Política(s) do acervo no teatro de marionetas em Portugal hoje

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034702272022120

Palavras-chave:

acervo, manionete, memória, patrimônio, museu

Resumo

O artigo descreve várias modalidades de conservação e preservação do acervo das companhias de teatro de marionetas. A partir da descrição de estudos de casos que pertencem ao repertório teatral em atividade em Portugal hoje, podemos identificar traços comuns que visam valorizar quer os espólios antigos, quer contemporâneos. A marioneta antiga ou tradicional é tratada como um objeto de memória identitária, valorizado igualmente enquanto património material e imaterial, e é salvaguardada enquanto objeto cénico e museológico. Os acervos contemporâneos são marcados por uma nova perceção da marioneta enquanto objeto estético e artístico, e são expostos ou reutilizados em atividades de extensão para a comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christine Zurbach, University of Évora

Christine Zurbach é. Professora Catedrática jubilada, foi docente do Departamento de Artes Cénicas da Escola de Artes da Universidade de Évora onde leccionou nas áreas de Dramaturgia, História do Teatro, Teatro de Marionetas e Tradução de Teatro. Doutorou-se na Universidade de Évora em 1997 com a tese Tradução e Prática do Teatro em Portugal de 1975 a 1988 (Colibri, 2002). Investiga nas áreas de Estudos Teatrais (Dramaturgia e Teatro de Marionetas) e de Estudos de Tradução. Tem publicações nacionais e internacionais em livros, capítulos de livros e artigos na área da dramaturgia, da tradução de teatro e do teatro de marionetas.

Referências

ABELHO, Azinhal. Teatro Popular português. Ao Sul do Tejo vol. VI. Braga: Editora Pax, 1973.

BANU, Georges. Un théâtre personnel en compagnie des marionnettes, Artpress 2, p. 44-48, out. 2015.

BARROS, Isabel (coord.). Marionetas do Porto – 30 anos. “As marionetas não morrem...”. Porto: Marionetas do Porto, 2018.

DUFRÊNE, Thierry et Joël HUTHWOHL (dir.). La marionnette: objet d’histoire, oeuvre d’art, objet de civilisation. Lavérune: Éditions L’Entretemps, 2014.

FERREIRA, J. A. O património sem mestre. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 16, p. 158-173, 2018. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/1059652595034702162016158. Acesso em: 6 mar. 2023.

FERREIRA, José Alberto. Da Vida das Marionetas. Laje dos Picos: Companhia das Ilhas, 2015.

GIACOMETTI, Michel; LOPES GRAÇA, Fernando. Bonecos de Santo Aleixo, v.1. [s. l.]: Strauss, 2000. 1 CD.

GIACOMETTI, Michel; LOPES GRAÇA, Fernando. Bonecos de Santo Aleixo, v. 2. [s. l.]: Strauss, 2000. 1 CD.

GIL, José. Teatro Dom Roberto. O teatro tradicional itinerante português de marionetas. O Saloio de Alcobaça e os novos Palheta. Lisboa: Museu da Marioneta/EGEAC, 2013.

LÕWENTHAL, David. The Past is a Foreign Country. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

MACHADO, Maria José. 10 anos. In: Museu da Marioneta. 10 anos. Lisboa: EGEAC/Museu da Marioneta, 2011.

RIBEIRO, Rute. Henrique Delgado. Contributos para a história da Marioneta em Portugal. Lisboa: Museu da Marioneta/EGAC, 2011.

SMITH, Laurajane and Natsuko AKAGAWA. Intangible Heritage. Routledge, 2009.

VAZ, Helena. Museu da Marioneta. Texto policopiado. s/d.

ZURBACH, Christine, FERREIRA, J. A.; SEIXAS, Paula (ed.). Autos, Passos e Bailinhos. Os textos dos Bonecos de Santo Aleixo. Évora: Casa do Sul, 2007.

ZURBACH, Christine. Le répertoire du théâtre de marionnettes au Portugal. Le cas des Bonecos de Santo Aleixo. In: CORNEJO, F. (ed.). La máquina real y el teatro de títeres de repertorio en Europa y América. 2017, p. 99-111. Disponível em: https://unima.es/wp-content/uploads/2018/01/Historias_de_maquinas_e_a_maquina_da_historia.pdf. Acesso em: 06 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2023-03-03

Como Citar

ZURBACH, Christine. Política(s) do acervo no teatro de marionetas em Portugal hoje. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 27, p. 120–135, 2023. DOI: 10.5965/2595034702272022120. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/moin/article/view/22898. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Preservação e conservação de acervos no Teatro de Animação