Os sete pilares da técnica pianística

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530406012021e0001

Palavras-chave:

técnica pianística, consciência corporal, categorias de movimento saudável

Resumo

A técnica pianística tem sido amplamente discutida, entretanto, ainda é comum nos depararmos com crenças de que a mesma depende de fatores como o talento nato, o esforço repetitivo ou o tamanho das mãos. A perpetuação desse pensamento pode culminar em dores, lesões, problemas emocionais e até mesmo na interrupção definitiva das atividades artísticas. O presente artigo tem como objetivo analisar e sistematizar abordagens que promovem uma maneira saudável, racional e musical de se pensar a técnica pianística por meio de sete categorias ou pilares: postura corporal, coordenação dos movimentos, função do braço, movimentos semicirculares inferiores e superiores, movimentos rotatórios, deslocamento lateral progressivo no teclado e agrupamentos de leitura e realização. Conclui se que, apesar da constatação de pequenas discordâncias entre os autores, há uma convergência na busca pela eficácia pianística por meio do bem-estar físico, traduzido no desenvolvimento da consciência corporal e, consequentemente, na qualidade e variedade sonora. A categorização dos pilares promove o acesso mais claro aos conceitos analisados e permite uma maior eficiência na sua aplicação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura Boaventura Melo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Laura Boaventura, professora de piano e música de câmara da UFMG, graduou-se na classe da Professora Dra Celina Szrvinsk (UFMG), obteve o título mestre pelo Conservatório Rimsky Korsakov de São Petersburgo (Rússia) na classe de piano solo de Nadezha Esmond, música de câmara de Yulia Fedoseeva e acompanhamento de cantores de Irina Sharapova e de doutora em Música- Práticas interpretativas pela UFRGS sob a orientação da Professora Dra Cristina Capparelli. Sua pesquisa de doutorado investiga abordagens saudáveis, musicais e eficientes da técnica pianística.

Foi premiada em concursos nacionais e internacionais: Jovens solitas UFMG, Svet Rozhdestvenskoi Zvesdy (Finlândia), Grand Prix Vituoso Paris e Londres e Golden Classical Music Awards Competition ( EUA).

Tem se apresentado em vários países, tais como Argentina, Uruguai, México, Espanha, Suíça, Finlândia, Estados Unidos e Rússia, em importantes salas, dentre elas o Glazunov Hall de São Petersburgo e o Weil Hall do Carnegie Hall de New York.

 

Cristina Capparelli Gerling, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Cristina Capparelli GERLING distingue-se por conciliar as atividades de pianista, pedagoga e pesquisadora.  Professora na Universidade Federal do Rio Grande do Sul desde 1985, foi a primeira coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Música iniciado em 1987, tendo se tornado professora titular em 1996. Com vários CDs de música brasileira e latino americana gravados, e com uma expressiva carreira artística, seus trabalhos investigativos voltam-se para a prática efetiva do instrumento, a projeção da expressividade na execução ao piano, bem como tópicos pontuais sobre a ansiedade do músico, memorização e bem estar na execução musical.  Além de premiados em concursos de instrumento, seus orientandos têm sido igualmente selecionados como docentes em escolas de renome no país e no exterior. Os resultados de suas pesquisas têm sido divulgados em revistas especializadas tais como Frontiers in Pschology- Performance Science da qual é editora convidada.

Referências

BERNSTEIN, Seymour. With your two hands. New York: Schirmer Books, 1981.

BIENFAIT, Marcel. As bases da fisiologia da terapia manual. Trad.Angela Santos. 2. ed.

São Paulo: Summus, 2000.

BONPENSIERE, Luigi. New Pathways to Piano Technique. New York: Philosophical Library, 1953.

BREITHAUPT, Rudolf Maria. Natural Piano-Technique: School of Weight-Touch. 2. ed. Trad. John Bernhoff. Leipzig: C.F. Kahnt Nachfolger, 1909.

CHIANTORE, Luca. Historia de la técnica pianística. Madrid: Alianza, 2001.

DEPPE, Ludwig. Armleiden der Klavierspielen. Deutsche Musikerzeitung, p. 325, 1885.

FIELDEN, Thomas. The science of pianoforte technique. London: Macmillan and Co, 1949.

FINGER Use: Curling versus Curving - an excerpt from the Taubman 10 DVD Series. [S.l.: s. n.], 2008. 1 vídeo (1 min). Publicado pelo canal The Golandsky Institute. Disponível em: https://youtu.be/_ydx84Sp1rc. Acesso em: 17 jan. 2018.

FINK, Seymour. Mastering Piano Technique: A Guide for Students, Teachers, and Performers. Portland: Amadeus Press, 1992.

FRASER, Alan. The Craft of Piano Playing: A New Approach to Piano Technique. 2. ed. Lanham, Maryland: The Scarecrow Press, 2011.

GAT, Jozsef. The technique of piano playing. London: Collet’s, 1980.

GERIG, Reginald. Famous Pianists and Their Technique. 2. ed. Bloomington: Indiana

University Press, 2007.

KOCHEVITSKY, George. The Art of Piano Playing: A scientific approach. Miami: Summy-Bichard Company, 1967.

KOGAN, Grigory. Feruccio Busoni. Moscow: Compositores Soviéticos, 1971.

LISTER-SINK, Barbara. Let’s Get Physical: Técnica - uma conversa com Barbara Lister-Sink. [Entrevista cedida a] Scott McBride Smith. Keyboard Companion, v. 11, n. 1, Spring 2000.

LISTER-SINK, Barbara. Freeing the caged bird. Developing well-coordinated injury-preventive piano technique with Barbara Lister-Sink. Wingsound International, 2005. 1 DVD. Disponível em: www.freeingthecagedbird.com.

MARK, Thomas. What Every Pianist Needs to Know About the Body. Chicago: GIA Publications, 2003.

MATTHAY, Tobias. The act of touch in all its diversity: an analysis and synthesis of pianoforte tone-production. London: Longmans, Green and Co, 1903.

MATTHAY, Tobias. The Visible and Invisible in Pianoforte Technique. New York: Oxford University Press, 1932.

MATTHAY, Tobias. Piano fallacies of to-day. London: Oxford University Press, 1939.

MATTHAY, Tobias. The Visible and Invisible in Pianoforte Technique. 2. ed. New York: Oxford University Press, 1947.

MILANOVIC, Therese Elaine. Healthy virtuosity with the Taubman approach. APPCA Conference papper. Wagga Wagga: Charles Sturt University, 2011a.

MILANOVIC, Therese Elaine. The Taubman Approach to Piano Technique: What it is and What it isn’t. APPCA Conference paper. Wagga Wagga: Charles Sturt University, 2011b.

MILANOVIC, Therese Elaine. Learning and Teaching Healthy Piano Technique: Training as an Instructor in the Taubman Approach. Tese de doutorado. Queensland Conservatorium Arts, Education and Law. Brisbane: Griffith University, 2011c.

NEUHAUS, Henrich. The art of piano playing. Trad. K. A. Leibovich. Longwood Academic: Michigan University, 1973.

ORTMANN, Otto. The physiological mechanisms of piano technique. New York: Da Capo Press, 1929.

OSADA, Mayumi. The Lister-Sink method: A holistic approach to injury preventive piano technique. Thesis (PhD) – University of North Carolina, Greensboro, 2009.

SANDOR, Gyorgy. On piano playing: Motion, sound and expression. New York: Schirmer, 1981.

SAVSHINSKY, Samariy Ilich. O pianista e seu trabalho. Leningrado: Compositores Soviéticos, 1961.

SCHULTZ, Arnold. The riddle of the pianist’s finger and its relationship to a touch-scheme. Chicago: The University of Chicago Press, 1936.

TAUBMAN INSTITUTE. Choreography of the hands: The work of Dorothy Taubman. Amherst, MA: Sawmill River Productions, 1986. 1 vídeo, extensão mp4.

TAUBMAN INSTITUTE. The Taubman Techniques: An in-depth analysis of a technique for virtuosity and prevention of injuries among musicians. Medusa, NY: Taubman Institute, 1995. Vols. 1-5. 1 vídeo, extensão mp4.

TAUBMAN INSTITUTE. Virtuosity in a box: The Taubman techniques. Medusa, NY: Taubman Institute, 2003. Vols. 6-10. 1 vídeo, extensão mp4.

TIMAKIN, Evgeny Mikhailovich. Educação do pianista. Moscow: Compositores Soviéticos, 1984.

TORRES DEL RINCÓN, Marta. La escuela anatómico-fisiológica de técnica pianística en Inglaterra y Alemania entre 1900 y 1939. Tesis (Doctorado) – Universidad Autónoma de Madrid, 2017.

WHITESIDE, Abby. Indispensables of piano playing. New York: Charles Scribner’s Sons, 1955.

WHITESIDE, Abby. On Piano Playing. Indispensables of Piano Playing, and Mastering the Chopin Etudes and Other Essays, ed, Joseph Prostakoff and Sophia Rosoff. Portland: Amadeus Press, 1997.

Downloads

Publicado

2021-06-17

Como Citar

MELO, L. B.; GERLING, C. C. Os sete pilares da técnica pianística. Orfeu, Florianópolis, v. 6, n. 1, 2021. DOI: 10.5965/2525530406012021e0001. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/18567. Acesso em: 5 out. 2022.