756/. Acesso em: 10 jun. 2021.

DILTHEY, Wilhelm. Teoria das Concepções de Mundo. Lisboa: Ed. 70, 1992.

EU SEI sofrer. Compositor: Noel Rosa. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-

musicas/1280541. Acesso em: 10 jun. 2021.

FEITIO de Oração. Compositores: Noel Rosa e Vadico. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/535516/. Acesso em: 10 jun. 2021.

FILOSOFIA. Compositores: Noel Rosa e André Filho. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/125751/. Acesso em: 10 jun. 2021.

FREGE, Friedrich Ludwig Gottlob. Os fundamentos da aritmética. Disponível em: https://marcosfabionuva.files.wordpress.com/2011/08/os-fundamentos-da-aritmc3a9tica.pdf. Acesso em: 10 jun. 2021.

GAGO apaixonado. Compositor: Noel Rosa. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/125755/. Acesso em: 10 jun. 2021.

HEIDEGGER, Martin. A Origem da Obra de Arte. Lisboa: Ed. 70, 1977.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Rio de Janeiro: Vozes, 1988.

HEIDEGGER, Martin. A Caminho da Linguagem. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

HEIDEGGER, Martin. Metafísica de Aristóteles. Petrópolis: Vozes, 2007.

MÃO NO Remo (iça A Vela). Compositores: Noel Rosa e Ary Barroso. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/1284002/. Acesso em: 10 jun. 2021.

MARIS, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2002.

MORAES, Vinicius; POWELL, Baden. Samba da Benção. Disponível em https://www.letras.mus.br/vinicius-de-moraes/86496/. Acesso em: 10 jun. 2021.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra. São Paulo: Martin Claret, 2012.

PALPITE infeliz. Compositores: Noel Rosa e Maurício M. Carvalho. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/397352/. Acesso em: 10 jun. 2021.

PLATÃO. Fédon. Belém: Ed. UFPA, 2011.

POSITIVISMO. Compositores: Noel Rosa e Orestes Barbosa. Positivismo. Disponível

em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/1002911/. Acesso em: 10 jun. 2021.

PRA QUE mentir? Compositor: Noel Rosa. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/125753. Acesso em: 10 jun. 2021.

QUEM DÁ mais. Compositor: Noel Rosa. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/542664/. Acesso em: 10 jun. 2021.

RODRIGUEZ, Ángel. A dimensão sonora da linguagem audiovisual. São Paulo: Editora Senac, 2006.

SANDRONI, Carlos. Feitiço Decente: transformação do samba no Rio de Janeiro (1917-1933). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

SCHOPENHAUER, Arthur. O mundo como vontade e representação. São Paulo: UNESP, 2015.

SEVERIANO, Jairo. Uma história da música popular brasileira: das origens à modernidade. São Paulo: Editora 34, 2008.

SILÊNCIO de um minuto. Compositor: Noel Rosa. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/1351694/. Acesso em: 10 jun. 2021.

SODRÉ, Muniz. A lira independente. In: CHEDIAK, Almir. Songbook Noel 3. Rio de Janeiro: Lumiar, 1991. p. 8-11.

ÚLTIMO desejo. Compositores: Noel Rosa e Vadico. Disponível em: https://www.letras.mus.br/noel-rosa-musicas/125750/. Acesso em: 10 jun. 2021.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tractatus logico-philosophicus. São Paulo: Edusp, 2001.

Downloads

Publicado

2021-10-19

Como Citar

SILVA, J. E. C. Ensaio sobre a presença da Filosofia e poesia na canção de Noel Rosa. Orfeu, Florianópolis, v. 6, n. 1, 2021. DOI: 10.5965/2525530406012021e0021. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/20429. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Resenhas, Ensaios e Entrevistas